1.27.2009

como falhar completamente a vida

Nunca fui bom em nada. Quando era miúdo não jogava bem futebol nem era bom aluno na escola. Pior do que isso: também não era mau aluno. Para se ter algum sucesso quando se é miúdo tem que se ser bom ou mau aluno. Eu era daqueles em que ninguém reparava, mediano e silencioso quanto baste para ser sempre o último a integrar um grupo daqueles que às vezes se formam para fazer trabalhos estúpidos de grupo, que não são muito mais do que colar coisas estúpidas em cartolinas grandes e coloridas. E eu era sempre o último porque ninguém me escolhia. Era sempre a professora que, quando dava por mim num canto da sala, me integrava à força. De facto, a única coisa que me lembro de gostar na escola primária foi de ter uma namorada chamada Helena com quem brincava no baloiço do parque municipal de Aveiro. Os outros chamavam-nos 'namorados' como se isso fosse mau e atiravam-nos pedras.
A adolescência, a que eu ainda chamo a terrível fase Clearasil, não melhorou nada. Para além de continuar a jogar mal futebol e não ser bom nem mau na escola, a coisa agravou-se porque as exigências por cumprir passaram a ser mais. Com dezasseis anos veio o trauma das sapatilhas de marca que eu nunca tinha apesar de todos terem, as borbulhas e pontos negros, os penteados que eu não era capaz de fazer e, claro, a Samantha Fox. Nunca tive umas sapatilhas que não fossem Sanjo (e que saudades tenho eu agora delas) ou Chute, nunca tive coragem de comprar Clearasil (que era um creminho de sucesso entre a adolescência portuguesa) e nunca admiti o meu fetiche pelas mamas enormes da Samantha Fox. Claro que, se em miúdo a única vantagem era eu ser o único a ter namorada, essa vantagem desvaneceu-se na adolescência porque passei a ser o único que não tinha. É que entretanto, todos os gajos que me atiravam pedras na escola primária por eu ter namorada, descobriram para que é que servia a pila.
Tudo podia ter-se resolvido na minha passagem para jovem adulto, até porque aí já não interessava muito jogar bem futebol nem ser bom ou mau aluno. Além disso, eu já usava botas ou sapatos e as borbulhas tinham desaparecido. Mesmo a fixação pela Samatha Fox diluíra-se lentamente nos sonhos húmidos de toda a adolescência. Estava tudo pronto para, à primeira oportunidade, arranjar uma namorada e ter uma vida mais ou menos normal. E foi esse o problema, eu pensava que ao ter uma namorada se conseguia ter uma vida normal mas não, ao ter uma namorada quando se é jovem adulto, a vida é tudo menos normal. Da fase Clearasil passei à fase 'oh caraças, ela amuou outra vez'. Nunca mais tive umas férias sem amuos por causa do lugar onde a tenda ficou instalada; nunca mais consegui ir ao cinema sem discutir meia hora a escolha do filme e, mesmo assim, ela amuar porque afinal era outro que devíamos ter ido ver; nunca mais consegui ir ao restaurante sem aturar um amuo porque comi uma sobremesa e ela, porque achava sempre que estava com uns quilinhos a mais, não podia comer açúcar; nem nunca mais consegui superar o nervosismo por ter que adivinhar se ela tinha ido ou não ao cabeleireiro, senão era porque não reparava nela e era um egoísta de todo o tamanho.
Menos mal, em conversas com amigos percebi que a fase 'oh caraças, ela amuou outra vez' era mais ou menos comum a todos. Convenci-me que a vida era assim e tentei ser feliz com esses amuos. Bastou-me treinar o suficiente para rir para dentro e não para fora com alguns deles. Foi aí que se deu o terramoto. Um gajo passa anos a habituar-se a viver com uma mulher, abdicando dos filmes preferidos, sobremesas preferidas, restaurantes preferidos, e mais, a dizer todos os domingos de manhã: "bom dia, estás diferente... foste ao cabeleireiro?" para o caso de ela ter ido mesmo, e ela diz-nos de repente que a vida toda dela foi uma merda por nossa causa.
Tudo bem, se foi por nossa causa, então bazamos. Não faz mal...

