8.12.2008

quanto é que vale uma vida?

Nos últimos dias duas pessoas foram abatidas a tiro pela polícia em Portugal. Num primeiro caso, agentes dos GOE dispararam sobre dois assaltantes dum banco, matando um deles e ferindo gravemente um deles; num segundo caso, agentes da GNR mataram uma criança de onze anos que seguia numa carrinha em fuga, com mais dois adultos que tinham, supostamente, roubado material de construção.
Incomoda-me a quantidade de comentários que já li e ouvi e que analisam ambos os casos como se fossem iguais. Não são. No primeiro os elementos dos GOE tentaram negociar o mais possível e só dispararam quando a vida dos reféns estava realmente em perigo. No segundo caso a GNR disparou sobre pessoas em fuga e que não representavam uma ameaça para ninguém.
Quem lê habitualmente jornais já se habituou às versões da GNR, em que os 'bandidos' os tentam atropelar e depois atiram uma arma pela janela do carro. Isto acontece sempre que um dos tiros para os pneus acaba por matar alguém. E quando tiros para pneus acabam por matar alguém, é porque a actuação dos agentes foi desproporcional e incompetente, tal como diz Fernando Rosas. A pergunta que eu faço é: um contentor de materiais de construção vale a vida duma criança? Eu acho que não...

32 comentários:

Japinho disse...

Parece-me um bocadinho simples demais dar a criança como assassinada por um polícia incompetente e "No segundo caso a GNR disparou sobre pessoas em fuga e que não representavam uma ameaça para ninguém ", também não concordo contigo, são mesmo uma ameaça.
Sei que é politicamente incorrecto escrever isto mas que se lixe.

bagaco amarelo disse...

japinho, a mim parece-me simples aceitar de ânimo leve que a GNR se farte de matar pessoas a disparar para pneus...

Pax disse...

Nada no mundo merece a vida de um ser humano, muito menos a de uma criança.
Lamento a morte acidental de um inocente do mesmo modo que lamentarei se o GNR que disparou tiver represálias por esse acidente.
Para mim, os culpados dessa morte são os assaltantes que levam uma criança para um assalto e não quem disparou.
Vou lamentar também se este caso servir para retirar ainda mais poder às nossas autoridades.
Amanha serão outras crianças inocentes a morrerem porque os policias não tiveram autoridade para dispararem sobre uma outra qualquer carrinha em fuga.
E mais: espero que isto não dê ideias aos criminosos de passarem a levar os seus bebés ao colo de cada vez que se lembrarem de assaltar algo. Bandidos dos policias que os tentassem deter.

Ninguém é perfeito. Erros acontecem. Foi um erro grave a que só está sujeito quem tem por missão salvaguardar bens e fazer cumprir leis.
Achava bem que lhes dessem mais formação a nivel de precisão de tiro; que os castiguem por esta morte acidental vou achar mal.

Maryposa disse...

eu ja nem digo nada...

by the way, foste desafiado no meu cantinho a enumerar 8 parvoices que queres fazer antes de quinar

bjs :)

Nwanda disse...

Sou extremista nestes assuntos.
ponto 1 - fugir á polícia é errado,quantas pessoas vão ter que morrer como exemplo...não sei.

ponto 2 - cometer um assalto com uma criança dentro de um carro é inqualificável

ponto 3 - num país civilizado as forças de segurança têm que ter autonomia para usar uma arma de fogo, nos dias que correm um polícia só dispara quando disparam primeiro sobre ele, na minha singela opinião está errado.

ponto 4 - eu sou suspeito, sou da opinião que um pai que leva um filho no carro sem cadeirinha devia levar um tiro num joelho, logo ali. como já disse, sou extremista, daí nunca ir chegar a "decision maker"

ponto 5 - não gosto de ciganos.

bagaco amarelo disse...

pax, há aqui duas discussões. Uma: deve-se levar o filho para um assalto? Não. Deve-se disparar sobre suspeitos em fuga? Na minha opinião, não.

maryposa, obrigado. vou lá ver. :)

nwanda, 1] fugir à polícia é errado... isso depende da polícia, mas mesmo que o seja, deve-se morrer por isso? 2] tens razão. a criança devia morrer por isso? 3] acho que está certo, os polícias têm que ser treinados para só disparaem em último caso. 4] Muitos extremistas já chegaram a decision maker. 5] Não gostas de ciganos. Devem morrer por isso? É que eu não gosto de benfiquistas, por exemplo.

