1.29.2011

respostas a perguntas inexistentes (121)

da solidão dos telemóveis

Os portugueses aderiram massivamente ao uso do telemóvel. Todos os dias e a todas as horas nos cruzamos com alguém que fala ao telemóvel. Hoje, mais uma vez, isso aconteceu-me num comboio, numa cinema e num restaurante. E quando digo isso, não digo apenas cruzar-me com alguém que fala ao telemóvel, mas sim ouvir toda a sua conversa e ficar a conhecer um pouco de si.
É que os telemóveis não são só um gadget tecnológico engraçado, são também um sinónimo e um escape imediato à solidão dos dias. Quem fala tão alto ao telemóvel em público, mesmo que não o perceba, não está apenas a falar para quem está do outro lado, mas também para todos os desconhecidos que o orbitam nesse momento. E quem fala com estranhos sem ter um motivo lógico são os que enlouqueceram de solidão.
No comboio, por exemplo, tive que interromper a leitura do meu actual livro de cabeceira porque a senhora à minha frente falava tão alto que me era impossível separar o que lia do que ouvia. Passou-se um quarto de hora até se fazer silêncio e, não sei porquê, ao olhar para ela tive a certeza que esse silêncio lhe pesava muito mais a ela do que a mim. Era o silêncio da solidão que voltara depois duma longa conversa estéril de emoção.
As pessoas que estão apaixonadas falam menos ao telemóvel, e quando o fazem fazem-no mais discretamente. É que o silêncio é a embalagem do Amor, o ruído é a embalagem da solidão. As mensagens de texto, por exemplo, podem ser a melhor forma de dizermos que amamos alguém quando não está ao nosso lado. É que só o dizemos uma vez mas a outra pessoa pode lê-la várias vezes.
Quando a Raquel me mandou a primeira mensagem de Amor, li-a muitas vezes. Por um lado para ter a certeza que não era imaginação minha, por outro porque a estava a conseguir saborear sempre como se a estivesse a ler pela primeira vez. Era como se estivesse a comer um chocolate com passas que nunca acabava.

32 comentários:

Me,myself & I! disse...

Chocolate de passas??

bagaco amarelo disse...

memyselfandi2, era com passas. COM passas. vou mudar. :)

Catarina A disse...

O mundo depois da invenção do telemóvel, nunca mais foi o mesmo.
Se eles desaparecessem de repente, acho que estávamos perdidos!!

Beijinhos *

bagaco amarelo disse...

catarina, eu cá agradeço ter sido adolescente antes dos telemóveis, nem que seja pelo simples motivo de ter podido estar incontactável alguns dias, durante férias e assim. :)

BlueBlood disse...

Não me considero "telemoveldependente", mas às vezes, numa viagem por exemplo, escrevo um "Gosto de Ti!" e envio para alguém importante da minha lista <3

[Por exemplo, aqueles/as que abraço]

Anónimo disse...

ohhh, isso é tudo verdade, mas também é um pretexto para muita gente evitar o cara a cara e se esconder atrás de um ecrã.. É uma arma tão boa para os covardes.
MJ

bagaco amarelo disse...

blueblood, eu também faço isso. aliás, sou mais de mensagens do que de telefonemas. :)

ml, em alguns casos será, com certeza que sim. :)

maria disse...

O meu telemóvel avariou...:(

Viva o amor!!! Com mensagens, com palavras, gestos, silêncios...:)

Malena disse...

"Era como se estivesse a comer um chocolate com passas que nunca acabava." E ADORO chocolate com passas (há um da Cadbury's...) e acho que é o máximo comparar uma mensagem de telemóvel romântica ao acto de coomer um! :)))

Nani disse...

Ler mensagens vezes sem conta... é bom quando temos mensagens para fazer isso...

bagaco amarelo disse...

maria, viva! :)

malena, saiu-me. admito que sou um fã de chocolate. :)

nani, sim, é bom. há fases da vida em que temos, há outras fases em que não. :)

Fatyly disse...

Odeio telemóvel, nunca atendo quando vou a conduzir e apesar de falar alto, quando falo nesse bicho electrónico faço-o bem baixo.

Sou mais de mensagens para quem quer que seja.

Outra coisa que odeio são as mensagens publicitárias e imagina receber uma às 3 da manhã é de pular de susto. Reclamei com a OPtimus e nunca mais fui inomodada.

Tenho-o bem longe do quarto de forma a não o ouvir porque se houver um SOS familiar que telefonem para o fixo! Gasta mais? paciência.

Fico feliz quando algum amigo ou amiga se lembra de mim e mandam uma. É bom e por exemplo no sufoco da operação da neta e não só...há sempre alguém que se lembra de mim, e neste caso foi uma grande amiga e um grande amigo e essa mão sabe tão bem que só terminou às 4,30 da manhã! Nisto tudo dispensei o chocolate com ou sem passas (que não gosto) e dir-te-ia que saboreava um belo gelado de vários sabores:):)

Da Família - irmãos, cunhados(as) e sobrinhos é sempre ZERO! só mais tarde é que vêm com desculpas esfarrapadas...ora digo...caguei e andei mas jamais pago pela mesma moeda:):):):)

Os putos, pois acho errado já com 6 anos terem telemóvel e por mais avisos que se façam...lá vão os mais crescidotes caminho fora a teclar e depois em sgundos ficam sem eles.

bagaco amarelo disse...

fatyly, mensagens publicitárias durante o sono? ui! também me passava. :)

Rana disse...

