4.22.2009

pensamentos catatónicos (175)



theridion grallator


Estava a ler um texto sobre uma aranha do Havai, cujo nome científico é Theridion Grallator, que tem a textura de um sorriso e que, segundo os cientistas, serve para se proteger dos ataques aéreos dos pássaros, e a pensar quantas vezes na nossa espécie também nós sorrimos para nos protegermos de ataques de terceiros.
Sorrimos, por exemplo, quando alguém nos tenta magoar, como forma de mostrar ao agressor que não vale a pena continuar. É por isso que também só raramente podemos confiar num sorriso...

16 comentários:

.: Mr Brightside .: disse...

estes pensamentos catatonicos partem-me sempre td :/ ja o outro das balas que chocaram na guerra da crimeia está mt bem apanhado, este a mma coisa :/

Pedaços de Mim disse...

Que fofa @__@ ! Eu pensava que era uma montagem lol, afinal há Aranhas com A "grande"!

Em relação ao que disseste, nós vivemos numa farsa na sociedade. Temos que seguir regras, temos que ser deste género ( prototipo, caso contrário não seremos vistos "normais". Temos que seguir quase um padrão da sociedade, nascer, crescer, escola, escola, escola, carta de conducao, faculdade ( se é que queres ser alguém na vida), emprego, relacionamento serio, casamento, primeiro filho, velhice, reforma, ter terceira geração familiar, esperar, velhice, esperar e morrer.

E agora pergunto eu, será que vivemos mesmo a vida com tantas obrigações e deveres nesta? Quando temos que colocar mascaras nas várias situações para " disfarçar" ou porque " convém" ou " é melhor" ?

É caso para dizer...

- Então como estás?
- Vou indo... é a vida.


Pois, " é a vida" :S

Olga disse...

Há quem já não consiga sorrir nem que seja só a fingir.

bicho domato disse...

a dualidade é 1 problema e só com algum trabalho por parte de quem está envolvido, se consegue reconhecer. pelo meio, há pessoas e sorrisos genuinos.

maestrina disse...

possa, que trágico, podemos sim confiar nos sorrisos, viver para os recebermos, para os darmos, pensar que isso é apenas aquilo que damos aos outros de tudo o que lhes podíamos dar...eu adoro sorrir, a toda a gene, até a desconhecidos e não consigo confiar em quem não sorri, em quem não retribui sorrisos e, muito menos, naqueles cujos olhos não riem, quando os lábios se lhes abrem..

Giovana disse...

Raramente podemos confiar em um sorriso?

Talvez por que raramente ele é sincero...

Lizard King disse...

E quantas vezes o sorriso é a unica coisa que não nos podem tirar?

Os diferentes tipos de sorriso distinguem-se bem: os olhos denunciam-nos ;)

AnAndrade disse...

Sim, é verdade.
Mas eu prefiro (tenho!) de continuar a acreditar.
Se não, que me resta??
"A vida não pode ser só isto", pois não?
:)

Bichana disse...

Excelente pensamento!

bagaco amarelo disse...

.: Mr Brightside .:, :)

pedaço de mim, eu gosto dos versos do sérgio godinho: "cá se vai andando coma cabeça entre as orelhas". :)

olga, infelizmente és capaz de ter razão... :)

bicho do mato, tens razão... a não ser quando já nem nós sabemos se estamos a sorrir a sério ou não: :)

maestrina, podemos às vezes, pronto. :)

giovana, exactamente... os vendedores, por exemplo, são muito bons nesta matéria. :)

lizard king, prefiro dizer que o pensamento é o que não nos podem tirar... :)

AnAndrade, não, e de facto não é só isto. :)

bichana, é mais um pensamento... :)

Miss G disse...

Estou com o Lizard: há sorrir e sorrir. Cada um salva-se como pode nesta selva. Estamos a falar de pessoas com as quais nao temos (à partida) um relacionamento mais intimista. E daí, às vezes!
Muito bem analisado. Gostei!

bagaco amarelo disse...

Miss G, eu também estou com a Lizard... apesar dos meus enganos :)

Cor disse...

Eu continuo a acreditar nos sorrisos. ( toda a gente é inocente até provar o contrário).

E para me proteger prefiro mostrar os dentinhos e quase que se ouve o "rosnar".

bagaco amarelo disse...

cor, fazes bem... só acho que se tem que ter cuidado para que os sorrisos não deixem de o ser. :)

*§ Marie §* disse...

Não podia estar mais de acordo...

bagaco amarelo disse...

*§ Marie §*, :)