10.20.2008

inverdade

1] Tenho sono. Lembro-me que hoje a minha sombra se deitou no alcatrão da estrada e foi atropelada por um automóvel. Não morreu. Pelo menos está aqui comigo no quarto, agora, enquanto folheio um jornal roubado no café cheio de manchas de gordura. Vai dormir comigo.

2] A roupa da cama está desarrumada. Ontem fiz amor com a solidão e depois saí à pressa de manhã. No chão estava um copo de uísque em que dei um pontapé. Ouvi-o rolar sobre o soalho de madeira mas nem perdi tempo a olhar para trás.

3] Agora o copo ainda ali está. Parece o cadáver dum pequeno animal qualquer. Penso nele como um animal venenoso e por isso não lhe toco. Sabe-me bem chamar veneno ao uísque. Dá-me uma ligeira sensação de sobriedade. Só não consigo perceber porque é que estava com tanta pressa de manhã. Fui e vim. Agora estou aqui sem que nada tenha mudado na minha vida.

4] É assim que me explico. O amor deve ter um limite de velocidade qualquer e eu ultrapassei-o. É nítido que o ultrapassei durante muito tempo. Agora tenho medo de tornar a acelerar. Não fui eu que reparei nisso. Foi ela, portanto deve ser verdade.

5] É raro reparar com verdade em mim. Ela telefonou-me há bocado e eu menti-lhe. Disse-lhe que tinha que trabalhar só para ela não vir dormir comigo. Depois vi a cama desarrumada pela solidão da noite anterior e inventei uma desculpa estúpida: a minha sombra está ferida porque foi atropelada. É uma desculpa estúpida, sim, mas é raro reparar em mim com verdade.

28 comentários:

Papinha disse...

Depois de vivermos algumas coisas...torna-se difícil reconquistar a confiança..em qualquer relação...mas se valer a pena... vai tudo correr bem!!!

beijinhos

Fénix !!! disse...

Tb eu.. A maior parte do tempo prefiro pensar em mim com menos verdade... Preferia que não fosse assim, mas às vezes tenho medo do que vejo e/ou do que poderei ver...

Elle.

bagaco amarelo disse...

papinha, na verdade eu acho que isto já é correr bem. :)

fénix, é um processo automático, quase, mentirmo-nos. :)

[e]vil disse...

As coisas que as pessoas fazem. Chamares animal venenoso a um copo só para ninguém te chamar preguiçoso e desarrumado. :P

Talvez não fosse má ideia acelerar de forma suave e progressiva, em vez de querer que tudo aconteça de um momento para o outro.

bagaco amarelo disse...

[e]vil, no fundo é isso que estou a fazer, só que tenho posto o pé no travão algumas vezes... :)

Anónimo disse...

Gostei do texto!
Gostei da ideia de a nossa sombra ser atropelada, não morrer e vir dormir connosco...
Fazer amor com a solidão, sair à pressa, ir e vir e nada mudar... :) Que vazio senti ao ler...
A minha sombra está ferida porque foi atropelada. A minha também.
Sónia

Papinha disse...

Sim é correr bem!!! Mas não encerrarás algumas coisas tuas com medos futuros? Por experiencias que já passaste?? Conheci um rapaz bem novo... que tinha perdido o amor da sua vida já há seis anos e dali para afrente tudo o que era relação...nunca mais foi de entrega total... sempre limitando ao nível de sofrimento que ele considerava aceitável... assim nunca mais construiu nenhuma... limitou limitou limitou...e ninguém gosta que uma relação tenha limites... pelo menos ao extremo dos que ele impõe...
É apenas disso que eu falo...o medo de se sofrer, por se ter dado tanto e ter corrido..mal..ou menos bem...

Quanto a isto só tenho a dizer...ou se arrisca... ou a vida fica um bocado sem sentido..se não podemos ter a entrega que sempre tivemos... dificilmente conseguiremos atingir alguma (sim porque o termo é pouco claro) Felicidade!!!

Beijinhos

[e]vil disse...

Isso não tem que ser necessariamente mau. Só torna cada momento ainda mais saboroso. Do filme Vanilla Sky: "And you didn't immediately wanna sleep with her? Well, you know, I'm a pleasure delayer." ;)

bagaco amarelo disse...

Sónia, obrigado. :)

sim papinha, percebo perfeitamente o que dizes sobre o rapaz que conheceste. percebo mesmo bem. mas como ainda acho que a minha vida tem sentido... :) beijinhos

[e]vil, exacto... :)

Anónimo disse...

