11.03.2008

aprendizagem a espaços

Quando estamos sem uma relação assumida durante anos vamos aprendendo a viver sozinhos. Com o tempo já sabemos como controlar os dias. Sabemos, por exemplo, quando devemos sair e estar com pessoas e sabemos quando devemos ficar em casa a ouvir música ou ler um livro. É como se houvesse alguns espaços por preencher e nós nos habituássemos a preencher sempre os espaços certos, estando com este amigo ou com o outro, indo a este bar ou ao cinema...
Quando iniciamos uma relação o processo de aprendizagem é sempre mais difícil, principalmente porque os espaços que temos para ocupar já não estão sempre disponíveis. Além disso há alguém que nos diz para ocupar este espaço em vez daquele. Nós acabamos por fazer o mesmo.
Gostava de encontrar alguém com quem não tivesse que passar por esta fase de aprendizagem a espaços... mas não acho possível.

18 comentários:

Smily disse...

Isso não é possivel de todo!!
Tu nunca conheces uma pessoa só por ve-la todos os dias!!! Há sempre coisas que mudam... E é impossivel conhecer uma pessoa na sua totalidade!!
Para poupar esse trabalho é conversar todos os dias e ser muito perspicaz, para perceberes as coisas logo... não sei...

Beijinho***

MYA disse...

Este teu texto lembrou-me de repente uma famosa frase : LIBERDADE PARA ESCOLHER...que particularmente nao gosto.
Se tens que escolher, por si so ja é uma obrigaçao, entao onde encaixa a liberdade?
Whatever...
A fase de aprendizagem a espaços acabará por ser espontanea. É gradual ao sentimento e acabarás por escolher estar com a pessoa que te faz sentir muito melhor relativamente "à sensaçao momentanea e constante dos teus habituais espaços". Que provavelmente é durante esses espaços que sentes a necessidade de Alguem. :)
Freedom to chose.

subtilezas disse...

é possivel é:D

bia disse...

é bem verdade... e ao mesmo tempo é estranho!
ao mesmo tempo que queremos a companhia de alguém, queremos o nosso espaço, a nossa independência... resta saber se há compatibilidade neste antagonismo!!

Anónimo disse...

Bagaço...
Como eu te entendo.

Mas eu acho que há gente com quem podemos "saltar" esta aprendizagem.
Acho mesmo.
Um beijo
Ana

bagaco amarelo disse...

smily, é mais ou menos o que eu acho, sim. :) mas nunca se sabe... :)

mya, a questão semântica pode ser posta de várias formas... a liberdade de escolher pode passar pela escolha da não escolha... e aí já deves gostar da frase. :)

subtilezas, optimista, ahn? :))

bia, exacto... :)

Ana, estatisticamente, pelo menos, parece que há. :)

Anónimo disse...

É muito fácil: basta não pensar nestes termos e pronto!
N.

Fénix !!! disse...

Que giro.. É muito isto sim.. E mais: Quando aprendemos a estar sozinhos, parece que nos desorganizamos quando temos alguém. Quando estamos com alguém parece que nos desorganizamos quando ficamos sozinhos.. É o que digo aos meus Amigos... Tudo (ou quase tudo)na vida é uma questão de hábito.. O que nestas situações é mau! É mau porque, mais uma vez, se denota que andamos sempre à procura de alguém.. mesmo que amemos estar sozinhos...

Mas acima de tudo acho que este texto tem uma virtude: saber estar sozinho e preencher os espaços de "solidão" é conhecer-nos e é amar-nos a nós próprios.. meio caminho andado para a Felicidade...!

:)
Elle.

mfc disse...

Acho que és bem capaz de teres razão.

bagaco amarelo disse...

N. eu não acho é que seja fácil não pensar nestes termos. :)

fénix, sim... é verdade que alguma auto-estima é necessária para estar sozinho. :)

mfc, pois... acho que há muita gente que acha. :)

poeta de rua disse...

penso que é de facto difícil marcarmos os espaços, ou melhor, identificar os espaços numa relação, sem haver a tal aprendizagem, mas penso ser possível. depende não sei muito bem do quê, para ser sincera, mas já passei pelas duas experiencias. a primeira, com uma aprendizagem longa, a segunda e actual, sem quase me dar conta.

Ana disse...

Nem mais...é mesmo assim.
Também acho que não é possível...e se for, eu não sei como

MYA disse...

Entao escolhes nao escolher! vai dar ao mesmo. Temos sempre que escolher, mesmo que nao escolhas. A chamada "ambiguidade da opçao"...
daí eu preferir a frase "Let it flow.."

Sniqper ® disse...

O tempo é um bem precioso demais para ser simplesmente preenchido, sim para ser vivido com intensidade porque cada minuto que conquistamos desse tempo poderá ser o último que ele nos concede...
Viver sozinho é algo que o ser humano não gosta, pratica mas por imposição dos actos da vida, como tal nada melhor que pegar no tempo e em conjunto com alguém aprender a navegar nesse tempo lado a lado e vendo e sentindo que os espaços sãoo sempre de cada um mas podem ser partilhados...
É tão simples mas complicar é um dom que a suposta raça humana, a que se diz inteligente complica!

bagaco amarelo disse...

poeta de rua, o que eu acho que é possível é cedermos sem nos importarmos enormemente com isso... embora seja raro. :)

ana, pois... é que eu tb não sei. :)

mya, lol. :)

sniqper, não percebo bem o que queres dizer com "o tempo é um bem precioso demais para ser simplesmente preenchido, sim para ser vivido". é só uma questão semântica... neste caso preencher pode ser, ao nível onírico, mais forte que viver. :)

Fénix disse...

Humm, concordo contigo Bagaço, é dificil achar alguém especialmente quando estamos cientes do espaço que ocupamos, mas pode existir uma possibilidade mesmo que infima que respeitem o nosso espaço, eu gosto de acreditar nisso, embora isso nem sempre aconteça...

:)

Ana GG disse...

Por estar há quase 6 anos sem uma "relação assumida", apesar de por vezes ter vontade de partilhar o meu espaço e, contrariamente ao que escreves, ter algumas saudades desse processo de aprendizagem (delicioso), dou por mim a pensar que já não sei se conseguiria estar a tempo inteiro com um "ladrão de espaços". Tornei-me mais egoísta e talvez menos tolerante nesse aspecto.

abraço

bagaco amarelo disse...

fénix, pois temos... pois temos. :)

ana gg, eu tb tenho saudades... só que n é sempre. acho que é como tu... :)