45 comentários:

blackstar disse...

Esse título lembra-me os Maias... não sei se era essa a intenção! Sou a primeira a rever-me em algumas coisas que os homens descrevem como "de mulheres", mas não existe tal coisa como a culpa do outro! Quanto muito, a minha vida é uma merda porque eu não percebi que aquela pessoa me estava a estragar a possibilidade de ter uma vida! Somos seres responsáveis! Sacudir a água do capote é a atitude fácil que ninguém deve ter... Acusar é fácil, responsabilizarmo-nos por algo é viver! E isso custa! Mas sabe muito bem! :)

RPM disse...

Tem calma... ainda não falhaste completamente a vida. Pelo menos não a vida TODA. Segundo sei, a esperança média de vida é quase o dobro da idade que tens. Esforça-te, ainda tens 30 e muitos anos para falhar...

E se precisares de um creminho fala comigo. É a minha especialidade.

Pax disse...

Então?!

Amua tu também, ora!

:)

bagaco amarelo disse...

blackstar, lol. eu não sacudo a água do capote... na verdade estou encharcado até à cintura... :)

rpm, actualmente ando a falhar com todas as minhas forças. essa do creminho parece-me bem... :)

pax, já amuei. :)

Rak disse...

sinceramente e depois de ler com toda a atenção so posso dizer autch :( pareceu me mesmo estar a rever a minha história toda mas no masculino...costumo so ler mas desta vez deixei a minha patada, não está definitivamente sozinho nesses sentimentos...

sara disse...

Nunca foste bom em nada?! hummm... Duvido. Todos somos bons em alguma coisa, por mais insignificante que possa parecer (sei lá, até se pode ser exímio em fracassos! :P)

Já estás melhor?

sara disse...

Nunca foste bom em nada?! hummm... Duvido. Todos somos bons em alguma coisa, por mais insignificante que possa parecer (sei lá, até se pode ser exímio em fracassos! :P)

Já estás melhor?

Samantha disse...

e sempre foste bom a escrever? :)

As mulheres sao impossiveis...hunf.

Beijinhos

Curiosa disse...

Espero que tenhas escrito este texto com alguma ironia caso contrário estás com problemas de auto-estima e isso sim é muito mau.

Pelo que li tens uma filha, escreves bem, tens um blog muito interessante, despretencioso, consegues criar empatia... Ok, pronto, não és tão giro como o teu blog, és mais feio do que o boneco (e alguém disse que aldrabão também!) mas eu simpatizei contigo! Sen calhar é porque estou doente... LOL Got you! Kidding!

Beijinho com micróbios!
Da Curiosa

Curiosa disse...

Espero que tenhas escrito este texto com alguma ironia caso contrário estás com problemas de auto-estima e isso sim é muito mau.

Pelo que li tens uma filha, escreves bem, tens um blog muito interessante, despretencioso, consegues criar empatia... Ok, pronto, não és tão giro como o teu blog, és mais feio do que o boneco (e alguém disse que aldrabão também!) mas eu simpatizei contigo! Sen calhar é porque estou doente... LOL Got you! Kidding!

Beijinho com micróbios!
Da Curiosa

Alvega disse...

Olá Bagaço!

Há muito que não comento nada no teu blog, mas não me esqueço de o visitar diariamente!

Só para dizer que este post é fantástico!
Identifico-me com muita coisa...
Muito tinha a dizer...mas deixa lá!

Um grande abraço

joaninha versus escaravelho disse...

Tiveste azar...
Mas,como já te disse antes, tens que ter calma.
Como não sei até que ponto vai a realidade nestes teus posts, referindo-me apenas então ao que escreves, tens que perceber que o Amor não se procura.
Ele vem quando tiver que vir. Não bate à porta, nem é quando menos esperares. É quando for...
:)

Blue Mayfly disse...

Moral da história: Nunca se deve abdicar do que somos em prol de ninguém. Quanto muito, ceder de vez em quando...

Olga disse...

