4.21.2010

coisas que fascinam (101)

Quando viajamos sozinhos, às vezes queremos partilhar o que vemos e sentimos com a pessoa de quem mais gostamos. Viajei algumas vezes sozinho quando era miúdo e, talvez por isso, não o tenha feito tantas vezes depois de me ter divorciado. Nos cerca de três anos de divórcio, sempre fui mais de pegar no carro e conduzir até parte incerta para passar uma noite também incerta. Lembro-me, por exemplo, de ter feito sem pensar percursos de Aveiro à Guarda, Salamanca, Vigo ou Évora.
Foi preciso conhecer uma pessoa incerta que, com o tempo, se foi transformando numa certeza para começar a planear viagens de novo. É que a vantagem é essa: vemos uma montra, um monumento ou simplesmente saboreamos um prato típico qualquer e temos sempre alguém para dizer que nos sabe bem.

17 comentários:

Palpitadeira disse...

Estou solteira (novamente) há pouco tempo e eu ainda não fui ao cinema sozinha.... logo não me imagino a fazer férias sozinha :-s

bagaco amarelo disse...

palpitadeira, ao cinema fui bastante, no princípio era até o meu passatempo preferido. sempre à última sessão. :)

Ana, Dona do Café disse...

passeios de carro sem rumo são aqueles meus sonhos (assim que tirar a maldita carta!)... deve ser realmente fascinante e diferente :)

bagaco amarelo disse...

ana dona do café, para mim foi sempre um escape interessante, sim. :)

Fatyly disse...

Felizes dos(as) que encontram a pessoa (in)certa...

Adorei!!!

bagaco amarelo disse...

fatyly, exactamente. :)

Anónimo disse...

A solidão é a pior de todas as miserias.
Ainda que estar sozinho seja bom, estar só é muito doloroso.
De que vale ter ou poder quase tudo se não o partilhamos...
O abraco apertadinho...aquele magico só nosso...Sabe tão bem.
Beijo x
P.S

memyselfandi disse...

Também acho que grande parte da piada de viver reside no facto de se partilhar esse viver com alguém :)

Jibóia Cega disse...

Bagaço, este foi provavelmente o melhor post sobre viagens que já li em toda a blogosfera. A sério! Adorei mesmo porque me identifico totalmente com ele.

Salsa disse...

Apartir dos meus 16 anos conheci portugal, espanha e sul de franca, de comboio, autocarro, a boleia e a pe.
Tempos memoraveis, aos 21 comprei o meu primeiro carro durante 5 anos nao havia tempo livre nenhum que nao fosse uma aventura a descoberta de novos locais.
Actualmente encontro-me a atravessar o deserto, qualquer dia chego ao oasis ou talvez nao!

Pintas disse...

ai como eu te entendo :)

Olga disse...

A vida fica mais colorida quando se tem alguém para partilhar.

:::BeU::: disse...

Que bom, tens toda a razão.
Viajar sozinho não é a mesma coisa.
Repito, tens uma sensibilidade extraordinaria a escrever.
Adorei=)

A Voar disse...

e nas pequenas coisas sente-se quando alguém ama...

bagaco amarelo disse...

anónima, é verdade, sim. :)

memyselfandi, exacto. :)

jibóia cega, :)

salsa, fiz mais ou menos o mesmo que tu. :)

pintas, :)

olga, yep. :)

beu, obrigado. :)

a voar, :)

Paula Raposo disse...

Isso é mesmo!!

bagaco amarelo disse...

paula raposo, :)