9.15.2008

pensamentos catatónicos (143)

Este fim de semana, numa viagem que fiz a Castro Laboreiro, guardei uma pedra para a minha colecção de pedras que não valem nada a não ser para mim, porque têm um significado qualquer. É uma pedra coração. Nos últimos anos da minha vida foi isso que aconteceu ao meu objecto cardíaco: petrificou-se lentamente. É como se, com a idade, estivesse cada vez mais difícil apaixonar-me a sério.

32 comentários:

DeusaMinervae disse...

Como eu te entendo...

Ana Sofia Santos disse...

vai-te apaixonando a brincar :) que também não é mau

bagaco amarelo disse...

deusaminervae, haja alguém :)

ana sofia santos, não é mau, não. tens razão... :)

Cor do Sol disse...

Bela escolha, Castro Laboreiro. Ei também costumo guardar pedras...já era um vicio do meu avô :)

Pax disse...

As coisas mais dificeis sao também, quando acontecem, muito mais intensas...

:)

Cesar disse...

com a idade ficamos mais exigentes. é preciso é ter cuidado para não casar depois dos 70 pk corre-se o risco de ir parar ao "você na tv".
de resto... love is lovable.

Olga disse...

Temos duas coisas em comum. Eu também colecciono pedras. :)

bagaco amarelo disse...

cor do Sol, eu tenho mais pedras em casa do que dinheiro. :)

pax, acho que tens razão.:)

cesar, lol lol lol... por este andar vou lá mesmo. :)

olga, ena! e eu a pensar que era original. :)

Anónimo disse...

O meu coração estava também uma pedra. Mas descobri recentemente que afinal era só gelo ... agora não tenho mão nele. Só receio que volte a congelar. Espero que não pois a vida é demasiado vazia sem paixão.
Amor há muito, seja pelos filhos, pela família ... mas a paixão é a paixão. Faz muito bem à pele, à autoestima, aos sonhos, à boa disposição ...
Paixão também é sofrer, seja por não ser correspondida, ser platónica, impossível, pela pessoa errada, por alguém distante ... mas é tão bom enquanto dura ...
Concordo com o facto de ser difícil nos apaixonarmos a sério com o avançar da idade. Conscientemente, ou não,tornamo-nos demasiado racionais, mais desconfiados, egoístas, cautelosos, calculistas e perfecionistas. Por isso, é mais difícil nos entregarmos a esse sentimento, tais são os requesitos para encontrar o (a) tal.
Tenho mesmo saudades do tempo em que nada disto pesava e era mesmo o coração e as hormonas a falarem ;)

Será este um ponto em comum entre mulheres e homens? se for somente fruto da minha cabeça/coração perdoem-me a ousadia de tornar esta ideia universal.

Beijos
Dori

that's all folks disse...

se o coração se transformou em pedra é bem altura de o remover, assim cria-se espaço para que nasça um novo...

[e]vil disse...

O que é apaixonar a sério?! :-P Aliás, o que é apaixonar? O meu objecto cardíaco deve estar petrificado desde os 2 anos e meio. :-) Palpita-me que isso faz mais tempo do que o teu "com a idade".. E este é o único palpitar que o meu coração consegue.

Blog giro, o teu. :-)

Sobrevivente disse...

alguém dizia:"... e por fim, há que voltar a amar, para não adoecer!"


e agora, fora de contexto, vai escutar estas, e depois diz se gostas.

[]'s


http://blog.myspace.com/index.cfm?fuseaction=blog.view&friendID=155754525&blogID=431845129

bagaco amarelo disse...

Dori, ainda bem, então. Eu não sei se é um ponto comum entre homens e mulheres: na verdade acho que nem nos homens nem nas mulheres se pode ou deve generalizar. Mas como ando com a pele toda lixada, deves ter razão. :)

that's all folks, tenho sempre medo de intervenções cardíacas. :)

[e]vil, há várias formas de saberes o que é estar apaixonado a sério. as melhores, quando não é connosco, estão na literatura ou no cinema, mas eu, pelo menos já soube o que é isso. obrigado pela simpatia. :)

sobrevivente, concordo com isso. e sim, gosto. :)

Anonyma disse...

