8.10.2007

lua

Às vezes imagino a Lua como um berlinde, a rebolar-te pelo peito abaixo até se aninhar no teu umbigo. E tu nua. Vejo-a a chegar aí mas nunca sei a sua origem. Talvez os teus cabelos. O Verão tem este problema: imaginamos coisas absurdas que são próprias dele, mas não sabemos porquê. Bebe um copo, está bem? Talvez para a próxima.

13 comentários:

ah e tal (c) disse...

Talvez resíduos tóxicos (droga) ainda no teu corpo!(brincadeirinha brincadeirinha)

bagaco amarelo disse...

hum... ah e tal. a brincar, a brincar... ;)

ah e tal (c) disse...

pois e tal...(a olhar para os lados e a sair em biquinhos dos pés com cara de caso)lol

bagaco amarelo disse...

lol, eu nunca faço cara de caso... :)

ah e tal (c) disse...

lol

bagaco amarelo disse...

;)

Nada se perde disse...

lol..
bom, mt bom..o blog, claro..
fiquem bem

Alex Snark disse...

Berlindes e pontas de dedos.
Dedos meus... apenas toque.

A imagem é bonita e recorrentemente visualizada.

bagaco amarelo disse...

nada se perde, obrigado. ;)

alex snark, um abraço. :)

Luciferina disse...

Há noites díficeis... espero que o jantar de segunda corra bem!

bagaco amarelo disse...

luciferina, há-de correr bem porque o cozinheiro sou eu... :)

Fatyly disse...

Um bonito quadro sim senhora:)))

bagaco amarelo disse...

;)