Ninguém é assim tão importante ao ponto de deixar-mos de comer as nossas sobremesas preferidas!!!

bagaco amarelo disse...

rak, mais uma vez sou normal, não é? :)

sara, sim... sou bom a jogar michú. já me esquecia. :)

samantha, sempre tentei... espero que não sejas a fox. :)

curiosa, deixo para quem aqui vem, essa decisão, está bem? estou a falar da ironia e não da beleza (o boneco é mesmo mais giro) :)

alvega, mas não te metas na droga, lol. :)

joaninha versus escaravelho, concordo contigo... neste momento concordo. :)

blue mayfly, ai está. :)

olga, isso é muita sabedoria... mas quando somos novos... :)

Anónimo disse...

triste...
mas és um bom ser humano, e desses existem poucos...

bagaco amarelo disse...

anónimo, eu bem queria ser bom... mas elas não acham. :)

Anónimo disse...

Ora bem, não concordo nada com o teu post...não és bom em nada?

Pois bem, do que li e "vi" aqui vão as coisas em que acho que és bom:

- Escrever;
- Desenhar;
- Fotografar;
- Gostar de boa música;
- Estar atento a pormenores;
- Conseguir utilizar todos os sentidos ao mesmo tempo;
- Jogar o tal jogo horas a fio (tu é que dizes que ganhas, passas de nível; é assim? não percebo nada de jogos...);
- A ser amigo (embora não o sejas meu, tenho a certeza que és um dos bons!...)
- A gostar de mimo(s);
- A ouvir o silêncio;
- A apreciar o detalhe;
- A rires-te de ti próprio;
- A abraçar (és bom, não és?.

Acrescentas mais coisas? Vá lá, vá lá...

Maria João

Pepermind disse...

Mas tornaste-te num trintão e pêras. Pelos menos escreves bem, deves ter amigas coloridas e não amuam :)

Alvega disse...

Não Bagaço, não te preocupes!

Sou um tipo muito certinho. :-)

Abraço

Closet disse...

upss... acho que me esqueci de "assinar" o comentário, sorry, sou a que te "deu" o prémio blog mágico, whatever que inventaram... boas magias;)

sem-se-ver disse...

um beijo bom.

Alexandra disse...

Ora, estou de acordo com a curiosa. Este texto parece-me mais uma brincadeira irónica.

Esta é uma visão muito cinzenta daquelas de quem caminha e olha apenas para a direita, ignorando que também tem uma esquerda para admirar. (Vou ser poeta...das más!)

Se estou enganada e essa for mesmo a tua visão, talvez tenhas que olhar mais para o teu umbigo, afirmares-te enquanto individual. Perder o "medo" e dizer-lhe "Nem penses, vamos ver este filme e pronto." Quem sabe. Talvez ela adore. As mulheres detestam que lhes façam todas as vontades.

Mas não me parece que seja esta a tua verdadeira visão. O próprio acto de olhar seriamente para a vida desta forma é mediocre. Tem que haver mais que isto.

Alexandra disse...

Ora, estou de acordo com a curiosa. Este texto parece-me mais uma brincadeira irónica.

Esta é uma visão muito cinzenta daquelas de quem caminha e olha apenas para a direita, ignorando que também tem uma esquerda para admirar. (Vou ser poeta...das más!)

Se estou enganada e essa for mesmo a tua visão, talvez tenhas que olhar mais para o teu umbigo, afirmares-te enquanto individual. Perder o "medo" e dizer-lhe "Nem penses, vamos ver este filme e pronto." Quem sabe. Talvez ela adore. As mulheres detestam que lhes façam todas as vontades.

Mas não me parece que seja esta a tua verdadeira visão. O próprio acto de olhar seriamente para a vida desta forma é mediocre. Tem que haver mais que isto.

Ritinha disse...

Não percebo, passamos a vida a ouvir falar dos teus cozinhados (leia-se arroz de polvo) e agora vens amuar e dizer que não és bom em nada?
E as mulheres é que são complicadas! :P

Pax disse...

"já amuei"

Então, lamento informar-te, mas vais ter dois trabalhos... ;)

Me disse...

Pá... dá sempre jeito saber dar dois chutos numa bola

Doce Veneno disse...

Fiquei triste com a tua história.

Fizeste-me recordar tanta coisa...

Mas os últimos parágrafos foram duros.