Anonyma disse...

Nada justifica a morte de uma criança: cigana, branca, preta ou amarela! Com 13 anos já não é propriamente uma criança!

Mas ao pai, que afinal consta que era foragido, que andava supostamente a roubar com o filho dentro do carro deve ser imputada a responsabilidade por TUDO o que aconteceu.

E a GNR, na minha opinião, precisa de mais formação, mais treino, mais especialização!

Zete disse...

Porra... este blogue estava tão bem, sem estes assuntos mais sérios!
...
N concordo, julgo q no caso dos reféns, demoraram mt tempo a dar um tiro a cada um... e mm assim num falharam, pk n o mataram... E os meus impostos (nossos) estão a ser gastos no tratamento de um bandido, qd poderiam ser canalisados p pessoas c necessidades.

No caso do menino, é claro q lamento!. Mas... a culpa n é do policia mas sim dos pais, q foram assaltar c/ o miudo no carro. Foi um (lamentavel) acidente, provocado exclusivamente pelos pais.

Desculpa, uma opinião tão 'cruel' mas é a minha!

PS - Mau!... eu sou benfiquista!... era agora sou do Espinho!

Pax disse...

Bagaço, acredita que lamento muitissimo a vida de uma criança e uma criança é sempre uma criança, seja de que etnia for.
Eu acho que o que aconteceu foi terem disparado para os pneus e um tiro ter saído mais alto. Foi um acidente.
Espero que a pena a aplicar aos ladrões seja agravada pelo facto de terem provocado a morte da criança.

Disparar sobre suspeitos em fuga? Claro que sim! Sim! Sim! Ou achas que vão ter de lhes dizer "ó senhores suspeitos, não se importam de parar um bocadinho para podermos disparar sobre vocês?"
Sou da opinião que às nossas forças policiais deveria ser dado mais poder e não retirado.
Mais formação e mais poder. Acho que o nosso país merece isso e nós, cidadãos cumpridores, também o merecemos.
Se os bandidos não forem travados (inclusive com o poder destes -infelizmente- exemplos), qualquer dia serão outras crianças inocentes a morrerem porque um qualquer outro GNR não pode disparar sobre uma outra qualquer carrinha em fuga.
Eu sou pela justiça e justiça, para mim, é travar os maus e proteger os bons, sejam eles ciganos, brasileiros, portugueses ou chineses.
É o que penso.

Angel disse...

Epá Bagaço, se o GNR é culpado de matar uma criança que seguia num carro em fuga depois de um assalto, então aqueles pais que cometem um assalto com o puto dentro do carro são o quê?
Cá para mim, é pena que o puto tenha morrido, no fundo foi uma vitima infeliz mas os culpados neste caso não foi o GNR que disparou mas sim os pais que o colocaram em perigo.

that's all folks disse...

em relação ao caso do banco - desculpem lá se sou muito exigente - mas actuação exemplar teria sido a polícia conseguir resgatar os reféns e apenas ferido (sem matar!!) o assaltante... isso sim, teria sido bonito.
às vezes há erros que se cometem... e esta coisa de disparar a matar aqui em Portugal dá-me um nó nos neurónios... uma vida é uma vida mesmo que seja a vida de um filho da puta (ou de alguém temporariamente filho da puta...)

Olga disse...

Não, não vale a vida de uma criança nem de um adulto.
De qualquer modo acho que a posição da polícia é ingrata.
Não querendo defender a polícia até porque muitas vezes não concordo com o modo como actua.
Não consigo imaginar o dilema em que eles ficam quando têm que agir. Se não apanham os "bandidos" são incompetentes, se os apanham mas acontecem acidentes como estes continuam a ser incompetentes.
E depois disto tudo os "bandidos" saiem em liberdade como se nada tivesse acontecido. Se eu fosse polícia já tinha mudado de profissão.
A realidade é que neste país pacato se assiste cada vez mais a actos violentos e cada vez mais paira no ar um sentimento de inpunidade.

P. disse...

Gosto muito de ler o teu blog.. nunca comentei porque devo ser tímido! Mas esta retórica bloquista... deixa sempre um bocadinho a desejar.

