4.29.2008

pensos

Parei o carro num sinal vermelho, de vidro lateral aberto por causa do calor, e fui aproveitando o facto da rádio estar a passar uma música da Mayra Andrade. A Mayra é tão bonita.
Uma mulher, sensivelmente da minha idade, aproximou-se para me vender uma série de pensos. Percebi logo que não falava bem português e que provavelmente era romena. Era tão bonita.
Perguntei-lhe se os pensos também serviam para cicatrizar as feridas da alma, numa de a despachar sem gastar dinheiro numa coisa que tenho de sobra em casa, mas ela disse que sim: - "Sim, para alma são muito bons...". Comprei-lhos.
O semáforo passou para verde e, enquanto conduzia e me olhava no espelho retrovisor, percebi a estupidez que tinha feito: falar de feridas da alma a uma mulher emigrante que vende pensos nos semáforos. É mais que certo que tem mais feridas dessas do que eu, e é mais que certo que aqueles pensos ajudam a curá-las, nem que seja porque é assim que mata a fome.

13 comentários:

Gato Aurélio disse...

Minha alma tem o peso da luz. Tem o peso da música. Tem o peso da palavra nunca dita, prestes quem sabe a ser dita. Tem o peso de uma lembrança. Tem o peso de uma saudade. Tem o peso de um olhar. Pesa como pesa uma ausência. E a lágrima que não se chorou. Tem o imaterial peso da solidão no meio de outros.

Clarice Lispector

:-|

Gato Aurélio disse...

http://www.imeem.com/people/8nQGAl//music/TPOTl4L-/lura_es_bida/

(pertence ao comentário anterior...)

Estrelita disse...

Foi bonito o comentario

... o lugar que eu sou disse...

... dramas da vida.

Pax disse...

Teria sido bem pior se lhe tivesses dado essa conversa, a fizesses perder tempo a responder e não comprasses nada.
Podes ficar tranquilo.
:)

Ivar C disse...

gato aurélio, ainda ontem passei esta música. :)

bruxita, pois foi. :)

o lugar que eu sou, dramas banalizados... isso é que me faz pensar. :)

pax, um euro por dez pensos... hum... estou tranquilo sim... lol :)

redonda disse...

Pareceu-me bonito, o que fizeste e o que escreveste depois.

Ivar C disse...

redonda, :)

Carla disse...

as feridas da alma normalmente não têm cura, cobrem-se com outras que vão surgindo até formarmos uma manta de retalhos que não serve para nada, a não ser para esconder essas mesmas feridas e permitir-nos continuar a viver
bjs

Afrodite disse...

Foi bonito...mau mau tinha sido se lhe dissesses, epa pensos não compro mas por esse preço mama aqui. Isso sim tinha sido desagradável :).

Abreijos

Ivar C disse...

carla, essa ideia é pessimista mas, de facto, também é realista. :)

afrodite, espero que as férias te façam bem. sinceramente. :) abreijinhos

Anónimo disse...

no domingo fui ao indie e vi uma sessão de documentários romenos... e quando saí se me tivesse aparecido uma romena a vender o que quer que fosse tinha comprado :))

Ivar C disse...

thast's all folks, o cinema romeno está na moda, por acaso... e eu vou ver se baixo mais alguns filmes. :)