3.10.2009

coisas que fascinam (80)

Os sítios são sempre o que fica dum abraço prolongado, seja ele de despedida, de reconciliação ou simplesmente de amor. Quando abraçamos assim alguém, vamos sempre voltar a recordar esse abraço se passarmos no mesmo sítio, seja ele uma praia, uma avenida movimentada ou uma cave dum prédio.

22 comentários:

bia disse...

adoro abraços... :)

Anónimo disse...

É verdade!

Quantos sítios associo a abraços, ou melhor, quantos abraços recordo a passar em alguns sítios...


Anabela

coisas minhas disse...

eu tb adoro abracos
**

bagaco amarelo disse...

bia, também eu... mesmo muito. :)

Anabela, sim... e são mesmo recordações emocionais: frias, quentes ou o que for... :)

Trolha disse...

É verdade. Quando passo em certo sítio lembro-me do meu 1.º beijo.
E sempre que passo no frondoso largo em frente de cemitério da minha primeira queca ... no carro.
Claro que nós não escolhemos os lugares. Os lugares é que nos escolhem a nós.
Grande abraço

bagaco amarelo disse...

coisas minhas, e eu... :)

trolha, lol... nesse caso foi mesmo o lugar a escolher-te. :) abraço

calamity disse...

Como li algures, acho que toda a gente gosta de abraços, gostava de gostar de alguém que gostasse de ficar abraçado e a quem quisesse ficar abraçado. E de preferência depressa, porque isto de se ficar (a) braços connosco é de fartar!

Anónimo disse...

Os melhores abraços são os dos filhos, e esses sim, são cheios de amor verdadeiro, puro, inocente e fazem-nos sentir a pessoa mais importante do Universo...

bagaco amarelo disse...

calamity, na verdade só é possível gostar mesmo de alguém quando essa condição se verifica: a de gostar de abraçar e ser abraçado. :)

anónimo, concordo contigo... mas às vezes lá aparecem pessoas com a mesma capacidade, embora seja raro. :)

Closet disse...

E damos por nós muitas vezes a voltar aquele sítio só para quase sentir...recordar mais uma vez, certo?

bagaco amarelo disse...

closet, certíssimo. :)

sem-se-ver disse...

gostei muito desta ideia: a que os sítios sejam os dos abraços. a de que os abraços sejam sítios.

é isso: os abraços são sítios.

não são os sítios dos abraços: os abraço é que são sítios.

beijo

Anónimo disse...

Agora fiquei a pensar... se calhar, por isso é que me despeço quase sempre com um abraço, pelo menos quando escrevo é assim...
Acho que ando a precisar de mais abraços...

Um abraço :)
Raquel

Olga disse...

E quando se passa pelo lugar parece que o tempo pára e ficamos à espera de ver a cena ao longe como se fosse um filme. :)

jd disse...

o mal dos abraços é não se conseguir ouvir os pensamentos da outra pessoa! assim podem ter multiplos significados.
não obstante, valem sempre pelo carinho transmitido. e é tão bom...

CCF disse...

E é por isso que é difícil nos desfazermos de certos sítios ou coisas, as memórias estão dentro de nós, mas também coladas aos lugares/coisas.
~CC~

pieces of me (Luna) disse...

Há abraços que nunca se esquecem..

bagaco amarelo disse...

sem-se-ver, obrigado...a ideia é essa, sim: :)

anónima que me pedia para não ser publicada, boa sorte. a sério. :)

Raquel, felizmente os abraços não são como o mercado financeiro. não entram em crises. :)

olga, exacto. :)

jd, há abraços que dispensam a razão. :)

ccf, exacto... :)

pieces of me (Luna), pois há... e ainda bem: :)

elisa disse...

Certos abraços marcam mesmo os lugares, de forma tão intensa, que a lembrança custa a passar..pode ser bom ou mau..desde que seja ou tenha sido um abraço bom:)

bagaco amarelo disse...

elisa, exactamente. :)

LURBA disse...

Olá,
Fiquei a pensar... e não, não associo sítios a abraços!!!
Recordo os donos dos braços... apenas! ;-DDD
Parabêns por este espaço que descobri hoje, e onde voltarei com mais tempo.

bagaco amarelo disse...

lurba, bem vinda, então... e obrigado. :)