O senhor Rosas deu a sua opinião, como sempre, cheio de razão na sua eterna sabedoria.. admira-me que o Francisco ainda não tenha seguido o exemplo.

Acho piada a esta tentativa de criminalizar os guardas, apesar de também não ser grande adepto da GNR, respeito-os enquanto autoridade.

Acho ainda mais piada estarem todos preocupados em saber quem é que disparou e qual o castigo que vai levar por isso!! E se a isto juntar-mos o facto dos verdadeiros criminosos estarem apenas acusados de furto.. bem, é uma comédia completa!

De acordo com os "supostos" (nem foram apanhados em flagrante nem nada) ladrões só estavam a apanhar uns ferros do chão.. mas depois de terem passam as vedações que delimitam uma propriedade privada.. é justo, muros para quê? só chateiam.. isto devia ser de todos..

Engraçado é o Ministério Público só se lembrar de fazer uma acusação por furto.. então não se lembram de acusar os pais de colocar uma criança em risco por levarem o miúdo para fazer assaltos e depois ainda se porem a fugir da polícia?!?!? Isto sim é preocupante!! A GNR devia era responder com uma acção judicial contra os envolvidos!

E não, não sou adepto do recurso desenfreado às armas, mas se tirarmos isso à polícia (como tem sido feito cada vez mais), mais vale colocar umas modelos a patrulhar as ruas que ao menos sempre dão para lavar a vista!

Só falta dizerem que este tipo de acção faz parte da cultura cigana e por isso deve ser respeitada... boa ideia - um código penal e de processo penal de acordo com as leis ciganas!! Em 2 páginas deve-se despachar o assunto! Isso é que era respeitar os direitos humanos!! Somos todos uma cambada de racistas.. penitência.. deviamos era levar todos 20 chicotadas por sermos tão racistas.. agora sempre que vir um cigano aqui no Metro a palmar carteiras, dou-lhe logo a minha e o código do multibanco para se servir à vontade.. isso é que é civismo e simpatia... bela sociedade que estamos a construir!

Desculpa.. mas os bloquistas que tenham paciência! E mais não digo.. não vale a pena.. lol

Ana Sofia Santos disse...

já reparam que a criança já não devia ser assim tão inocente? já estava na sua pós-graduação de roubo?
hoje o cimento não vale nada, amanha uma casa e pertences também não... quando dia nada vale. mas não te esqueças que já muitos policias morreram à custa de serem bonzinhos é uma guerra que se instalou.

Alvega disse...

Olha!
Gosto mt do teu blog e já não passo sem ele, e há muito tempo que não escrevia nada pq deixaste de aceitar comentários anónimos...e muito bem!

Mas esta tenho de comentar! Discordo totalmente da tua opinião!
Estamos a chegar ao ponto a que chegámos por pura falta de autoridade de quem de direito!
É incrível apontar o dedo aos polícias!O ÚNICO responsável pela morte da criança foi aquele fdp que ainda por cima era foragido da justiça e que estava a cometer um furto!!!!
Eu sei que há questões sociais pelo meio...mas não me fodam...isso não explica tudo! E querer imputar, como sempre, responsabilidades à polícia que defende, mal ou bem, mas defende os nossos legítmos direitos...é um ultraje!!!

O srs. do berloque de esquerda não moram junto com pessoas à margem da lei...é só blá blá blá para encher...

Desculpa...eu sei que as pessoas têm direitos...mas tb têm deveres!!

Isto revolta-me, desculpa. Ideias diferentes. Respeito a tua.

Abraço

Se não colocares este comentário grosseiro compreendo perfeitamente! :-)
Mas é que isto revolta-me cá duma maneira...ui...

Alvega disse...

ainda eu...

Claro que a morte de quem quer que seja é, claro, uma tragédia...e não há motivo nenhum que a justifique...

Mas os elementos das forças de segurança,pela especificidade da sua profissão, estão sujeitos a cometer erros, como qq um na sua profissão...que neste caso têm outras proporções.

Mas repara que qualquer pessoa que respeite a lei dificilmente correrá o risco de ser alvejada...ou não?

Pq é que não pararam à ordem da autoridade? Essa, SIM, deveria ser a pergunta que deverias fazer? Ou não devemos SEMPRE parar à ordem da autoridade?

Mais um abraço

The Lost Bum disse...

