4.20.2009

ensaio sobre a cegueira

Hoje os meus olhos começaram a arder de um momento para o outro e deixei de ver durante largos minutos. Estava na estação de Campanhã, no Porto, e senti-me imediatamente perdido. Um homem deu-me o braço para me conduzir até à farmácia mais próxima, não muito longe dali mas difícil de atingir quando não se vê nada.
A sensação de desconforto e desamparo é enorme quando as coisas surgem assim sem aviso, mas bastou-me ouvir uma voz com disponibilidade para me ajudar que me senti logo mais calmo. Acho que há qualquer coisa disto no amor entre duas pessoas. Tentamos ter alguém para não nos sentirmos assim perdidos. O amor não é inútil.

27 comentários:

Pépé disse...

Que susto! Mas afinal o que te aconteceu?

Salseira disse...

O amor não é inútilo... de todo!

Mas tentarmos ter alguém para não nos sentirmos perdidos... não sei se será a melhor forma de viver o amor.

Talvez seja melhor encontrar o caminho antes te termos alguém...

Mas claro que depois de nos encontrarmos e encontrarmos "Alguém" é bom saber que ele vai ali estar quando precisarmos de um braço para nos apoiarmos.

Apple disse...

:)

ecila disse...

Ohh, espero que já estejas melhor :)

Pedaços de Mim disse...

Inútil nunca foi, mas ninguém diz que é compreensível!


perderunskilos.blogspot.com

sara disse...

Olha, hoje passei em Campanhã, de metro, 4 vezes. E atão? A que se deveram tais ardências? :)

Miss Kin disse...

Eh pá, afinal compreendes as mulheres!

Larose disse...

Mas afinal que tinha tu nos olhos?

jardinsdeLaura disse...

O Amor tb pode ser isso, ou melhor tb deve ser isso!... e muito mais!

redonda disse...

Isso parece muito assustador. Ainda bem que aquele senhor estava lá e espero que já estejas bem

Claudia Oliveira disse...

ACABASTE POR DIZER TANTO E CEGUINHO


MAUFEITIO

Ominona disse...

Clap clap clap :)

um "ensaio sobre a cegueira" ou uma "Ode ao amor" ;)

abraço!

Olga disse...

Espero que já tenha passado. Se ainda não, as melhoras.

Quanto à utilidade ou não do "dito cujo" nem vou dizer nada. Pode ser que um dia o meu "índice olgariano" suba. :)

Clara disse...

Inútil sinto-me eu..por não ter quem amar. Quer dizer, tenho..mas ele está a kms de distância. E nem sei se iremos cair nos braços um do outro quando nos voltarmos a encontrar. Esta ansiedade e esta impotência de não lhe puder dizer que gosto dele, faz-me sentir inútil.
Beijocas

bagaco amarelo disse...

pépé, nem sei.... ando a p^or um líquido nos olhos e para já não me aconteceu mais. :)

salseira, isso já são tantos 'ses', não são? :)

apple, :)

ecila, obrigado. foi esquisito mas para já não me aconteceu mais. :)

pedaços de mim, concordo: :)

sara, não faço a mínima ideia... acredita que não. :)

miss kin, isso gostava eu que fosse verdade. ou não... :)

larose, não sei... começaram a arder-me bastante e perdi a visão. :)

jardins de laura, concordo. :)

redonda, sim... no porto aparece sempre alguém a ajudar... :)

cláudia oliveira, lol... é por ser um fala barato. :)

ominona, :)

olga claro... os índices servem para isso mesmo: :)

clara, a incerteza pode ter um q.b. de bom. a sério... o problema é só nos apercebermos disso depois. :)

Salseira disse...

"Ses"???

Não vi "ses" nenhuns! :)

Provavelmente onde vês "ses" eu vejo "possibilidades". ;)

bagaco amarelo disse...

salseira, tens razão. é só um 'se': só que é um 'se' grande: "não sei se será a melhor forma de viver o amor". :)

Salseira disse...

Não enquadro este "se" na categoria dos "ses". :)

Mas acho que entendo o que queres dizer...

Assim, apenas escrevi esta frase deste modo porque aquilo que é certo para mim pode não ser para os outros. Mas, pela minha experiência, tenho a certeza que tentarmos ter alguém para não nos sentirmos perdidos não é a melhor forma de viver o amor.

bagaco amarelo disse...

salseira, pois... eu também percebo o que queres dizer. :)

bia disse...

Que susto!! Tens que ir ver isso... Também já fiquei sem visão periférica num dos olhos e é mesmo assustador!!
Trata disso!

No Porto é tudo boa gente :D

bagaco amarelo disse...

bia, estou a tratar... estou a tratar...e sim, tirando o presidente do Porto e os arrumadores de carros, é tudo boa gente. :)

Clara disse...

A incerteza é uma chatice. E uma inutilidade. Porque a gente não pode dizer logo na bucha: "olha gosto muito de ti?!!?". Já sei que assim sabe melhor, mas é uma chatice e uma inutilidade.
Viva o amor!!!

bagaco amarelo disse...

clara, estou contigo. :)

Bianca De Vit disse...

O amor não é inútil... Mas dizem que é cego, já que o título remete a isso!

Abraço!

bagaco amarelo disse...

bianca de vit, pois... e se calhar é mesmo... :)

Mya disse...

Pois..as gajas do Porto são um problema...ofuscam !!!

Fica bem.
Bj

bagaco amarelo disse...

mya, isso também é verdade. :)