Identifiquei-me com este post. E confesso que gostaria de me apaixonar a sério e ser correspondida a sério também!

Tem um óptimo dia!

zeni disse...

"Apaixonar a sério". O que significa esta expressão?

Tenho para mim que apaixonar-se tem diferentes significados conforme a idade, a fase da vida. O adolescente não se apaixona da mesma forma que uma pessoa de 30, 40 anos. E o adolescente terá a capacidade para facilmente se deixar apaixonar, porque tudo é muito mais simples. Nós somos mais simples. Com a idade, somos mais conscientes de tudo, a começar por nós. Sabemos melhor o que queremos, o que precisamos e por isso tornamo-nos mais exigentes e é natural que seja mais difícil apaixonarmo-nos. Mas quando isso acontece, eu diria que é "a sério", muito mais sério do que antes!

Lita disse...

Se a pedra que encontraste for mesmo a da fotografia... tenho uma igualzinha em casa!!!!

Mas o meu coração continua mole... tipo manteiga num dia de Agosto!!!!
:)

Fénix !!! disse...

Parece que sou um pouco mais nova e sinto o mesmo... e cada vez me vou encontrando mais com interlocutores assm.. é uma pena ;)... o meu coração ainda não está petrificado, mas por este andar, n sei não.. pelo menos estupidificado corre o sério risco de ficar! E é tão bom apaixonarmo-nos...

Bj,
Elle.

sem-se-ver disse...

nao tem a ver com a idade. (isto vindo de mim parece anedota). ficamos mais defendidos e receosos, é certo, mas acredita em mim, meu caro: nao passa com a idade. quando dá, dá mesmo. e forte. e é sempre adolescental (adoro este adjectivo).

(e sofre-se depois tanto quanto como quando éramos adolescentes, também)

sem-se-ver disse...

(tive alguém que, para além de coleccionar pedras - e conchas e buzios e essas coisas - me mandava por correio as em forma de coração que encontrava. e não era porque o tivesse de pedra - ou me estivesse a dizer que o meu assim era, petrificado. era por ser em forma de coração: romantismo puro e duro (literalmente, no caso).

redonda disse...

Então e as paixões fugazes lá atrás?
Um destes dias uma torna-se séria e pronto!

bagaco amarelo disse...

anonyma, andamos todos ao mesmo... :)

zeni, é uma forma interessante de ver as coisas, e provavelmente com bastante verdade. a questão é que, se a estatística interessa, não é só assim.pelo menos a ver por pessoas próximas de mim. :)

lita, é a mesma, sim... :)

fénix, mas pelo nome, tens uma capacidade de regeneração que eu não tenho. :)

sem-se-ver, espero que tenhas razão... e também gosto do adjectivo. :)

redonda, hum... isso não me parece nada fácil. :)

Maria disse...

Vim cá pela pedra coração.

O que eu tenho a dizer sobre o amor, está dito aqui:

http://peregrinar.blogspot.com/2005/12/sobre-o-amor.html

http://peregrinar.blogspot.com/2008/09/lbum-de-famlia.html

Sei bem que aqui se fala do amor paixão. Mas, deixemo-nos um bocadinho disso e passemos à Primeira Carta de S. Paulo aos Coríntios:

"Ainda que eu falasse línguas, as dos homens e as dos anjos, se não tivesse amor, seria como sino ruidoso ou como címbalo estridente.
Ainda que tivesse o dom da profecia, o conhecimento de todos os mistérios e de toda a ciência; ainda que tivesse toda a fé, a ponto de transportar montanhas, se não tivesse amor, nada seria.
Ainda que eu distribuísse todos os meus bens aos famintos, ainda que entregasse o meu corpo às chamas, se não tivesse amor, nada disso me adiantaria."