Ok, já vi que chegámos a um acordo, eu também não gosto de benfiquistas!

bagaco amarelo disse...

anonyma, eu acho que não se deve confundir a responsabilidade dos pais com a da GNR. São coisas distintas e, para mim, é óbvio que não se deve disparar sobre suspeitos. :)

zete, fazes bem em ser do Espinho. Sempre é melhor. :)

pax, mas eu não estou a falar de emoções. na verdade não é isso que interessa aqui. eu até me posso estar nas tintas para a criança que isso não interessa. Estou a falar é do modo como uma polícia deve actuar e, na minha opinião, não é assim, a disparar por tudo e por nada. :)

angel, isso é uma análise simplista. os pais são culpados, claro que sim. e depois? a questão aqui é: a gnr deve disparar assim tão sem motivo? eu acho que não. :)

that's all folks, tens razão, mas no caso do banco acredito que não tenha sido possível fazer mais e melhor. :)

olga, os bandidos, neste caso, eram uns gajos que tinham roubado materiais de construção numa vacaria, é preciso que se note. dispara-se contra gajos que roubaram materiais de construção numa vacaria? Eu acho que não. :)

p, o Bloco de esquerda foi o único partido que defendeu uma posição nesta questão, sabes porquê? porque os outros partidos têm medo de perder votos ao assumir uma.
De resto, não percebo onde é que leste que o Bloco defende que que este tipo de acção faz parte da cultura cigana e por isso deve ser respeitada, ou que a polícia deve andar sem armas. Não leste em lado nenhum porque não está escrito.
A questão aqui é muito simples: a polícia deve disparar contra suspeitos de terem assaltado uma vacaria? Eu acho que não, até porque isso pode ter consequências graves como, de facto, teve neste caso. :)

ana sofia santos, não digas asneiras. queres desculpar a polícia acusando uma criança de 13 anos de ser pós graduada em roubo? por amor de deus... :)

alvega, tenho ali aquilo dos comentários anónimos porque tu nem imaginas o que me cai na caixa às vezes, lol. eu só não concordo que o ponto a que chegámos seja por causa de falta de autoridade. Acho que o ponto a que chegámos deve-se à miséria social que deriva, essencialmente, da economia de mercado.
Dizes que quem respeita lei dificilmente pode ser alvejado. Depende... já aconteceu, e se acontecer uma vez já é demais. Além disso, não percebo porque é que se deve alvejar uma pessoa que não respeita a lei. Não respeitar a lei pode querer dizer tanta coisa... :)

the lost bum, lol... matamo-los. :)

Pax disse...

Aí é que está:
Quem é que decide o que é "disparar por tudo e por nada"? Aqui temos uma carrinha em fuga que nega a ordem para parar. Suspeitos? Claro! Agora imagina que nessa fuga atropelavam mortalmente uma outra criança porque os GNR não lhes tinham furado os pneus. Aí sim, eu revoltava-me pela actuação deles.
Mandou parar, não parou, tiro para os pneus=sequencia lógica. Falhou o alvo, azar, os próximos bandidos pensarão duas vezes antes de desobedecerem à autoridade.
Bagaço, por muito cruel que isto possa ser, tem mesmo de ser assim, senão qualquer dia nem vamos poder sair à rua com a criminalidade que estamos a ter.

Alvega disse...

Olá Bagaço!
Atenção! Não disse que se devia alvejar alguém que não cumpra a lei!
Sim,concordo contigo que o problema, também, deriva de misérias sociais e de espírito! Mas não se pode tolerar certas coisas...a ordem das forças de segurança TEM de ser respeitada e ponto final! Se não o for, deixaremos de viver num Estado de direito! Ou não?

Por exemplo,parece-me incrível que depois dos acontecimentos da "Quinta da fonte" não tenha havido detenções...nada...incrível!!! Como pode ser isto possível!?

E já agora, quanto ao Sr. Fernando Rosas, que vá para lá ele!!! É muito fácil falar de fora! E não, não é por ser cigano, ou isto ou aquilo...somos todos portugueses.É sim, pelo facto de não terem respeitado a autoridade!Isso é inadmissível e não pode ser tolerado! Não vale uma vida, claro que não...

Abraço e desculpa lá a seca! :-)

Olga disse...

