1.07.2009

condenada a ler Pessoa

Uma portuguesa, condenada no Brasil por tráfico de droga, viu a sua pena a quatro anos de prisão ser substituída pela obrigação de realizar trabalho de próprio punho sobre o poeta português Fernando Pessoa. [ler notícia]

Eu cá acho bem. A sério que acho, mas se fosse comigo virava-me para o juiz e dizia que queria centrar o trabalho do meu próprio punho nalguns dos versos mais conhecidos do poeta:

Ai que prazer
Não cumprir um dever,
Ter um livro para ler
E não o fazer
Ler é maçada,
Estudar é nada.
O sol doira
Sem literatura.

E posto isto... ia para casa.

6 comentários:

Pax disse...

O Pessoa iria adorar saber que trabalhar o que escreveu é equivalente a 4 anos de cadeia... :(

bagaco amarelo disse...

pax, lol.... lol, lol, lol. :)

Lizard King disse...

A unica coisa que me aborrece é que tenha sido necessario ir ao Brasil para ser condenada a ler Fernando Pessoa...espero que ao menos lhe tenham perguntado se sabe ler...é que não é o mesmo que juntar palavras.

bagaco amarelo disse...

lizard king, sabe ler de certeza... foi condenada por tráfico de droga. hoje em dia já não há traficantes analfabetos. :)

Insensitive disse...

«Deus Quer, o Homem Sonha, a Obra Nasce»

A citação que caracteriza uma humanidade ;)
Abraços

bagaco amarelo disse...

insensitive, :)