4.25.2009

25

A palavra liberdade esteve sempre associada ao 25 de Abril. Isto porque, como canta o Conjunto António Mafra, no tempo da outra senhora quem estendesse muito o piu pouco tempo mais piava. Basicamente, até ao 25 de Abril, quem em Portugal opinava contra a corrente política da ditadura, levava choques eléctricos nos tomates e ia parar ao campo de concentração do Tarrafal.
O que talvez falte entender à geração que herdou o 25 de Abril é que liberdade de pensamento e de expressão é apenas a primeira das liberdades. Há outra liberdade que nunca existiu e que é liberdade social. O modelo económico e financeiro em que vivemos é pródigo em retirar-nos essa liberdade, primeiro porque mantém propositadamente um grupo de desempregados que serve para fazer chantagem sobre os empregados, segundo porque depois de explorar o trabalho explora também o que resta dele, através da banca e das taxas de juro.
É por isso que quando olho para o 25 de Abril prefiro olhar para o futuro e não para o passado. Não gosto de ouvir frases serôdias e saudosistas dum regime que torturava mas, de facto, acho que há muito para fazer. É para isso que estamos aqui!

conjunto antónio mafra - no tempo da outra senhora >> rapidshare


E por ser 25 de Abril, acho ainda oportuno relembrar este post sobre uma música do Chico Buarque.

11 comentários:

Olga disse...

O que vejo neste 25 de Abril de 2009 é o desânimo, a desmotivação, a miséria, o medo...
Vejo a classe política corrupta a preparar-se para mais um período eleitoral, para mais promessas, para mais esquemas de ganhar votos e para depois arrebatar ordenados e reformas chorudas enquanto levam tudo o que temos e o que não temos também.
De facto comemorar o 25 de Abril já não faz muito sentido. É preciso fazer outra revolução.

Anónimo disse...

Eu já gostava de ler o que escreve....mas hoje ao ler o "25" fiquei com lagrimas nos olhos.... Eu tinha 20 anos no 25 de Abril, já era emp.bancária (Grande Sindicato , naquela epóca)...e você sendo mais novo que eu...transmitiu exactamente o que eu (HOJE) penso sobre o ainda maravilhoso dia que vivi em 25.04.1974. Bem haja. Amélia

Pedaços de Mim disse...

Sinceramente? Começo a ficar um pouco farta das comemorações do 25 de Abril. Tudo muito bem foi importante, mas parece que querem dar mais brio ao dia todo o santo ano, que é uma coisa por demais. Por mim não passa de um dia que é considerado feriado e que as pessoas falam e comemoram e estão sempre ali a reviver aquilo todos os anos. Mais uma vez foi importante, mas e que tal fazer só uma cerimonia breve género dia da republica? Portugal actualmente não precisa de perder rios de dinheiro em cerimonias em festas ou sei lá mais ou quê, precisa sim de canalizar o dinheiro, começar a economizar e não é isso que faz. Estarão a espera que Portugal e Espanha se unam? enfim.

Ze Provocador disse...

Meu caro,

Esta bom..como sempre.

So nao concordo com a chantagem que o facto de exixtirem desempregados provoca nos empregados.

E que se assim for, os condenados tambem fazem chantagem a quem prevarica.

Ricardo disse...

Há muita coisa há por fazer… O 25 de Abril deveria ser todos os dias, deveria ser um povo que não se deixa amordaçar e não se cala na injustiça… A "revolução" devia morar dentro de nós…

maestrina disse...

há sofrimentos que,quem teve o azar de os sentir na pele, ou quem conhece quem os sentiu na pela, não se consegue esquecer... e talvez por haver quem teime em esquecer o passado, é que neste dia alguém teve a lata de elegiar salazar... seja com pracetas ou com o que seja, não está correcto, mesmo...

Larose disse...

tens desafio lá no meu canto!

entremares disse...

Deixa-me plagiar o nome do blog e acrescentar ... " Não compreendo o 25 de Abril". Concordo com algo que disseste, e que precisa de uma lupa, para que talvez não passe tão despercebido.

O 25 de Abril não acabou.

Pronto, está dito. Não sou saudosista, nem futurista. Mas lembro-me sempre do velho ditado: " Não há mal que sempre dure, nem bem que sempre perdure."

Não concordas ?


Uma boa semana...

bagaco amarelo disse...

olga, comemorar o 25 de abril faz todo o sentido. o que não faz sentido é continuar a eleger esses políticos de que falas. :)

anónima amélia, obrigado pela presença e pela existência. :)

pedaços de mim, não concordo. o 25 de abrir deve ser comemorado, sim. Para mim não é só um feriado, é o dia mais importante da História recente do nosso país. :)

ze provocador, obrigado. essa chantagem é óbvia, a meu ver, e até o próprio governo a faz... se não houvesse desempregados de certeza que o salário mínimo era melhor... :)

ricardo, de acordo... :)

maestrina, concordo. não está correcto. no entanto esses que inauguram praças não são realmente perigosos. esses são só um grupo ignorante e pateta de santa comba dão... o perigo é mesmo que o poder económico está nas mãos dos mesmos gajos de antes de 1974... :)

larose, vou lá... :)

entremares, concordo que o 25 de abril não acabou... concordo que não encerrou, só por si, a revolução. :)

toma lá Fresquinho disse...

Concordo em pleno!

E acho qeu o 25 de Abril deve continuar a ser comemorado...as pessoas têm memória curta...qualquer dia ainda vão dizer que o 25 de Abril, tal como o holocausto, não existiu!
Eu nasci um ano e pouco depois mas felizmente na minha casa sempre foi uma memória bem viva...

A propósito do teu comentário "O modelo económico e financeiro em que vivemos pródigo em retirar-nos essa liberdade, primeiro porque mantém propositadamente um grupo de desempregados que serve para fazer chantagem sobre os empregados, segundo porque depois de explorar o trabalho explora também o que resta dele, através da banca e das taxas de juro."; já viste os filmes Zeitgeist-The movie e Zeitgeist-Adendum?
Vale a pena toda a gente ver e retirar as suas conclusões...

bagaco amarelo disse...

toma lá fersquinho, e tens razão. o zeit geist ainda só vi o primeiro. o segundo só vi uma parte. :)