3.02.2009

respostas a perguntas inexistentes (55)

Nos casamentos há uma fase que é a fase da guerra fria. É a fase em que ambos, marido e mulher, são inimigos mas em vez da guerra preferem optar pelo silêncio contínuo. A fase da guerra fria é normalmente uma maneira inconsciente de salvar a vida e o casamento. O problema é que não salva nada, apenas prolonga o sofrimento.
Normalmente é nesta fase que surgem os "casos". Já que se sofre, há que diminuir esse sofrimento e a tentação cresce por todos os lados: num colega de trabalho, numa amiga do liceu que se encontra por acaso, num engate casual num bar nocturno...
Estou convencido que da guerra fria não há praticamente regresso possível. Por isso, para quem deseja uma relação mais ou menos duradoura, o melhor é evitar o silêncio...

31 comentários:

RM disse...

Tudo depende de como as pessoas encaram a vida...
Muitos deles passam pela guerra fria contínuas vezes... sempre que não estão a "saltar" a cerca a relação está morna, o pior é quando se salta a cerca, vezes demais... aí, pode congelar! :P

SierraMaestra disse...

Concordo...

claudia oliveira disse...

ola,

dps passa no meu blog, foste noemado para os oscares blogoesfera. os oscares serão atribuidos dentro desta semana.


maufeitio3.blogs.sapo.pt

Canuck disse...

Parece que todos os tipos de relacionamento se deterioram com a falta de comunicação...

Closet disse...

sempre fui pessoa de paz, e falo pelos cotovelos...achas que corro o risco??

Joana disse...

A chave para um bom relacionamento é a comunicação.

Lizard King disse...

Por vezes a maior distância é a que existe entre duas pessoas.

Concordo em absoluto, que a guerra do silêncio é uma guerra fria com resultados a médio/longo prazo de perda-perda.

O que fica por dizer, o que não se diz, o que se diz sem ser o que se pensa e a determinada altura o que era um silêncio transforma-se num fosso tão profundo que é impossivel transpôr ou voltar atrás.

A maioria dos problemas que surgem entre casais é por falta e falhas de comunicação...mas também sou da opinião que quando já não se nem nada a dizer aquela pessoa, quando já não apetece ouvir o que tem a dizer é porque a única coisa comum que resta são assuntos extra sentimentos...adiar o inadiavel.

Red disse...

revolutionary road..?

pieces of me (Luna) disse...

concordo e apoio a 200%

Vida Hi-fi disse...

É... o que é frio nunca aqueceu... e às vezes não há mesmo regresso dessa guerra, é verdade!

ComoHacerElAmor disse...

Eu so solteira.Mais acredito que a melhor arma que a gente pode ter no campo de batalha na gerra fria no casamento es o amor, agente deberia facer o amor e esquecer todo o que resta ,pos ao fin es um simple silencio sem siginicaçao neuma.

Clara disse...

Sim sim. Também acho que o melhor a fazer é evitar o silêncio. Porque o silêncio mina, corrói...se houver alguma coisa a dizer, então que se diga e se for preciso que se diga aos altos berros, porque a bem ou a mal, o casal sabe que está a comunicar...
Bjs

bagaco amarelo disse...

rm, eu acho que quando se salta a cerca é porque já está alguma coisa mal... :)

sierra maestra, :)

cláudia oliveira, obrigado. vou lá ver daqui a pouco. :)

canuck, exacto... e é uma bola de neve, esta dialéctica entre a falta de comunicação e a deterioração... :)

closet, todos corremos... já vi tantas pessoas de paz e que falam pelos cotovelos em guerras frias... :)

joana, acho que sim... :)

lizard king, é exactamente isso... mas quando as coisas acabam, é preferível que acabem com alguma dignidade, acho eu... e por isso é que talvez se deva tentar falar... :)

red, weapon of mass destruction. :)

pieces of me (Luna), :)

vida hi-fi, não há regresso. há uma diáspora de sentimentos. :)

como hacer el amor, mas para isso é preciso vontade... :)

clara, sim... embora também se chegue a exageros nessa comunicação. às vezes, digo eu... :)

S.M. disse...

pois... a minha srink bem diz a toda a hora: "e já falaram sobre isso?": Não sei se mude de psicóloga , se a leve comigo para casa :))
Bj@s

Ame disse...

Ora se há silêncios confortáveis, também há outros que destroiem. dia após após dia. Eu sou a favor da comunicação, elimina-se logo as ervas daninhas. É que depois dá um trabalho bem maior.

Bom Blog o teu.

aquimandoeu.blogs.sapo.pt
O meu ;-)

Olga disse...

O pior é quando se tenta o diálogo mas só sai o monólogo na rifa...

Claudia disse...

