4.18.2008

e depois do adeus...

Esta música, interpretada pelo Paulo de Carvalho, tornou-se um símbolo do 25 de Abril, apesar de ter sido feita a pensar apenas no festival RTP da canção de 1974 (de onde saiu vencedora). É que "e depois do adeus" foi um dos sinais musicais escolhidos para o avanço sobre Lisboa das tropas de Salgueiro Maia. Elas avançaram e o país disse adeus a todos os cabrões da PIDE/DGS e da ditadura da segunda República Portuguesa..

Mas "e depois do adeus" é também uma música sobre divórcios. Divórcio de mulheres, de homens, de lugares, de amigos, de emoções. Talvez até divórcios dum simples café ou doutro momento qualquer. É uma das músicas da minha vida...

Quis saber quem sou / O que faço aqui / Quem me abandonou / De quem me esqueci / Perguntei por mim / Quis saber de nós / Mas o mar / Não me traz / A tua voz

Em silêncio amor / Em tristeza e fim / Eu te sinto em flor / Eu te sofro em mim / Eu te lembro assim / Partir é morrer / Como amar / É ganhar / E perder

Tu viste em flor / Eu te desfolhei / Tu te deste em amor / Eu nada te dei / Em teu corpo amor / Eu adormeci / Morri nele / E ao morrer/ Renasci

E depois do amor / E depois de nós / O dizer adeus / O ficarmos sós / Teu lugar a mais / Tua ausência em mim / Tua paz que perdi / Minha dor que aprendi

De novo vieste em flor / Te desfolhei...

E depois do amor / E depois de nós / O adeus / O ficarmos sós

Bom fim de semana!

42 comentários:

that's all folks disse...

Bagaço, contigo realmente, todos os caminhos vão dar ao divórcio, ihihihih.
Nem sempre tem que haver adeus :))

Bom fim de semana

mariana disse...

Da minha também. É das letras mais bonitas que a música portuguesa tem.
Bom fim-de-semana *
mariana

rafaela disse...

hoje soa muito bem =)

moi chéri disse...

acaba por uma das músicas da vida de todos de nós, é uma das músicas da nossa história. E pode bem ser a banda sonora de muitas das nossas estórias. Para mim, é uma das melhores músicas portuguesas de sempre, e isto colocando os factos históricos à parte. do poema à melodia, tudo bate certo. e a voz... não quero fazer confusão, mas acho que foi com esta música que no ensaio do festival da eurovisão, onde só estavam alguns jornalistas e os outros concorrentes, o nosso paulo de carvalho arrancou uma ovação dos presentes, coisa inédita, visto ser ensaio e cada um estar preocupado com os seus afazeres.

ps- viste o quem quer ser milionário, não foi?
é revolatante o "sou muito novo para saber de quem é"! que argumento mais idiota!

bagaco amarelo disse...

that's all folks, nem todos... mas quase todos. :)

mariana, bom fim de semana. :)

rafaela, soa sempre. :)

moi chéri, não vi o "quem quer ser milionário" não. o que é que se passou?

moi chéri disse...

a pergunta era: qual o nome do programa da maria elisa. Que é E Depois do Adeus, o concorrente conhecia a música, mas era muito novo para saber de quem era, o que me irritou solenemente. Mais vale admitir que não sabe do que dar estes argumentos idiotas.

Então foi mesmo coincidência, acabei de ver o programa, passei por aqui e falavas nisso...

i disse...

A minha letra de canção de "Adeus" preferida é esta:

Na Cabana Junto à Praia

Naquele tempo,
Tu vinhas de noite,
À procura de amor,
E eu, fumando um cigarro,
Esperava por ti,
Quando chegavas,
Abrias a porta sem me avisar,
Pela noite a fóra,
Ficavas abraçada a mim.

Na cabana junta à praia,
Entre as dunas e os canaviais,
Só o vento, e o mar,
E as gaivotas, falam desse amor.

Na cabana, junta à praia,
Entre as dunas e os canaviais,
Só o vento, e o mar,
E as gaivotas, falam desse amor.

