3.17.2011

respostas a perguntas inexistentes (137)

A certeza do toque

Ele descobriu hoje que está sozinho. Mais concretamente pela manhã, quando ela saiu, bateu a porta de casa com mais força do que o habitual e depois manteve o telemóvel desligado pelo menos até à hora do almoço. A essa hora, esta hora, ele desistiu de lhe ligar e fez uma descoberta mais grave: já está sozinho há vários anos. Talvez por isso procure agora na água que cai do chuveiro uma carícia na pele, aquela que ela não lhe fez. E pelo ralo se escoa a promessa dum Amor para o tempo que ainda há-de vir.
E talvez seja essa carícia da água a dizer-lhe que o maior é erro é falar de Amor como se fala do tempo, esse tempo que não se sabe de onde vem nem para onde vai. Talvez o Amor não deva nunca ser uma promessa e só dessa forma possa ser uma certeza. A certeza do toque.
A certeza do toque é a certeza da mão dada, do beijo, da penetração ou do abraço. É a certeza do sono a dois e do chocolate que se divide em trincas ainda mais doces. É  a certeza do ar que se partilha e se respira devagar. Sem toque não há certeza, mesmo que o tempo esteja lá e perdure.

36 comentários:

Eli disse...

Não páres de escrever.

Helena disse...

O toque é sem dúvida essencial!

Maria disse...

lindo , este post .

bagaco amarelo disse...

eli, obrigado. :)

helena, :)

maria, obrigado. :)

Salsa disse...

Por vezes só se da o valor quando se deixa de ter.

pois disse...

A certeza do toque pode não ser amor.

Ah, concordo (cada vez mais) com a Eli

estórias disse...

Pronto, a este rendi-me :)

Muito bom. É verdade. Acho que por isso é que se costuma dizer "longe da vista, longe do coração"

earlymorningtalk disse...

vais-me começar a fazer chorar outra vez e os meus canais lacrimais já não aguentam mais torrentes...

usas muito, muito bem as palavras, sabes?*

Carla Leite disse...

"Talvez por isso procure agora na água que cai do chuveiro uma carícia na pele, aquela que ela não lhe fez."

:( deixas-me triste com estas bonitas frases.

Rana disse...

O toque humano é uma necessidade. É vital para todo o ser vivo (desde o nascimento até à morte).
O toque humano é uma das formas de comunicar, de dar e receber. Sem esse toque sentimo-nos sós. Ainda bem que o podemos partilhar com quem amamos.

hug * disse...

o toque do amor...

muito bom amigo bagaço ;)

sem-se-ver disse...

(posso dizer uma coisa, mas pf nao leves a mal? [sabes como gosto de ti :) ]
acho que andas a escrever demais sobre o Amor.

pronto, era isto)

memyselfandi disse...

"Talvez o Amor não deva nunca ser uma promessa e só dessa forma possa ser uma certeza." Menito, menito, menito!

bagaco amarelo disse...

salsa, quase sempre... :)

pois, nesse caso é só toque, não é certeza. :)

estórias, é um dos motivos, sim. :)

earlymorningtalk, obrigado. :)

carla leite. :)

rana, exacto. :)

hug*, é isso, é. abraço. :)

sem-se-ver, tem piada... ainda acho pouco. beijinho. :)

memyselfandi, :)

CurlyGirl disse...

Adorei, como costume.

Cota disse...

mal li o inicio, fui procurar o telemóvel, estava desligado e nem sei desde quando... é complicado, mas viver é assim mmo xD

Mikashi disse...

Sem palavras. Apenas posso dizer: PERFEITO e VERDADEIRO!

bagaco amarelo disse...

curlygirl, obrigado. :)

cota, ena... isso também me acontece. ou isso ou andar sem som... :)

mikashi, obrigado. :)

cristina disse...

Amo a forma como escreves! É um privilégio quem te conhece , quem sabe 1 dia também o vou ter.

bagaco amarelo disse...

cristina, eu conheço-me desde que nasci e nunca achei um privilégio. tenho sempre que conhecer outras pessoas. mas obrigado. :)

Fatyly disse...

Li e reli e conseguiste comover-me porque escreveste a maior verdade sentida que deve existir numa relação e que falta em tantas, mas tantas que por vezes nem se apercebem.

Refeita...

Sorri e lembrei-me de repente quando os putos apanham os pais julgando estes que eles já dormem e que situação né? lolll
Mas devem e é saudável ver os pais" de mão dada, beijos, carinho etc, "toques" que muitos pais se inibem de fazer porque...sei lá eu! Assim como nunca evitar de conversarem em frente e eles sobre as mais diversas situações familiares, de trabalho etc. embora aqui tenha que haver uma dose de limites e nunca ter uma televisão no local onde é hábito jantarem ou almoçarem! Fiz-me entender? Espero que sim!

mas o dilema da minha neta com 5 anos e ao telefone:
- Linda onde estão os papás?
- Ali na cozinha a namorarem.
- A namorar?
- Sim, eles namoram muito e olha, agora estão a dar beijinhos na boca:)
- ahhhhhh fazem bem
- Também acho Bóbó, mas eu, "tou com um poblema" não sei se já posso dar ao X.
- Pergunta-lhes
- Paiiiiiiiii Mãeeeeeeeeeee (que me ia furando os timpanos) quando é que eu posso dar um beijo como vocês ao meu "namuado"?

Risada geral de tal forma que chorei de tanto rir:)

ADOREI e desculpa este pequeno testemunho:):):)

bagaco amarelo disse...

fatylyt, que história gira. :)

Cristina disse...

É que não páras de surpreender! Adorei o texto, tão bem escrito e profundo....

bagaco amarelo disse...

cristina, obrigado. por estares aí e por seres simpática. :)

Rana disse...

“BÓBÓ”! Que palavra gira!
Vou adoptá-la para password!

bagaco amarelo disse...

rana, lol. :)

Estudante disse...

Achei a ideia do chocolate muito querida! :)

bagaco amarelo disse...

estudante, :)

Lua Azul disse...

Somos animais sociais, a certeza de um toque eleva logo o humor =)

bagaco amarelo disse...

lua azul, exacto. :)

Marina disse...

O que me cativou mais foi a pessoalidade da escrita na palavra "Amor". Por vezes, ao invés de apenas a primeira letra, deveríamos era usar todas maiúsculas, para realçar ainda mais sua impotância: A-M-O-R. Ahhh, o AMOR!

P.S. Se estou certa? Logicamente que sim! O Amor me toca todos os dias pela manhã há cerca de seis meses...

bagaco amarelo disse...

marina, :)

Cármen disse...

E achas que a certeza implica o toque?

bagaco amarelo disse...

cármen, acho. :)

Cármen disse...

Então não acreditas que se possa desenvolver um amor verdadeiro e forte sem que haja um envolvimento romancioso?

bagaco amarelo disse...

cármen, acho que há excepções em todas as regras. :)