Não se produz,mas aprende-se!
E muito...
Estou de acordo com o autor do texto,pois as pessoas mais felizes,falam menos ao telemóvel e convivem mais.
Não há dúvida que veio para ficar "é de grande utilidade" e sem ele o mundo ficaria mais triste.Gosto de o trazer comigo porque me dá segurança.

JP disse...

e quando se fala ao telemóvel e a conduzir e a policia ao lado!!

Parabéns pelo blog, voltarei sempre que poder

Olga disse...

O telemóvel tem tanto de mau como de bom.Para quem está longe da família cada vez que ele toca tem o sabor dos melhores chocolates do mundo.

Sofá Amarelo disse...

O melhor que os telemóveis têm é podermos puxar por eles - mesmo desligados - fingindo que estamos falando com alguém e assim fugirmos àquelas pessoas que nos centros comerciais nos querem impingir cartões de crédito, seguros e outras coisas que tais!

Salsa disse...

concordo contigo em varias coisas: "eu cá agradeço ter sido adolescente antes dos telemóveis, nem que seja pelo simples motivo de ter podido estar incontactável alguns dias, durante férias e assim." e "sou mais de mensagens do que de telefonemas."
embora as minhas mensagens sejam e-mails mas não deixam de ser mensagens!
Muitas vezes dou por mim a pensar o que seria desta gente sem os computadores e os telemóveis!

sara_danielasilva disse...

O telemovel por muito bom que seja,matou um bocadinho o romantismo de antes.
Quando digo telemovel digo todos os novos gadgtes.
Amar agora é diferente.já nao se escrevem cartas nem se espera pela pessoa sem saber se ela irá mesmo aparecer,agora tudo se facilita,ja não somos obrigados a falar cara a cara,deixamos tudo a merce das comnunicaçoes .
O amor morreu um bocadinho a meu ver.

bagaco amarelo disse...

rana, obrigado. veio para ficar até nos implantarem um chip qualquer no cérebro. :)

jp, isso é mesmo coisa que não faço. obrigado. :)

olga, verdade. mas com uma video conferência, isso ainda é melhor. :)

sofá amarelo, eu digo sempre que já tenho. :)

exacto salsa, um tipo ia de férias quinze dias e telefonava aos pais uma vez, dum café qualquer. :)

sara_daniela silva, optar por falar cara a cata, mesmo assim, é melhor do que ser obrigado a fazê-lo. vê o lado positivo. :)

Anónimo disse...

Uns phones resolvem logo esse problema de ouvir as conversas dos outros.... :D

bagaco amarelo disse...

anónimo, mas quem gosta de ler nos comboios não usa phones. :)

Anónimo disse...

Tens razao, mas com as conversas que por la se desenrolam.... Eu uso, e faço imenso trabalho durante o caminho , muitas daz vezes nem o mp3 esta ligado....

bagaco amarelo disse...

anónimo, pois... eu, ou vou a ler ou vou no pc, como é o caso neste preciso momento. isto, se tiver lugar sentado, claro. é uma forma de não desperdiçar o tempo... :)

Alexandra disse...

Concordo com o que referes acerca da solidão a 100%. Mesmo assim, acho que não é necessário generalizar. Pode ter-se e usar-se telemóvel de uma forma equilibrada e, até, romântica. Estamos sempre ali, à distância de uma chamada. Os sms's são, como dizes, deliciosos, a ler e reler. E não deixei de escrever cartas de amor por ter um telemóvel ou um email:) Acho que todos os meios se complementam, e nada como surpreender seja por que via for!

bagaco amarelo disse...

alexandra, :)

memyselfandi disse...

O que eu gosto de chocolate com passas! =))) Mas é coisa que não saboreio há 'ages'!!!!! =(

bagaco amarelo disse...

memyselfandi, também eu. comecei com os jubileus há muitos anos atrás. :)

Gasosa disse...

És capaz de ter razão...nunca tinha pensado nisso dessa forma, mas a verdade é que detesto falar ao telemóvel, e não sei bem porque.
Gosto muito mais de enviar SMS, salvo se for alguma conversa muito detalhada e demorada.

Se tiver mesmo de usar, evito falar muito alto, porque detesto que toda a gente saiba do que estou a falar. E também abomino gente que grita ao telemóvel, como se quisessem que todos soubessem do que estão a falar.

Depois de ler a tua reflexão, senti-me feliz por não gostar de falar ao telemóvel. :)

bagaco amarelo disse...

gasosa, boa. junta-te ao grupo. :)

Pearl disse...

tocou-me especialmente este post... talvez por em algum momento me ter sentido irremediavelmente só e me ter refugiado no telemóvel...
Mas são fases da vida, e só posso dizer bem hajam os telemóveis!

bagaco amarelo disse...

pearl, e dizes bem. não sejamos sectaristas. :)