Querido Bagaço...
São estes teus textos, que me fazem vir espreitar o teu espaço (constantemente).
E ficar por um tempo(muito tempo até!)...
Os outros textos também.
Mas confesso que são sobretudo estes.
Não o achei triste.
Achei-o lúcido.

Só espero que a tua sombra, continue com o teu recorte...
E que continue a ser a tua sombra.

Na força das tuas palavras não consigo acreditar nesse medo de acelerar de que falas, bagaço.
[Mas eu nem entendo as velocidades do amor, nem conheço o homem atrás da palavra...]

Mas tudo isto para te dizer que continuo encantada...
Continuo por aqui.
Beijo
Ana

bia disse...

depois de terem um desgosto amoroso, as pessoas:
ou vivem a sua vida intensamente, tentando encontrar um novo amor, apostando sempre tudo;
ou entregam-se ao trabalho, tentando esquecer o mundo lá fora, esperando apenas q o tempo se limite a passar...

acho que, embora o nosso passado seja precioso como aprendizagem, devemos sempre abrir um mundo novo às pessoas que vão entrando na nossa vida, nunca deixando que elas sofram com o que já sofremos um dia...

bagaco amarelo disse...

Ana, obrigado pela tua simpatia. Sabe-me bem. :)

bia, tem lá calma com o trabalho... isso é que não faço. :)

Anónimo disse...

As velocidades são diferentes para as diferentes pessoas...devemos viver ao sabor da nossa...ainda que isso muitas vezes incomode as pessoas...

Também eu já sofri "males de amor" (adoro a expressão!) mas digo-te que amadureci com eles...não seria quem sou (a rapariga fantástica e interessante que sou, diga-se!) se não fossem os desamores...por isso agradeço todos os dias aos meus "amores" e aos meus "desamores"...

Gosto muito de te ler...


Anabela

bagaco amarelo disse...

Anabela, crescemos todos com os desamores, não é? Pelo menos passamos a conhecermo-nos melhor. :)

that's all folks disse...

qual é a diferença entre inverdade e mentira? é o comparável a invisual e cego?

Anónimo disse...

Não gostaste do meu último comentário?...não o publicaste...fui dura demais?

Anabela

bagaco amarelo disse...

that's all folks, é a mesma coisa... :)

Anabela, eu não rejeitei nenhum comentário teu... deve ter havido um problema qualquer... :)

Naturezas disse...

Adorei as tuas inverdades.
Às vezes penso que é uma fase , mas acho-a deliciosa, penso que é desta forma que ganhamos auto-estima , estamos conosco próprios, e possas se quisermos também amamos , só que é a tal coisa , até que ponto a ilusão da paixão torna-nos estupidos ? E será que queremos ser estupidos para a Vida inteira ? Não sei , respondes-me tu Bagaço ? Por favor... Estupidez ou Solidão de quando em vez ?
http://br.youtube.com/watch?v=V-CAx0vdfBk Para ilustrar o meu pensamento :)
Beijos

Anónimo disse...

Mandei-te um comentário às quatro e picos da manhã (sim, eu também durmo aos soluços!)...que já não consigo escrever de novo...como fui um pouco "dura" pensei que tivesses ficado chateado! Ok, ainda bem que não foi isso...

Não tem nada a ver, mas conheces Sebastião Alba? Estou a relê-lo...

Anabela

bagaco amarelo disse...

naturezas, tentar ser feliz é ser estúpido? :)

Anabela... eu só rejeito comentários anónimos e ofensivos... :)

Naturezas disse...

às vezes é, mas é bom .

bagaco amarelo disse...

naturezas, pois... :)

Anónimo disse...

Não me respondeste....conheces Alba ou não?

Anabela

bagaco amarelo disse...

Anabela, conheço sim... mas só um livro. Só não me lembro do nome mas é uma colecção de várias cenas dele: poemas, prosas, cartas, coisas que eu nem sei o que chamar. :) desculpa. às vezes são tantos comentários que me escapa alguma coisa. :)

Anónimo disse...

É o Albas, provavelmente...aconselho-te os livros de poesia, tão somente...

Quanto aos muitos comentários a responder, é assim...dás atenção a todas e depois a nenhuma em particular :)...e deixa-me dizer-te: as mulheres gostam de se sentir especiais! Conselho de net friend...

bagaco amarelo disse...

net friend, é o albas sim.... quanto ao teu conselho, que agradeço, deixa-me dizer-te que nunca tive grande admiração por pessoas "especiais". Talvez esse seja um dos meu problemas, sim. :)

Anónimo disse...

E tens admiração por que pessoas?
:)

bagaco amarelo disse...

anónimo, tenho admiração por várias e por motivos diversos... acho mesmo que o que têm sempre em comum é não se sentirem "especiais". :)