11.20.2008

devagar

Uma bola passou à frente do meu carro, batendo três vezes no incerto paralelo que atapetava a rua. Travei a fundo e vi a frente do automóvel aproximar-se inevitavelmente duma criança que surgiu atrás dela. Bati-lhe. Puxei o travão de mão e saí do carro enquanto repetia para mim mesmo a palavra não. Não, não, não, não. Ajoelhei-me perante um corpo estendido no chão que soluçava, enquanto lá atrás os condutores impacientes buzinavam. Não liguei. O mundo inteiro podia buzinar que eu não ia ligar. O meu corpo suava mas não era suor. Era uma espécie de ódio ao mundo e a mim mesmo. Algumas pessoas aproximaram-se. Um homem tocou-me no ombro e disse-me que era médico. Que estava tudo bem, disse-me algum tempo depois. Ganhei uma alma nova, e acreditem que é mesmo ganhar uma alma nova. Pus o puto no carro, com uma vontade de lhe bater e de o abraçar ao mesmo tempo. Levei-o a casa dos pais e falei com eles. Dei-lhes o meu contacto para o caso de ser preciso. Acreditem que eu ando devagar. Se eu tivesse a mania de conduzir depressa ontem tinha matado uma criança. A conduzir, como na vida, andem devagar.

25 comentários:

Fá disse...

Felizmente que foi um só um susto...e dos grandes :)

Richard disse...

lições de vida..

ainda bem que o final não foi infeliz nessa história.

abc

paulo disse...

que cagaço!

joaninha versus escaravelho disse...

Depois de ler o post fartei-me de rir... com a etiqueta :))

bagaco amarelo disse...

fá, sim... dos grandes. :)

richard, sim... ontem nem consegui escrever neste blogue... :)

paulo, sim... é o segundo assim, na minha vida. :)

joaninha versus escaravelho, é que não sei mesmo... :)

lostinthoughts disse...

Parabéns por andares devagar...
A nossa existência é feita em grande parte de experiências que vamos tendo ao longo da vida, esta é das grandes, e das mais marcantes diria eu, tal como dizes ganhaste uma alma nova.

Jo disse...

epa, arrepiei-me.. porra... Mas deixa, ja passou e ta td bem...

boa liçao pa mim que tenho o pé pesado :S

bagaco amarelo disse...

lostinthoughts, sim... às vezes apercebomo-nos que os carros são máquinas de matar. :)

jo, pois... é preciso ter o pé leve, sim... duma coisa destas nunca mais se recupera. :)

Paula disse...

e ontem bateram-me....
ainda bem que foi coisa pouca, mas também foi um susto.
fico contente por estar tudo bem.
:)

the-iguana disse...

porraaaa. uma vez ia-me acontecendo o mesmo mas tive sorte da bola "fazer-se" à estrada e eu ainda longe e já esperando um miúdo atrás dela já fui travando com tempo.
Ainda bem que correu bem no final.

bia disse...

:|

nem tenho palavras...

Papinha disse...

Um susto valente, dos grandes! Quando tirei a minha carta de condução, por ter sido em áfrica, a única coisa com a qual me enchiam sempre a cabeça os meus pais, era para ter cuidado com as crianças...que como cabritinhos saltam para o meio da estrada de repente, e depois para além do teu sentido de culpa ainda tínhamos que lidar com um povo que aceitava mal a nossa presença por lá. Por isso, e desde que tirei a carta, uma das minhas grandes preocupações na estrada, são os peões e principalmente as crianças que brincam no passeio! É preciso termos as antenas sempre muito ligadas, para evitarmos acidentes mais graves!!

Ainda bem que não passou de um susto, acabou por ser uma aprendizagem para ambos!

Beijinhos
P@pinh@

jg disse...

Passei por uma situação mt idêntica à tua.
Um gajo fica como se tivesse levado o coice de trinta cavalos no peito.
E, posteriormente, qd pensamos no pior que poderia ter acontecido, até se nos gela o sangue.
É uma experiência verdadeiramente fdp!

bagaco amarelo disse...

paula, se foi só lata, menos mal. :)

the iguana, foi um feeling que me fez travar antes de ver o puto... senão não sei... estava tramado. :)

bia, nem eu... :)

papinha, mas eu acho que perdi uns anitos de vida. :)

jg, sim... ontem nem consegui escrever... e mesmo hoje isto ainda não está a 100% :)

I.D.Pena disse...

:S

Espero que esteja tudo bem, que susto para os dois, ainda bem que não foi grave.

bagaco amarelo disse...

I.D.Pena, os tremores já me passaram. :)

Fénix !!! disse...

Foi um susto, Já passou!:)

De qq forma, gostei do "A conduzir, como na vida, andem devagar.";)

Bj,
Elle.

redonda disse...

Ainda bem que ias devagar.

Ana Camarra disse...

Nunca me aconteceu, mas acho que ficava como tu!
Livra-te só de imaginar até me arrepio.

Beijos

bagaco amarelo disse...

fénix, :)

redonda, sim... acredita! :)

ana camarra, eu fiquei alterado... mesmo fisicamente. :)

Olga disse...

Até fiquei com um aperto no coração só de ler. Ainda bem a criança não se magoou. Mas do susto não se livraram os dois.

Agora respira fundo. Está tudo bem.

Bela Isabel disse...

Foi uma história de terror, felizmente terminou bem.

bagaco amarelo disse...

olga, acho que eu fui quem ficou pior. :)

bela isabel, não sei se consigo sobreviver a outra... :)

sem-se-ver disse...

graças a deus que tudo acabou bem. percebo perfeitamente essa vontade de abraçar e esbofetear o menino. esta vida é uma porra de contingência. felizmente (diabo seja cego, surdo e mudo), nunca atropelei ninguém. e tenho para mim que se alguma vez (o diabo seja cego, surdo e mudo) atropelar mortalmente alguém, nunca mais conduzirei na vida.

bagaco amarelo disse...

sem-se-ver, o melhor é evitá-lo, sim. andar devagarinho e pronto... :)