11.04.2008

poliamor, the final cut

A propósito deste pequeno post sobre o poliamor, a Ana, responsável pela divulgação do movimento no nosso país, passou por aqui e deixou este e este link com mais informação. Obrigado Ana

12 comentários:

Ana Camarra disse...

Bagaço

Não fazia ideia, fui ver os links.
Até percebo a ideia, mas é um conceito dificil de encaixar assim.
De facto o nosso amor pelo nosso parceiro nem sempre tem a mesma intensidade, ardor, dimensão, o contrário também deve de acontecer.
Depois existem alturas em conhecemos pessoas fantásticas, fascinantes pelas quais nos sentimos atraidas, é verdade.
Mas daí á concretização vai um grande passo e mais como é que reagimos quando o nosso suposto parceiro "apaixonar-se" por outro?
Não sei!
Para além de outras coisas, como eleger o "amor maior"? Fixo, Companheiro?
Ou não se elege?!
Fica-se assim a namorar eternamente, várias pessoas em simultaneo?
Penso que em certas fases da vida esta ideia é muito atractiva, mas noutras não.

Tenho de pensar mais sobre o assunto.

beijos

bagaco amarelo disse...

ana camarra, para mim é bem fácil de encaixar... sempre na base de que quem quer quer, quem não quer não quer... :)

antidote disse...

.. de nada, foi um prazer.

nao sou a unica divulgadora, há mais outra, a responsável pelo portal poliamor.pt.to, justica seja feita...

voltarei a este blog com mais tempo :-)

eu nao compreendo as pessoas.. mulher, homem ou transgenero. Mas acho que nao é a coisa mais importante para se fazer com elas.

á Ana: nao é uma fase da minha vida. vivo assim ha coisa de 18 anos, com alguns precalcos sim. sou feliz e gosto de pensar que contibuo, um poucochinho, para a felicidade d@s meus/minhas namorad@s e affairs.

MYA disse...

Sinceramente ? Grande treta. Sorry. Ate Utopia tem limite.

Ana Camarra disse...

Tu bem dizes que não percebes as mulheres, eu com tantas duvidas, tu com um raciocinio transparente, pois está claro....

bagaco amarelo disse...

antidote, obrigado. :)

mya, não costumo ser tão taxativo com realidades que desconheço e, sinceramente, admiro pessoas que são capazes de olhar para além do que está estabelecido, seja a nível político, cultural ou social. Acho que são essas pessoas que ajudam a fazer deste calhau chamado Terra um mundo melhor. Essa atitude do "grande treta" já deu em grandes erros históricos como Galileu e Darwin, por exemplo. :)

ana camarra, se leres o meu comentário anterior, à mya, vais perceber porque é que para mim é transparente. :)

Ana Camarra disse...

Percebi sim, o que dizes e o que o antidote diz, percebi, é uma coisa que nunca me tinha passado pela cabeça, ou talvez sim mas não tinha formalizado, arrumado assim na minha cabeça...

beijos aos dois

MYA disse...

Seja o que tu dizes. A minha afirmaçao emite a minha opiniao e postura. Nada mais. Agora, Ivar, sorry again, mas poliamor na minha vida... estamos a brincar ?? Alem de que existe uma troca light de conceito : poliamor por luxuria.

"Ora hoje vou f..... com beltrano, que achas? E tu com quem vais? Entao e depois onde nos encontramos ?"

Seria uma conversa bem palusivel para o contexto.
Passo !

A proposito. Às realidades que nao conheces tens os neuronios para "interpretar" os eventuais prós e contras dessas mesmas realidades e que alguns deles sao claramente evidente. Isto nao é ser taxativo; isto é ser racional.

bagaco amarelo disse...

ana camarra, é precisamente isso que eu acho necessário. pensar mais à frente, em coisas que nunca nos tinham passado pela cabeça. :):)

bagaco amarelo disse...

mys, ser taxativo é dizer "Grande treta. Sorry. Ate Utopia tem limite". Quanto a ti, tudo bem, podes não ser adepta. Mas a comunidade não fala de ti nem de mim. Fala de todos, e entre todos pode perfeitamente haver quem seja feliz assim... eu, por exemplo, acho o conceito interessante. :)

MYA disse...

E para mim, na boa. Nao te vou rotular de forma nenhuma. Sabes porquê ? Porque na relaçao que temos em nada interfere o que tu ou eu possaamos fazer a este respeito. Perfeitamente indolor. Agora Poliamor nao é indolor. Ou entao eu é que tenho que rever definiçao de amor. Sei la. Se calhar tens razao e o amor nem é para aqui chamado e só está na terminaçao de uma palavra.

bagaco amarelo disse...

mya, lá está... eu acho que o monoamor é que não é indolor... experiências... de resto o amor existe em ambos: poliamor e monoamor :)