6.19.2011

respostas a perguntas inexistentes (160)

Apetece-lhe voltar a Amar, e disse-me isso enquanto um fio de chá morno sangrava da chaleira nas suas mãos. Deu-me uma chávena e ficou com a outra, onde deu um gole tão pequeno que duvidei que lhe tivesse sequer sentido o sabor. Estava à espera que eu dissesse alguma coisa.
Há alguns anos, três ou quatro, revelou-me naquela mesma sala que o Amor já lhe tinha dado tantos dissabores que decidira desistir dele. Estar sozinha não seria tão mau assim, desde que conseguisse fazer companhia a ela mesma, e até tinha a vantagem de poder decidir tudo o que fazer com o seu tempo.
À data compreendi-a, mas sublinhei que entre compreender e concordar vai a distância de um oceano. Para mim, desistir de Amar quando estou só, é desistir de cada mulher que passa por mim na rua e isso é só impossível. Sempre que passo por uma mulher bonita, mesmo que finja não a ver, pelo menos durante uma fracção de segundo imagino-a como minha.
Agora apetece-lhe voltar a Amar, e repete-o já com a chávena quase vazia. Ela e eu. Pergunta-me se quero mais. Que não, respondo. Vamos sair e beber um copo por aí, insisto. Sair de casa é a primeira coisa que se deve fazer quando se que desistir da solidão. Imaginar os outros como nossos.
Vestiu o casaco, soltou o cabelo e perfumou-se. Saímos.

14 comentários:

mery disse...

Estou amando o teu blog, tudo que escreves vem de um coração apaixonado
por isso tens tantos seguidores.Bjs.
Mery, do Rio de Janeiro.
Se puder me faz uma visita...

Helena disse...

Como é bom ter apetite para o Amor! :)

Briseis disse...

És um pensador e amigo extraordinário. Mesmo que o desejo dela não se tenha concretizado nessa noite, foi um passo gigantesco e é notável teres conseguido levá-la a dá-lo contigo!

Fatyly disse...

Sair de casa é a primeira coisa que se deve fazer quando se quer desistir da solidão. Imaginar os outros como nossos.
.........
nem que seja uma simples volta ao quarteirão!

Adorei!

bagaco amarelo disse...

mery, obrigado. pela simpatia e pela presença. vou fazer, sim. ainda hoje. :)

helena, é mesmo isso... :)

briseis, obrigado. :)

fatyly, obrigado. :)

Daisy disse...

"Sempre que passo por uma mulher bonita, mesmo que finja não a ver, pelo menos durante uma fracção de segundo imagino-a como minha." Engraçado, pensei que isto só acontecesse comigo. Sinto-me tão fora do normal quando acontece comigo... Gostei muito!
Bjs

bagaco amarelo disse...

daisy, há coisas que são só nossas porque acontecem com todos nós. :)

Anónimo disse...

Estou sozinho à coisa de dois anos e a vontade de Amar ainda não re-apareceu. Após 10 anos entre namoros e casamento, acho que estou a saborear a liberdade de fazer o que quero, que a Solidão permite...
No entanto tenho saído regularmente com os amigos para beber um copo... de Coca Cola Light... :D

Parabéns pelo blog!

Rui

Daisy disse...

Coisas que sem dúvida deviam ser partilhadas assim por palavras muitas mais vezes, nem que seja para nos sentirmos um pouco melhor =)

bagaco amarelo disse...

Rui, percebo isso, e desde que se aproveite a vida, acho que está tudo bem. abraço. :)

daisy, concordo. :)

Cota disse...

Bravo bagaço...

Para ser sincero, também queria voltar a amar, não apenas os meus pais, os meus amigos e a mim mesmo.

Estou sempre na rua, passo a vida na rua e cruzo-me com uma data de mulehres que acho extremamente atraentes e quase sinto paixão por algumas delas (as que vejo quase todos dias), mas amar é diferente, é mais bonito, é intenso...

Este texto despertou algo em mim, isso é que é ser escritor, despertar as pessoas...

Tem um bom dia camarada ;)

João F disse...

Só sei que ficar fechado é o caminho para a infelicidade.

Abraço

Miss Keatch disse...

Quase que se me saltavam lágrimas dos olhos ao ler este texto... Que forma tão bela de se escrever coisas de sentir!

bagaco amarelo disse...

cota, obrigado. tem todos os dias bons. :)

joão f, concordo. :)

mss keatch, obrigado. :)