9.02.2008

Linda Lovelace



"Todos os que vêem o Garganta Funda, vêem-me a ser violada"

A Linda Lovelace ficou na História principalmente por dois motivos: 1) ter sido a actriz principal do filme porno Garganta Funda, onde interpreta o papel duma mulher que tem a vagina na garganta e, por isso, procura um homem que tenha um falo de pelo menos vinte centímetros. 2) ter-se tornado numa das maiores activistas contra a indústria pornográfica.
Nasceu no Bronx em 1949 e morreu em 2002, vítima dum acidente de carro. Em 1972 foi a actriz principal do provavelmente mais famoso filme pornográfico da História do cinema, o único, aliás, que foi um êxito de bilheteira na sua curta carreira. O então seu marido, de quem se divorciou no ano seguinte, e segundo a sua autobiografia, obrigou-a a entrar no filme sob ameaças de violência e de morte (no filme são visíveis alguns hematomas no seu corpo). Ela entrou, mas apesar do lucro de 600 milhões de dólares que o filme deu, nunca viu um tostão. Na sua autobiografia queixa-se ainda de ter sido vítima de violação e prostituição.
Linda foi ainda uma das precursoras na injecção de silicone nos seios e chegou a posar nua para a Playboy mas, por causa da operação, desenvolveu um cancro da mama e contraiu hepatite. Dum segundo casamento teve dois filhos e passou os últimos anos da sua vida como activista feminina e contra a indústria pornográfica. A sua vida deu origem à expressão síndroma de Linda (Linda Syndrome), utilizado em actrizes porno que rejeitam os filmes em que entram.

5 comentários:

Olga disse...

Que vida tão triste a desta mulher.

Anónimo disse...

Olha lá, rapped não significa raptada mas sim violada.

Para além disso, há que referir que o sucesso e inovação do dito cujo filme se deveu a duas coisas: o facto de ela conseguir engolir totalmente um pénis até aos testículos, coisa inovadora na indústria porno e, em segundo lugar, foi o primeiro filme que mostrou ejaculações faciais, sobretudo em closeup.

Goste-se ou não do género, foi um filme revolucionário no mundo porno.

bagaco amarelo disse...

olga, concordo. :)

anónimo, obrigado. é sim.
eu não disse mal do filme, mas na verdade, tendo em conta a exploração a que ela foi sujeita, estou-me nas tintas se foi revolucionário ou não no mundoporno. :)

IMP disse...

Nao concebo a ideia do Chuck Traynor ter saido impune desta historia...

bagaco amarelo disse...

imp, o Chuck Traynor era só mais um marido violento e tolo. Na verdade, e segundo a pesquisa do FBI, também só ganhou 1250 dólares no filme. Quem ficou com o dinheiro todo foi o Gerard Damiano.