5.19.2009

respostas a perguntas inexistentes (58)

Parei o automóvel num lugar qualquer da avenida. Uma avenida qualquer duma cidade qualquer dum país qualquer, dum continente qualquer dum mundo qualquer. Uma mulher pousou a carteira que trazia a tiracolo no capô para procurar uma coisa qualquer e, quando os nossos olhares se cruzaram, desviou o dela com o voo dum insecto assustado. Depois vi outra atravessar uma passadeira com o sinal vermelho para peões, outra sair duma pastelaria devorando apressadamente o resto duma bola de berlim e outra pousar no chão dois pesados sacos de compras para descansar. Imaginei a mesma paisagem urbana sem elas e os edifícios entristeceram. Eu, adorador das mulheres banais me confesso, talvez por não as conseguir achar banais. Acho que é assim em qualquer lugar do mundo.

14 comentários:

Mena disse...

Lindo!
Pena que nem todos os homens, que se dizem homens, reparam nessas pequenas coisas que para nós ás vezes nos dizem tanto...
Eu como mulher banal, consegui rever-me em todas essas situações.. e em cada uma delas ia a pensar em algo que para mim seria importante, mais não fosse, descansar um pouco as mãos doridas dos sacos, e pensar em como gostaria de ter alguém para dividir o fardo..
Muito bom, aliás como sempre...
Beijinho
ps: obrigada pelo had no outtro site...

Pérola Negra disse...

Ora cá está um texto nada banal, escrito por um homem, digamos, nada banal que, apesar de não nos compreender (o que eu até entendo!!) consegue adorar até a mais banal das mulheres! Um beijo banal... ou não.

Giovana disse...

Você é um fofo! ^^

Teresa Queiroz disse...

deve ser... mas a da bola de berlim é pouco comum .... :) é mais uma empadinha e assim... uma quiche de espinafres... enfim ...pelo menos é o que eu vejo :)

bagaco amarelo disse...

mena, obrigado eu, pela simpatia e pelo convite. :)

pérola negra, beijo também. :)

giovana, por acaso sou... oitenta e oito quilinhos de carninha... :)

teresa queiroz, se calhar sou eu que vejo bolas de berlim em tudo o que vejo a ir à boca... :)

Giovana disse...

Você é um fofo em todos os aspectos, então! :-))

"coisas que fascinam": a tua simplicidade. Por este escrito, a gente nota o quão as pequenas coisas podem tornar-se grandiosas apenas por um único momento, este mesmo momento que pode fazer a diferença para toda uma vida.

Um beijo!

Bichana disse...

Simples e fabuloso.

bagaco amarelo disse...

giovana, é isso, sim: se calhar devemos tentar aproveitar cada momento em que cá estamos... se bem que é sempre mais fácil falar do que fazer. :) beijinho

bichana, :)

subtilezas disse...

que fix bagacito. simples e belo.

estranhei não falares da prof de espinho. ahahahaha, mas pronto, ainda bem que continuas não previsivel. gosto gosto.

Anónimo disse...

bola de berlim... não podia ser num mundo qualquer!!!

Pós Modernos disse...

Que coisa mais bonita, parabéns. Este blog é uma verdadeira caiza de pandora

Maria Papoila disse...

só é uma pena a maior parte dos homens não ver as mulheres assim,e não ver que a sua banalidade não tem nada de banal.

sagher disse...

O bagaço é um tangas. Escreve o que as gajas querem ouvir. Ele ainda não entendeu as gajas e elas gostam dele pela sua ingenuidade.
é bonito pôrra.

bagaco amarelo disse...

subtilezas, eu falei... :)

anónimo, as bolas de berlim são universais. :)

pós modernos, obrigado... mas é assim tão terrível? :)

maria papoila, eu até acho que sim, que vêem... só não o demonstram muito. :)

sagher, lol. :)