Todos os anos,
Eu volto em agosto,
Ao mesmo lugar,
Já uma era cobriu,
As paredes do quarto,
Dava dez anos de vida,,
Para te ver voltar,
Posso estar farto de tudo,
Mas nunca me afasto.

Na cabana, junta à praia,
Entre as dunas, e os canaviais,
Só o vento, e o mar,
E as gaivotas, falam desse amor.

(José Cid)

Desculpa a usurpação do espaço... mas aqui não dá pra fazer La-ra-la-la-la...
:)
Bom fim de semana!

António Pires disse...

Caro Bagaço:

Também há quem diga, Deus me perdoe!, que é o hino dos doentes de Alzeimher («quis saber quem sou, o que faço aqui...»). Pois, não tem piada...

aNTi disse...

até é uma das músicas da minha (curta) vida... e só tenho 16 anos. ...demasiado novo para saber... tsh o.O

bagaco amarelo disse...

moi chéri, olha, eu conheço bem a música mas nem conhecia o programa. não vejo televisão. :)

i, lol, tá na boa :)

antónio pires, lol, essa piada é mesmo má. :)

anti, a música n tem idade. :)

joana disse...

Eu concordo com a Moi Chéri quando diz que é uma música de todos nós, da nossa História. :)

i disse...

Não é pelo J.Cid... mas acho que esta música tem algo especial.
:)
Acho que é o "Dava dez anos de vida,
Para te ver voltar".
Mostra o quão importante alguém pode ser.

Mlee disse...

É uma letra lindíssima e ouvi-la faz-me viajar no tempo ... de repente, sou mesmo muito pequenina :)

aNTi disse...

exacto :) a ideia do meu comentário é essa :)

bagaco amarelo disse...

joana, eu também. :)

i, não te esqueças que o josé cid tb goosta de ti como o macacao gosta de banana. :)

mlee, tb a mim. :)

anti, :)

Inês disse...

O adeus é inevitável.
Temos de aprender a dizer adeus tão rápido como dizemos novamente olá. Adeus não é o fim, adeus é um outro início.

bagaco amarelo disse...

inês, esse é um ponto de vista que às vezes conseguimos ter. e é o melhor, sim :)

i disse...

... e também deve acreditar no regresso do D. Sebastião... lol.

moi chéri disse...

não esquecer o mega sucesso A Pouco e Pouco, do qual tomo a liberdade de deixar excerto que me agrada sobremaneira:

(...)
Às 5 e meia em ponto
Telefonas-me a dizer:

Não sei viver sem ti amor |
Não sei o que fazer |

Faz-me favas com chouriço
O meu prato favorito


olha e parece que ela fez mesmo e ele quase não acreditou!

bagaco amarelo disse...

i, e então porquê? :)

i disse...

Lol.
Lembrei-me da canção, só isso.
Se eu não soubesse que o Sebastião caiu ao rio e morreu afogado assim que chegou a Alcacer Quibir, também, ainda hoje, acreditaria no seu regresso...
:)

bagaco amarelo disse...

moi chéri, o josé cid e o poaulo de carvalho n são do mesmo saco. :)

i, ele não caiu ao rio... :)

moi chéri disse...

longe de mim tal intenção!!! Se bem que o Cid tem coisas bonitas, mas lá lhe escorrega o pé prá chinela de quando em vez... para não falar daquela vez em que decidiu posar nu. Vi as imagens uma vez e ainda hoje tenho pesadelos!!! Só fui buscar isto por causa da referência ao macaco e à banana... lembrei-me!

Luis Pinto disse...

Pois não, José Cid é muito melhor :-)

O problema do José Cid é haverem 3 Josés Cids - o do 10000 Anos, o das baladas de qualidade como a Cabana, e o da prostituição artística do "Amar como Jesus Amou" - o José Cid chegou a dizer que compôs o Amar como Jesus Amou porque queria trocar de carro...

