5.26.2009

stória stória

Ontem apaixonou-se por um gesto. Numa loja qualquer dum centro comercial qualquer, viu-a dedilhar suavemente uma longa pilha de cd's e escolher um entre muitos. Depois dirigiu-se para um dos pontos de audição, passou a capa do disco pelo leitor de códigos de barras e penteou uma franja do cabelo ao colocar os auscultadores. E ele apaixonou-se. Colocou também outros auscultadores na cabeça, ajustando-os bem às orelhas, e ficou a observá-la a ouvir uma música qualquer. Em silêncio.

Ontem apaixonou-se por uma brisa. Enquanto abanava timidamente as ancas ela assobiou baixinho, provavelmente para acompanhar a música que ouvia, e o assobio sobrevoou o espaço numa calma brisa marítima que lhes refrescou a face. A ela e ele. E ele de auscultadores na cabeça a ouvi-la em silêncio, quis dar-lhe a mão e e caminhar enterrando os pés na areia. Quase que sentiu que o fazia mesmo.

Ontem apaixonou-se por um terramoto. Ela foi-se embora deixando o cd no mesmo sítio onde o tinha ido buscar. O olhar dele orbitou-a até ela se misturar na aguarela viva da multidão e cada passo que ela deu os fez tremer. A ele e ao mundo, até a aguarela se diluir na fria ausência dum shopping qualquer.

Hoje apaixonou-se por uma música. Ouve-a agora, num coçado leitor de mp3 enquanto mordisca um hambúrguer de soja e bebe uma cerveja já quente. É a primeira do disco que ela ouviu e que ele comprou sem sequer conhecer. Talvez um destes dias a torne a encontrar por aí e lhe possa contar a stória stória...


14 comentários:

Paulo disse...

..é a stória das vidas fugidias...faz-nos palpitar, faz-nos viver um bocado mais.

PiNkCaT disse...

Bonito :)

PS: se quiseres dá uma vista de olhos no meu pretonobrancoblog.blogspot.com

S.

António Raminhos disse...

Bom :)


AR

maestrina disse...

mas porque é que nós só gostamos das músicas que não passam na nossa rádio?... ou quando passam já as apanhamos no fim?... ou vão para começar e não podemos ficar ali à espera?... ou passam e não sabemos quem as canta, para depois sacar ou ouvir no youtube?... e porque é que há músicas que não nos saem da cabeça o dia todo, acordamos com ela e acompanham-nos o dia todo, sem percebermos bem porque?... e porque é que só gostamos ou das que não agradam a ninguém, ou das que toda a gente ouve até à exaustão?

Maria Papoila disse...

Ontem devia ter tido a coragem de lhe falar...mas nunca se sabe pode sempre haver outra oportunidade amanha. ;)

bagaco amarelo disse...

paulo, exacto... nesta música da mayra andrade é uma história dum amor que nasce hoje... :)

pinkCat, darei. :)

antónio raminhos, obrigado. :)

maestrina, eu estava com medo de ouvir este novo disco da mayra... tinha gostado tanto do primeiro... mas está ao mesmo nível... :)

maria papoila, pois pode... e às vezes é melhor não arriscar logo. :)

Ana Camarra disse...

E a vida é assim: apaixonante!

bagaco amarelo disse...

ana camarra, :)

Sayuri disse...

Excelente stória a que acabei de ler :)

zeni disse...

Também gosto muito da Mayra. Quando a oiço lembro-me sempre daqueles tempos em que vivi lá, na Praia e a minha costela criola inquieta-se...

bagaco amarelo disse...

sayuri, obrigado. :)

zeni, eu gosto muito da mayra mas gosto especialmente da música de Cabo Verde. Aliás, não há nenhuma noite em que eu passe música que não passe por Cabo Verde, e sempre achei, sem nunca ter lá ido, estranho que um país tão pequeno tenha uma produção musical tão vasta e interessante. Dá impressão que lá nascem todos músicos. :)

zeni disse...

É verdade verdadinha! Em Cabo Verde há muitos e bons músicos! Precisamente por ser pequeno, é fácil tomar contacto com a música, com os músicos. A Música e a dança fazem naturalmente parte da vida, do quotidiano.

bagaco amarelo disse...

zeni, pois... quando eu tiver dinheiro tenho que lá ir. :)

dja disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.