"O amor é paciente, o amor é prestativo. Não é invejoso, não se ostenta, não se incha de orgulho. Nada faz de inconveniente, não procura o seu próprio interesse, não se irrita, não guarda rancor. Não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade. Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta."

O amor é o caminho, porque "O amor jamais passará".

"As profecias desaparecerão, as linguas cessarão, a ciência também desaparecerá. Pois o nosso conhecimento é limitado; limitada é também a nossa profecia. Mas, quando vier a perfeição, desaparecerá o que é limitado."

O amor paixão é limitado, mas o amor como caminho é ilimitado, é a perfeição. O importante não é ser amado... importante é fazer do amor, sobretudo do amor compaixão, destino!

"Quando eu era criança, falava como criança, pensava como criança, raciocinava como criança. Depois que me tornei adulto, deixei o que era próprio de criança."

À criança foi dito: ama o próximo como a ti mesmo. E só na idade adulta surgiu a confusão e a constatação de que nunca lhe tinham ensinado a amar-se a si mesmo...

"Agora vemos como em espelho e de maneira confusa; mas depois veremos face a face. Agora o meu conhecimento é limitado, mas depois conhecerei como sou conhecido.

Agora, portanto, permanecem estas três coisas: a fé, a esperança e o amor. A maior delas, porém, é o amor."

Eu acredito verdadeiramente no caminho do amor. E acredito também que, cada vez que nos afastamos do amor, estamos a contrair-nos, a involuir e a desaparecer...

bagaco amarelo disse...

maria, obrigado pelo comentário. eu não quero passar sem o que chamas de amor paixão e, na verdade, distingo-o do resto. :)

sarinha disse...

Vamos formar um clube?? =D

bagaco amarelo disse...

sarinha, pelos vistos... vale a pena. :)

Daniela disse...

Bagaço, vou fazer aqui uma crítica construtiva, espero q a entendas como tal pois é com carinho que faço este comentário:

Se em vez de tentar compreender a mente das mulheres tentasses amá-las, acho que serias capaz de te apaixonar de novo... as mulheres não foram feitas para se compreenderem mas sim para se amarem. (E vice-versa...)

Experimenta "ser" menos mental e sentir as experiências da vida mais com o coração... quem sabe podes ter boas surpresas!! (",)

bjinhos

bagaco amarelo disse...

daniela, eu concordo muito contigo. A sério que sim. Sinceramente, não consigo viver um amor sem uma troca que também tem que ser intelectual. Não estou a dizer que ando à procura duma bibliotecária, mas estou a dizer que essa é uma das dificuldades. Encontrar uma mulher simpática e gira não chega. Tenho a certeza que um homem também não. :)

Lover disse...

Boa noite B.A.!!!...há uma semana também encontrei uma em forma de coração numa Praia de Lagos...e decidi guardá-lo associado ao meu pensamento, assim o meu Coração está a ficar...para além da dureza...o desgaste!!!;)

Parabéns pelo blog...está muito bom!;)

Daniela disse...

Bagaço, nunca vamos encontrar uma mulher ou um homem perfeitos. Vamos sim encontrar muitos com quem escolhemos viver, crescer e evoluir em conjunto.

É tudo uma questão de selecção depois...

bagaco amarelo disse...

lover, obrigado... o desgaste e a petrificação andam normalmente de mãos dadas, nesta questão. :)

daniela, e eu concordo contigo. aliás, nem sei o que é perfeição e não simpatizo com a palavra. acho que sim, é tudo uma questão de selecção... e a selecção, que de facto não é só racional, é que é morosa. :)

MYA disse...

Pergunta tecnica : isso é uma pedra parideira ? Parece, mas nao consigo ter a certeza pela foto.

Se for uma dessas, o fenomeno é muito engraçado. Atençao que têm teor radioactivo (baixo). nao a coloques perto de electronicas.

bagaco amarelo disse...

mya, para ser sincero não sei nada disso. :)