Não se devia nunca disparar contra ninguém. O mundo seria perfeito se não se usasse violência para combater a violência.

bagaco amarelo disse...

pax, eu não percebo esta sede de sangue dos portugueses. aceita-se e deseja-se que se dispare e se mate uns gajos que roubam ferro-velho numa vacaria, como se fossem os maiores criminosos do mundo. Para mim é óbvio que não se pode disparar sem mais nem menos sobre pessoas que cometem pequenos delitos. Dizes que achas que o "que aconteceu foi terem disparado para os pneus e um tiro ter saído mais alto. Foi um acidente". Não foi, ou então aconselho o GNR a jogar no euromilhões... aliás, começo a aconselhar a gnr toda a jogar no euromilhões...

alvega, está na boa. não é seca.
Olha, eu acho giro é que se aceite que se dispare sobre gajos que roubam ferro-velho numa vacaria, mas quando o Vale a Azevedo é preso por roubar milhões de euros vai para uma cadeia de luxo. Esse já não morre. Mais: a Fátima Felgueira, o Avelino Amaro da Costa, e todos os políticos corruptos é que não são detidos... continuam na boa depois de nos terem roubado a todos.
Lembraste do Menezes, um brasileiro morto a tiro no metro de Londres por ter sido confundido com um terrorista? Isso acontece quando se dispara antes de saber para onde... :)

bagaco amarelo disse...

olga, concordo contigo... a polícia só disparar deve em legítima defesa ou em caso de perigo de vida de cidadãos inocentes :)

Pax disse...

Não acho que as autoridades em Portugal disparem "sem mais nem menos", mas se a situação da criminalidade continuar a aumentar é isso que irão ter de começar a fazer não tardará muito.
E também não acho que seja "sede de sangue" mas sim estar toda a gente farta de ver os bandidos a safarem-se e as autoridades a serem castigadas por os tentarem travar (ainda que com falhas destas pelo meio).

Rui disse...

Quem atira primeiro e acerta mata primeiro. Se tivessem atrás de 3 inocentes, era um escândalo, agora atrás de três pessoas que andavam a roubar.....

bagaco amarelo disse...

pax, não sei em que indicadores é que te baseias para dizer "se a situação da criminalidade continuar a aumentar é isso que irão ter de começar a fazer não tardará muito". O que me parece é que a televisão deforma a noção da realidade de muita gente.

rui, não concordo que a propriedade privada, principalmente de tijolos e ferro velho, valha mais do que a vida. :)

Alvega disse...

Bagaço,
já percebi onde queres chegar!E de facto tens a tua razão!

Relativamente a essas personalidades que indicaste...enfim...ui que raivaaaaaaaaaaa

Abraço!

bagaco amarelo disse...

alvega, lol. o avelino amaro da costa era mais o avelino ferreira torres. mas gostava de ver, por exemplo, o António Preto (deputado do PSD apanhado em escutas telefónicas e com uma mala cheia de dinheiro desviado para campanhas do partido) a ser alvejado pela gnr. será que as pessoas reagiam da mesma forma? :)

Anonyma disse...

A sério... ao ler os comentários para ver a tua resposta comecei a imaginar o Sr. Lei a correr atrás do Mafarrico e a gritar” “Pára em nome da lei!"... e imagina... ele pára mesmo. Lololol (legenda: Desenhos animados do Noddy - lol)

ok... ando a ver desenhos animados a mais. Eu sei que na “vida real” isto não se passa assim é preciso usar armas e força e impor os limites a quem não respeita a lei!

Ah... E até tu controlas os comentários! As pessoas são obrigadas a respeitar o que é teu. Achas que a polícia devia controlar as pessoas antes de sair de casa, vigiar uma a uma e saber as suas verdadeiras intenções para depois não ter de tomar medidas baseadas na força? :ppp

Se as opiniões fossem boas não se davam, vendiam-se! lol Esta é a minha ;)

bagaco amarelo disse...

anonyma, estás a confundir as coisas. o controle destes tipos era a apresentação ao juiz e respectiva prisão. não era disparar sobre eles.

pi_olho disse...

a morte da criança é uyma tristeza, mas uma pessoa em fuga, ainda para mais numa carrinha, é uma ameaça pública quanto a mim, pois nunca se sabe o que eles são capazes de fazer para fugire,.
Abraço

bagaco amarelo disse...

pi_olho, para seres polícia não te podes pôr a adivinhar o que os os outros vão fazer para fugir...