Preciso é vontade de andar para a frente. E isso tu tens ;) Beijo

Joana disse...

Não é por nada, mas se a nossa vida foi um fracasso total deve-se a nós mesmos e não aos outros. Por isso, acho piada quando nos acusam de a vida deles ter sido uma merda...

bagaco amarelo disse...

maria joão, assim emocionas-me. :)

pepermind, já estou mais quarentão que trintão. :)

alvega, ufa... somos um grupo de risco. :)

closet, :)

sem se ver, :)

alexandra, há sempre mais do que isto, nem que seja a mayra Andrade, a cerveja Cergal no Feira Nova, o uísque Bushmills e os filmes do David Fincher. :)

ritinha, cozinhar não é um dom especial. :)

pax, lol... os dois trabalhos do Bagaço. :)

me, actualmente dá mais que jeito. :)

doce veneno, é um misto de duro e suavidade. :)

bagaco amarelo disse...

joana, consigo pensar em várias pessoas que deitam por terra essa tua teoria: os presos de Guantânamo, as vítimas acidentadas de seguradoras aldrabonas, o pato donald e as pessoas sem sentido de humor (mais ou menos como o teu). :)

Anónimo disse...

É bom provocar emoções...

E o meu repto? De acrecentar coisas em que és bom?

Maria João

Anónimo disse...

É bom provocar emoções...

E o meu repto? De acrecentar coisas em que és bom?

Maria João

Anónimo disse...

Eu acrescentaria uns tantos outros...o meio milhão de portugueses desempregados que se espera para este ano...por exemplo...

Maria João

Closet disse...

Bom, afinal não ficou... é o que dá esta coisa dos comentários moderados... pra quê?? Queria dizer acerca deste post que o melhor é nós não abdicarmos tanto, acabamos por perder o outro e a nós mesmo também :(

selita disse...

Já plantaste uma árvore?!
E ao menos o teu indíce ivariano ainda está nos 20 ;)

bagaco amarelo disse...

maria joão, sou bom a jogar jogar civilization IV. e tens razão... :)

closet, os comentários têm que ser moderados... acredita que sim. :)

selita, sim, já plantei... o ciclo. :)

ecila disse...

Já escreveste um livro, tiveste um filhote, com certeza plantaste uma árvore. A partir de agora já podes gozar a vida à vontade ;-) À maioria de nós falta pelo menos uma destas metas alcançadas.

Agora mais a sério, continua a escrever porque isso eu sei que fazes muito bem :-) (e cozinhados também, nao sei mas parece-me).

lostinthoughts disse...

para alguém mediano, chamas a atenção a muita gente. ;)

alexia disse...

Os amuos estao relacionados com a total incapacidade que os homens tem de...adivinharem ser termos que dizer:).
Passei por acaso, achei muito curioso porque percebi tudinho e nem sempre percebo tudinho:).
Um pressagio, sim porque as mulheres são umas "bruxas":), ainda a procissão vai no adro...e ha muito por onde bazar!

bagaco amarelo disse...

ecila, dois livrinhos e duas árvores. filhos é que foi só uma... cozinhados depende...

lostinthoughts, lol... é a fase do "dêem-me atenção, caraças". :)

alexia, admito que não tenho essa capacidade: a de adivinhar. :)

de Marte disse...

é claro q nao faz mal!!

já foi. já passou. let it be!!!

Duas coisas a ter em conta:
1. quando alguém disse, aqui num destes comments, que és exímio a usar todos os sentidos... deve ter-se esquecido do teu não-olfacto;
2. "Sam Fox" devia ser o nome de uma "tag" tua. (eu curto mesmo é os pensamentos catatónicos!).

bjs
Mars

bagaco amarelo disse...

de Marte, tem piada... os pensamentos catatónicos é o que eu menos gosto... porque será? :)

de Marte disse...

tens razão. são, porventura, os mais íntimos, estranhos e até dolorosos.
percebo q não sejam os teus favoritos.
são os meus pq neles encontro aquilo que não me atrevo a escrever ou não me aventuro pensar... é que às vezes pensar mói e dói.

muah
mars

bagaco amarelo disse...

de Marte, exacto. :)