9.22.2008

conversa 963

(ao telefone)

Ela - Queria estar contigo um bocadinho. Já não te vejo há tanto tempo.
Eu - Isso faz-me feliz. Passa aqui em minha casa, então.
Ela - Não posso. Estou sem carro. A minha filha acabou de tirar a carta e agora crava-mo para sair com os amigos.
Eu - Então eu passo aí.
Ela - Não, é melhor não. Estive hoje a aspirar e a arrumar a casa. Queria curtir isto como está assim durante algum tempo.
Eu - Ah!
Ela - Podes é vir-me buscar. Dás um toque e eu desço.
Eu - Depois dessa estupidez que me acabas de dizer não sei se me apetece.
Ela - Que estupidez?
Eu - Que limpaste a casa e por isso eu não posso ir aí.
Ela - Dizes isso porque és homem. Se soubesses o que custa pôr a casa assim...
Eu - Eu sou homem e vivo sozinho... na verdade, quando limpo a casa é quase sempre para receber alguém. Não para me fechar aqui a curtir a limpeza sozinho
Ela - Mas nunca tens a casa assim, como a minha está agora.
Eu - Entre mim e ti, realmente, há um abismo na forma de ser e de pensar.
Ela - É o abismo natural homem/mulher. Já devias estar habituado.

21 comentários:

The Boy disse...

No presente caso, dá para ficar esclarecido, que esse abismo por ela falado, depende proporcionalmente da ela em questão... Porque nem todas as mulheres têem nóias dessas... Xiça!

DeusaMinervae disse...

Ahahaha :D Curtir a limpeza sózinho realmente não tem assim muita graça...

Anonyma disse...

Eheheh

Parece-me que andas a ficar muito mais exigente.

E acabaste por estar com "Ela"?

Pax disse...

Há uma coisa chamada "surrealismo".
Conheces?
:)

subtilezas disse...

essa tua amiga não bate lá muito bem do 5º andar. eu a ti punha a era a andar da tua vida pra fora. amigos desses...

zeni disse...

"Eu - Depois dessa estupidez que me acabas de dizer não sei se me apetece."

É mto bom chegar a uma altura da nossa vida em que não temos pejo em dizer o que realmente pensamos, não é?

Paula disse...

eu sou mais como tu...arrumo a casa e gosto de receber pessoas quando assim está.

IMP disse...

Se fosses para a casa dela respirar ias oxidar as pratas...nao pode ser :) ;)

bagaco amarelo disse...

the boy, é o abismo homens/ela. :)

deusa minervae, eu, se estivesse sempre sozinho, nem a limpava. :)

anonyma, sinto que sou mais exigente quando compro vinho, mesmo assim. lol. :)

pax, acho que sim... conheci-o ontem enquanto fumava umas coisas... lol :)

zeni, tens toda a razão... acontece aos trinta e poucos. :)

paula, sim... as casas servem para isso mesmo, acho eu. :)

subtilezas, deixa-me dizer que não tens nada de subtil, lol. :)

imp, lol... e encher a casa de banho esterilizada com bactérias. :)

annie. disse...

--'
se eu fosse a ti comprava umas botas da tropa, andava a suja-las na lama deixava secar e qd fosse a casa dela batia com os pés no chão.

tienhuan disse...

Fogo, espero que o abismo não vá por aí... Que mulher mais exagerada

Mulheka disse...

Ela não é lá muito cera, pois não?

Como é que uma conversa agradável acaba assim? lol

Ana Sofia Santos disse...

esta a ficar velha com esse pensamento

Catwoman disse...

Eu é que não compreendo essa mulher. Então ela penasava o quê? Que tu ias lá para casa com os sapatos cheios de lama? Fonix...

bagaco amarelo disse...

annie, a sério que as minhas sapatilhas de lona fazem o mesmo estrago que uma botas da tropa. :)

tienhuan, lol... exagerada ou em crise. :)

mulheka, pois... os planetas também giram e mudam de posição. :)

ana sofia santos, está sim... embora sem o pensamento também esteja. :)

catwoman, já me pediu uma vez para pôr uns sacos de plástico nos pés... :)

Diana disse...

Pois eu geralmente arrumo a casa para receber as pessoas... essa teoria nao conheço lol Enfim há mulheres complicadas...

Nostálgica disse...

Estranho..
bjnho.

subtilezas disse...

subtil só mesmo o nome:P

bagaco amarelo disse...

diana, lol... só que não é bem uma teoria... é uma maneira de ser. :)

nostálgica, eu não estranho assim tanto. :)

subtilezas, lol. :)

Isa disse...

Cá pra mim ela queria só falar cntg... ou tem um trauma... ah pois é, o trauma das limpezas... rs

bagaco amarelo disse...

isa, é mais o trauma. :)