3.05.2009

pensamentos catatónicos (168)



Este pedaço de metal é o resultado do encontro de duas balas perdidas, uma francesa e uma russa, num fogo cruzado durante a Guerra da Crimeia (1853-56). As balas fundiram-se numa só peça o que, para além de curioso, é algo muito pouco provável.
Estava a ler isto e a pensar que se calhar somos todos uma espécie de balas perdidas, à espera de encontrar outra bala e de nos fundirmos também numa só peça. Também em nós, para além de curioso, isso é pouco provável.

31 comentários:

Alexandra disse...

Esse romantismo... :-)

ecila disse...

he he, de facto muito bem visto :) Pode ser tudo uma questao de timing e pontaria!

Joana disse...

Se nos cruzarmos com a nossa alma companheira, é fácil sermos só um.

RPM disse...

Talvez então pela improbabilidade, quando acontece, sabe tão bem...

Miss Me disse...

Gostei. Muito. Fiquei a pensar como por vezes as balas-pessoas nos passam de raspão e deixam mossa, porque não nos fundimos... E como às vezes, só as vezes, acertam em cheio.

provocação disse...

E fomos disparados por uma pistola e tudo, nalguns casos por um canhão...

Salseira disse...

O que eu acho é que é essa procura de nos fundirmos com outro que nos traz tantos problemas nos nossos relacionamento.

Para quê fundirmo-nos num só quando no momento da aproximação o que nos cativou foi "o outro"?

"Bem prega Frei Tomás!" :D

Mas é um caminho, o da manutenção da individualidade, que estou a tentar percorrer e que tem trazido bons frutos.

.: Mr Brightside .: disse...

grande pensamento.....

Claudia disse...

Apenas para te deixar um desafio: http://semchave.blogs.sapo.pt/14897.html

Sempre gostava de ver as tuas respostas. Não vale dizer que não compreendes as mulheres!

Olga disse...

Assino em baixo. :)

Bichana disse...

Excelente blog, parabéns! Inteligente e bem humorado,gostei imenso.
Quanto ao pensamento das balas... acho que deve acontecer 1 num milhão!

bagaco amarelo disse...

alexandra, este romantismo é de evitar... :)

ecila, e é mesmo... :)

joana, fácil não diria mas possível é. olha para o estado em que as balas ficaram. :)

rpm, pois sabe... sabe tão bem que dá medo. :)

miss me, é bem verdade, essa do raspão. :)

provocação, lol... verdade. outras vezes por uma pistolinha. :)

salseira, já passei por essa do caminho da individualidade e é verdade que traz bons frutos. também é verdade que não pode ser sempre assim, pelo menos para mim. :)

.: Mr Brightside .:, obrigado. :)

cláudia, vou lá hoje... :)

olga, :)

bagaco amarelo disse...

bichana, segundo li num fórum, é um num milhão, sim: :)

Noir disse...

O facto de ser pouco provável, e de não andarmos por aí a tropeçar em almas gémeas, é que torna a coisa interessante. Já imaginou a complicação que seria se as probabilidades fossem grandes?

bagaco amarelo disse...

noir, eu concordo. :)

saves disse...

Linda comparação. ;)

bagaco amarelo disse...

saves, :)

joaninha versus escaravelho disse...

O que Platão diz sobre O Amor, assim muito resumidamente:
Deus criou um ser perfeito. O círculo é o símbolo da perfeição. Logo esse ser era redondo. Tinha duas cabeças, quatro braços, quatro pernas... dois sexos. Um masculino e um feminino. Mas só tinha uma Alma. Era um único ser. Já não me lembro o que é que este ser fez, mas fez asneira e Deus castigou-o dividindo-o ao meio.
Até hoje esse ser anda dividido em busca da sua outra parte. Da sua Alma Gémea para poder ser feliz.
Vitória, vitória acabou-se a história! :)

Vida Hi-fi disse...

Mas não será por isso que, quando acontece (e acontece, garanto!), se faz história?

Fabulosa disse...

a ideia de fundir numa só peça até é interessante, tirando o facto de se estarem a atacar...

de Marte disse...

por isto é que os catatónicos me soam sempre como os teus melhores pensamentos. queeeeeee genial. queeeee comparação fantástica.
avé bagaço.

inmyplaceblog disse...

Ena esta foi bonita :)

bagaco amarelo disse...

joaninha versus escaravelho, eu acabava assim as histórias à minha filha. para Platão o amor era assexuado, de forma que nunca o levei a sério. :)

vida hi-fi, é por isso, sim. :)

fabulosa, lol, ou tirando o facto de estarem amassados. :)

de Marte, mas não deixam de ser catatónicos. :)

in my place blog, :)

Xana disse...

inimigos coladinhos um ao outro?uau..."qnt mais me bates mais eu gosto de ti" ;) (peço desculpa pela frase infantil mas foi o que me lembrei :p)

bagaco amarelo disse...

xana, lol. :)

Compostela dailyphoto disse...

formoso, formosíssimo. Mas qual quedou acima? :P

bagaco amarelo disse...

Compostela dailyphoto, anda às voltas... :)

Papoila disse...

Olá! Encontrei o seu blog por acaso... achei interessante e entusiasmei-me a lê-lo. Ao passar por este post, parei.... fez-me pensar. Será que o que buscamos, nesta nossa agitação da vida é nos fundirmos com outra bala numa só peça?.... decerto que não... Obrigado por me fazer reflectir... pois muitas vezes o nosso erro reside simplesmente aí.

bagaco amarelo disse...

papoila, decerto que não... concordo. mas às vezes achamos que aquilo que buscamos precisa que encontremos outra pessoa. é capaz de ser isso. :)

Papoila disse...

Isso... precisa que encontremos outra pessoa. Com todas as suas diferenças! lolol

Papoila disse...

Isso... precisa que encontremos outra pessoa. Com todas as suas diferenças! lolol