Agora fora de brincadeiras - irrita-me o pessoal que fala mal de José Cid mas quando se lhes fala do 1000 Anos depois entre Vénus E Marte não conhecem... Mas eu também peco porque da obra do Paulo de Carvalho conheço mesmo muito pouco (embora conhecesse, claro, o Depois do Adeus)...

bagaco amarelo disse...

luis pinto, não deixas de ter razão. eu tenho o 10000 anos em mp3. infelizmente não o tenho em vinil, senão vendia-o já a um japonês qualquer coleccionador de rock progressivo por 500 euros. O José Cid também tem um trabalho que se chama Vida (sons do quotidiano) que é uma espécie de aproximação ao Karlheinz Stockhausen, que ninguém conhece. Infelizmente.
Todavia não é deste cid que estamos aqui a falar. Aquis estamos a falar do favas com chouriço. :)

bagaco amarelo disse...

moi chéri, lol... tenho uma terapia possível para esses pesadelos: vê... sei lá.. o Di Caprio nu ou assim. :)

Luis Pinto disse...

Moi Chéri: felizmente o suporte musical da altura era o vinil. Imagina se fosse hoje em dia com o CD ou o DVD? Ou pior ainda, uma drive USB?

Bagaço: se o vendesses por 500 euros ainda estavas a perder dinheiro, porque vale mais que isso... E vai continuar a subir.

Quanto a Stockhausen, isso já é um bocado experimental demais, até mesmo para mim :-)

bagaco amarelo disse...

luis pinto, não imaginava... só vi uma vez num fórum um japonês a comprar um por cem contos (ainda era moeda antiga) e tive pena de não ter uns dez para vender, lol :)

i disse...

"ele não caiu ao rio..."
Não?
Apesar de não gostar de teimar (até porque não estava lá para ver), sei que sim, que caiu.
Foi: Chegou, viu e afogou-se!
:)

moi chéri disse...

i:
isso foi o Narciso! lol
O Sebastião, perdão, o Dom, morreu muito provavelmente assassinado pelos Árabes, pois claro que não há provas, diz-se que foi preso e acabou por morrer lá numa prisão. Dizem as más línguas que ele era um bocado amaricado, por isso´tb é possível que se tenha deixado encantar por um tuaregue... ;)

bagaco amarelo disse...

i, eu acho mais que o cortaram às postas. :)

bagaco amarelo disse...

moi chéri, amaricado... acredito mais que o cortaram às postas... mas sim , ele era homossexual. :)

moi chéri disse...

ora bagaço ele nem deve ter tido tempo para se definir muito bem, era gaiatito quando partiu lá para as áfricas e na volta só foi para fugir ao tio que devia ser uma peste!

bagaco amarelo disse...

moi chéri, n deixas de ter razão. :)

i disse...

Bagaço e moi chéri:

Na nossa História, o Sebastianito até desapareceu no combate e apareceria numa manha de nevoeiro...
Na História dos Arabes foi muito diferente: Assim que chegou, foi empurrado para dentro do rio que lá passa, de armadura e tudo e morreu afogado. Finito, acabou-se-lhe a raça!
Eu conheço o campo de batalha de Alcacer Quibir. É assim que reza a História por aqueles lados no que diz respeito à que ficou conhecida como sendo a batalha dos três reis.

Beijos.

bagaco amarelo disse...

i, não sabia... :)

moi chéri disse...

i:
nem eu!

bagaco amarelo disse...

:)

i disse...

Bagaço e moi chéri:

A primeira vez que lá estive também fiquei surpreendida.
Pior ainda: Fiquei chocada!
Que raio de m----- é esta de estarem a afogar o nosso Sebastianito?!
Mas foi: Nada a fazer!
Estivemos à espera do regresso do salvador, parvamente. (Como é, aliás, o nosso costume...)
:)

bagaco amarelo disse...

i, olha... a mim não me importa nada. fazem eles muito bem. :)

Anónimo disse...

LOlll
Não tenho estado por cá, e ando a pôr a leitura em dia... por acaso tenho esse vinil, e tb o 45rpm "vida sons do quotidiano"... mas não vendo...digo eu..como se diz no futebol.." se a proposta for boa para mim e par o clube"...lol
Abraço..


(imperfeito)

bagaco amarelo disse...

imperfeito, eu nem assim o vendia. :)