E eu não concordo. Acho o silêncio muito salutar. Após cerca de 7 anos de casamento, com picos de tensão, caos, amor e ódio comparáveis aos Himalaias, acho que o silêncio pode ser como uma pomba de paz. Umas tréguas. Evitar dizer o que mais tarde nos vamos arrepender os dois. Porque à coisas insignificantes que assumem proporções monstruosas numa discussão e após. Porque a comunicação é uma utopia inventada por psicólogos. A melhor comunicação é quando sorrimos os dois, juntos, de olhos fechados, mesmo que cada um pense algo diferente. Não se trata de iludir, adiar, ignorar. Para mim trata-se de prioritizar, equacionar, deixar assentar a areia. Não é uma guerra fria, são umas tréguas mornas. Comunicar quando existe algo de bom para construir, não para escavar buracos ainda mais profundos.
Quanto aos casos... não se resolvem os problemas de dentro com coisas de fora. O sofrimento não diminui, aumenta, são pensos rápidos que quando arrancados provocam feridas muito maiores.

bagaco amarelo disse...

SM, lol... eu acho que a levava para casa. :)

ame, tens razão, sim. :)

olga, conheço a sensação... de me sair na rifa e de seu eu a rifar... :)

cláudia, são experiências... :)

Naturezaempaz disse...

No meu ponto de vista o silêncio por vezes é necessário, devemos arrefecer as ideias antes de passar à comunicação, mas claro! um silêncio temporário.
Agora se o silêncio se prolonga por tempo de mais é perigoso e não se deve ceder ao conforto ou ao medo que podem originar esse silêncio.
No entanto também acho que o tipo de vida que temos actualmente leva as pessoas a recorrerem ao divórcio rapidamente e por vezes, depois, arrependem-se.
Boas ponderações sobre a situação :)
Paisagemviva

bagaco amarelo disse...

natureza em paz, isso é verdade... há vários silêncios... por isso é que estou a falar do silêncio da guerra fria. :)

Anónimo disse...

Pelos comentários a este post parece-me que a maioria dos comentadores ainda não passou por nada semelhante, pelo que são todos muitos idealistas e grandes apologistas do diálogo. Também já fui assim.

bagaco amarelo disse...

anónimo, eu passei... e continuo a ser apologista do diálogo. Melhor ainda, ou do diálogo ou do fim... :)

calamity disse...

Escolha múltipla
( e não, não são hipóteses minhas, vão-se queixar à DECO!):

a) Out of the slimy mud of words, out of the sleet and hail of verbal imprecision…
There springs the perfect order of speech, and the beauty of incantation. TS Eliot

b)discutem tudo de antemão, fazem planos e à mínima merdinha entram logo em "diálogo". O amor passou a ser passível de ser combinado. Os amantes tornaram-se sócios(...)romanticidas!raça de telefoneiros e capangas de cantina, malta do "tá bem, tudo bem", tomadores de bicas, alcançadores de compromissos, bananóides, borra-botas (...) já não se vê romance, gritaria, maluquice, facada, abraços, flores. O amor fechou a loja. Foi trespassada ao pessoal da pantufa e da serenidade »
MEC

c)O fado falado, dito pelo Villaret

:D :D

bagaco amarelo disse...

calamity, fixe... eu posso optar pelo João Villaret? :)

calamity disse...

:D
http://www.youtube.com/watch?v=NTp-9BvvbEs

(a imagem uma bosta, mas a VOZ é do Vilarett...
que se é ou não é, ninguém tem nada com isso!)
bjs

toma lá Fresquinho disse...

o silencio é bom, no auge de uma discussão ... para evitar a catadupa de agressões verbais que normalmente se sucedem ... mas tem que ser temporário ... o procrastinar(tinha que dizer isto!) do silencio só piora ... a minha guerra fria durou ano e meio! foi ano e meio da vida que perdi ... porque de facto, não ganhei nada, mesmo nada...

bagaco amarelo disse...

calamity, muito fixe... os meus pais ouviam Villaret quando eu era pequenino, num leitor de vinil, e eu sempre gostei... obrigado. :)

toma lá Fresquinho, essa do silêncio nas discussões é a maior das verdades... e que o procrastinar do silêncio é perder a vida, também...

calamity disse...

«semos dois»
...e as cassettes nas viagens de férias, que o leitor do carro comia e vomitava em fitinhas?!
Tu quoque, Brutus?!
:D

bagaco amarelo disse...

calamity, sim.... e ando tão melancólico que hoje comprei uma antiguidade de que vou falar aqui... :)

RPM disse...

Ei, o meu carro ainda come fitinhas de cassete!

bagaco amarelo disse...

rpm, ena... então podes ligar um leitor de cd's através duma cassete sem fita. qualquer dia mostro-te... :)