6.09.2011

respostas a perguntas inexistentes (157)

o equilibrista bêbado

Sei sempre que alguém me está a mentir ou, vá lá, a faltar involuntariamente à verdade, quando me diz que vive um Amor equilibrado. Ou então é de mim, que nunca me equilibrei decentemente em nenhum dos Amores que vivi. Estou sempre a cair. Na melhor das hipóteses sinto-me um equilibrista bêbado a andar no arame a dez metros de altura.
Um amigo disse-me isso hoje durante um uísque on the rocks, que vive um Amor equilibrado porque gosta tanto dela como ela dele. E eu ri-me. Se ele acha isso é porque já não a Ama. Se a Amasse ia sempre achar que gostava mais dela do que ela dele. É inevitável. Não lho disse assim, talvez por falta de coragem, mas ri-me. E ele perguntou-me abruptamente "o que é que foi?". Foi isso mesmo. Ele não está apaixonado. Não pode.
Apaixonado estou eu. O que não estou é equilibrado. A última vez que me equilibrei foi porque estava triste ou, pior do que isso, nem triste estava. Não estava nada. Nada de nada. Nem sequer embebecido. Depois apaixonei-me e comecei a andar todo torto, com vertigens e vómitos. Acho sempre que gosto mais dela do que ela de mim. Isso entorta-me. Pronto.
Tenho a certeza que se um dia destes me endireitar é porque deixei de a Amar. O Amor é isso: desequilibra-nos para que nos apoiemos em quem Amamos. O resto é fácil, quando nos deixamos de apoiar é porque não Amamos. Tão certo quanto um e um serem dois.
O que é que foi? Perguntou ele outra vez. Pedi mais dois uísques levantando o meu copo vazio. Estás bêbado, disse ele. E eu concordei. Aliás, discordei. Não estava bêbado coisa nenhuma. Sou é um equilibrista bêbado, que é diferente. Ainda bem.

25 comentários:

Isis disse...

Penso eu de que...sou semelhante a ti :)

bagaco amarelo disse...

isis, :)

estórias disse...

Achamos sempre, quando amamos, que o outro nos ama menos; mas depois também dizes que pedir ao outro que mostre que nos ama é não confiar, é "altamente improvável que quem exige uma prova de Amor seja realmente Amado"... Então como ficamos? Sempre que pedimos a alguém que nos diga/prove que nos ama é pq achamos que ela nos ama menos e isso é pq a amamos. Então, em qualquer das duas hipoteses, há alguém que não é amado... Há sempre ali uma desvantagem...e ao que parece, é da pessoa que ama mais.

é esta a conclusão? :)

Anónimo disse...

o amor equilibra-nos, a paixão é que nos desiquilibra.
mas não necessitamos de estar sempre a amar para estarmos equilibrados, agora poderemos " amar " alguém quer nós estejemos equilibardos ou desiquilibrados. e o outro pode amar-nos de equilibradamente ou desiquilibradamente. mas também é possível ambos estarem equlibrados e amarem-se mtuamente equilibrados.

numa fase mais profunda o amor é equilibrado porque serena para criar raízes mais profunda, uma árvore para deixar crescer as suas raízes para desenvolver e dar for, fruto e ter uma copa frondosa, tem que deixar as raízes entranharem-se na terra, suavemente, pacientemente, serenamente...
abraço

S. disse...

Já nem sei como vim cá parar (mas de certeza que não numa das famosas pesquisas no google) e... "desequilibrei-me" assim que entrei.

Li o blog todo de forma sistemática, respeitando a ordem cronológica, demorando-me em cada linha - como deve ser quando as coisas nos dão prazer.

E agora que o meu tempo já é o tempo do blog, eis-me a dizer pela primeira vez de minha justiça: é que não acredito nada que um amor equilibrado não seja, também ele, Amor!

Há desequilíbrios que nos fazem vomitar de angústia, que nos atormentam ao ponto de deixarem de fazer sentido...

E depois há os outros, que nos embalam tranquilamente e que nos deixam num estado de suave enbriaguez!

E, por favor, continue a escrever, de preferência muito, em jorradas contínuas, para eu poder continuar a lê-lo, tão sistematicamente como até agora.

bagaco amarelo disse...

estória, eu nuca tirei conclusão nenhuma a não ser que não posso tirar conclusões. para ler é preciso alguma capacidade de abstracção e, acima de tudo, não ficar em ponto nenhum. mas isso é a minha opinião. :)

anónimo, obrigado pela perspectiva, que também é válida, sim. abraço. :)

s. obrigado. a vantagem é que nesta matéria, dizendo coisas diferentes todos nós temos razão. a desvantagem é que se calhar nenhum de nós a tem. :)

Anónimo disse...

Ai bagaço...
Andas a ouvir a Elis e ficas assim :)
Mas eu compreendo... o desequilibrio e o equilibrio e não se saber de que lado pára a razão e tudo e tudo :D Mas as vezes o amor, a sua presença ou a sua ausência, é muito difícil de gerir.

http://youtu.be/6kVBqefGcf4

Joana

bagaco amarelo disse...

joana, que giro, nem conhecia esta música. :)

Helena disse...

Delicioso! Já o provérbio diz: " Pau que nasce torto...eu acrescento, é porque Ama!" ;)

bagaco amarelo disse...

helena, ena!... olha que isso dá para várias interpretações. :)

Rute disse...

realmente nunca tinha visto as coisas desta maneira :)

bagaco amarelo disse...

rute, :)

Helena disse...

Bagaço, há sempre duas faces da moeda, copo meio vazio/meio cheio...ou seja perspectivas diferentes para se pensar, interpretar, olhar...:)

bagaco amarelo disse...

helena, exacto. :)

Malena disse...

Eu não bebo mas o amor embebeda-me! :)

NiceGirl disse...

Adorei! É um ângulo diferente para se ver o Amor!

Fatyly disse...

O Amor é isso: desequilibra-nos para que nos apoiemos em quem Amamos.
........

Nem mais...ou seja tudo o que seja certinho, alinhadinho, aprumadinho, equilibradinho demais...dá esturro ou não é verdadeiro!

memyselfandi disse...

O mais importante (digo eu), andas feliz? Então que importância tem se andas desequilibrado? =)

bagaco amarelo disse...

malena, a mim acontece-me as duas coisas: bebo e o amor embebeda-me. :)

nice girl, é o meu... e o de mais, acho eu. :)

fatyly, exacto. :)

memyselfandi, tens razão... ando assim... equilibrista bêbado. :)

Pearl disse...

E eu acrescento que é nesse desiquilibrio que está a essencia do amor, ou esse sentimento seria aborrecido!
É nesse desiquilibrio que está a razão de ser da irracionalidade do amor...
Quem ama, ama sempre demais, ou não ama de verdade!!!

Parabéns, mais um post a reter!
:o)))

bagaco amarelo disse...

pearl, obrigado. :)

redonda disse...

Gostei muito das ideias neste texto (e para variar, acho que me identifiquei com elas, com a ideia de se achar se que se ama mais e com a ideia do desequilibrio)

bagaco amarelo disse...

redonda, obrigado. :)

Fil disse...

ou se ama ou não se ama. não há mais nem menos!

bagaco amarelo disse...

fil, :)