5.22.2010

respostas a perguntas inexistentes (86)

Hoje dei o primeiro mergulho mar. Percorri alguns metros em passos lentos para me ir habituando à temperatura da água até ganhar coragem para furar uma onda. No entanto não faço sempre isto. Às vezes prefiro mergulhar mal ponho o pé no mar e não passo por esse processo de habituação.
Acho que entre géneros também é mais ou menos assim. Já conheci algumas mulheres em quem me apeteceu mergulhar logo na primeira noite, outras em quem me fui habituando aos poucos, sem que este mergulhar tenha obrigatoriamente uma conotação sexual.
Entretanto, acho que na vida vamos também aprendendo que há ondas em que não devemos mergulhar...

22 comentários:

GiGi disse...

O mar nunca é o mesmo :-)

Saltapocinhas disse...

é...
é que de vez em quando há uns que se afogam.

Maguita disse...

Não podia estar mais de acordo! E como sempre crias imagens que correspondem exactamente ao sentido das palavras, em todos os sentidos ;)

Fatyly disse...

Mergulhar mal pomos um pé no mar sem passar pelo processo de habituação, quase sempre dá no que dá e depois lá anda o helicóptero à procura de mais um ou uma.

Entre os géneros...subscrevo totalmente o que dizes e mais uma vez deixaste-me de boca aberta com o teu poder de síntese na ligação de coisas que vemos e sentimentos que não que se vêem.

Um abraço e bom domingo

Nervos em frangalhos disse...

Essa deve ser a lição mais importante.

Myann disse...

Gostei da analogia :)

Li disse...

Totalmente de acordo! :)

bagaco amarelo disse...

gigi, pois não... exactamente. :)

saltapocinhas, exactamente. :)

maguita, obrigado. :)

fatyly, obrigado. bom domingo também. :)

nervos em frangalhos, por acaso acho que sim, que é. :)

myann, foi para o que me deu depois de mergulhar no mar. :)

li, :)

GiGi disse...

Aliás, reparei uma coisa no seu desenho novo, aí no título do blog. Vc (no desenho) está mais com carinha de contente! Tipo, no outro vc estava com cara de perdido. Tudo bem que ainda continua com cara de perdido, mas agora de um perdido contente! :-))

Olga disse...

Com ou sem tempo de adaptação é sempre melhor mergulhar que ficar uma vida inteira só a olhar para o mar.

Celeste disse...

aprendemos quando ao fim de algum tempo nos lembramos dos pirulitos que já engolimos! Mas às vezes mergulhamos rápido porque já sabemos como acaba e então sacudimos a água da pele e deitamo-nos na toalha à espera de coragem para um mergulho diferente!

bagaco amarelo disse...

gigi, http://sphotos.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-snc3/hs261.snc3/27695_1424627409627_1051018358_31266195_1074054_n.jpg :)

olga, disso não tenho dúvida nenhuma. :)

celeste, aliás... às vezes até se mergulha para não ser levado pela onda. :)

Eli disse...

É que não sei nadar.

:S

P.S. Ainda bem que percebes metáforas e analogias...

Eli disse...

Nunca mergulhei.

De resto, só me falta não me afogar!

:P

Anónimo disse...

Nem todas as ondas sao a nossa onda... Tem uma boa semana.
Anonima Catarina.

GiGi disse...

Ahahahahahah te pegaram no flagra, heim! Mas que carinha de entediado!!

EJSantos disse...

Realmente a Gigi tem razão. Neste desenho novo estás com um aspecto mais feliz!
Quanto ao texto: excelente analogia!

bagaco amarelo disse...

eli, nadar pode-se sempre aprender, por conta própria, digamos. :)

anónima catarina, boa semana também. obrigado. :)

gigi, entediado não estava nada, por acaso... estava era a torrar ao Sol. :)

ejsantos, obrigado. :)

GiGi disse...

Ah tá! Por isso, eheheheh

bagaco amarelo disse...

gigi, aquilo é no Alentejo... o calor deve ser como no Brasil: :)

Paula Raposo disse...

Concordo :"acho que na vida vamos também aprendendo que há ondas em que não devemos mergulhar..."

bagaco amarelo disse...

paula raposo, é o principal, até... :)