11.30.2012

pensamentos catatónicos (286)

agarra-me senão eu mato-o

As mulheres tiveram a inteligência de nunca se armarem em fortes. Nunca se metem à frente de um homem para o proteger de falsas ameaças, nunca contam histórias em que salvaram gatinhos indefesos das garras de  enormes lutadores asiáticos, nunca se oferecem para levar um tipo a casa ao fim da noite. São inteligentes, de facto, e têm uma vida mais fácil no que diz respeito às lágrimas. Nunca ninguém ouviu dizer que uma mulher não chora.
Quando uma mulher chora apenas se torna mais sensual, mais delicada e sensível. Enfim, mais mulher. Já os homens, por serem estúpidos, têm uma vida difícil. Quando um gajo chora perde toda a sua masculinidade. Passa a ser um totó, um menino da cidade, um ser que habita no limbo dos géneros. Nem sequer é bem homem.
Se uma mulher se afasta duma zaragata de rua, é por ser calculista e por pôr a razão à frente da emoção. Um homem, no entanto, é sempre cobarde. Assim, quando um tipo não se quer meter em confusão, o mínimo que pode fazer é pedir o clássico "agarra-me senão eu mato-o!", na esperança de que realmente alguém o agarre. 
O mais extraordinário de tudo isto é que ontem vi uma cena destas: um homem a pedir para ser agarrado antes que desse uma sova noutro. Quem o agarrou foi uma mulher, esse ser frágil que chora por tudo e por nada, que não tem força nenhuma e, imagine-se, precisa constantemente de ser defendido por terceiros. Para meu espanto, conseguiu. Eu olhei para o homem agarrado e acho que não conseguiria.

8 comentários:

Quase nos "entas" disse...

Mulheres e Homens.......há-os de todos os "tamanhos" :)
beijinhos Bagaço

Anónimo disse...

A tal senhora não treinará Judo?
EJSantos

Bagaço Amarelo disse...

quase nos "entas", lol... deve haver, sim. :)

anónimo, sei lá... tem é cá uma voz de comando... :)

Mam'Zelle Moustache disse...

Essa conversa de que o homem é assim e a mulher é assado já não diz com nada, BA... Somos todos pessoas e cada um é como cada qual... ;)

Eli disse...

Eu não sou bem uma dessas mulheres... Mas, sei bem que isso depende das vivências de cada uma. É claro que quem nunca teve que se fazer de forte e sempre teve proteção, deverá ser essa delicadeza toda...

P.S. Eu compreendi.

Bagaço Amarelo disse...

Mam'Zelle Moustache, isto não é uma conversa, é um texto para o qual é necessária uma certa capacidade de abstracção. :)


eli, lá está, tens uma certa capacidade de abstracção. :)

Fatyly disse...

Eu já o fiz e até já dei...não treino judo, nem karaté, sou de poucas palavras...mas enfurecida aparto dois gajos à luta na boa...talvez por ter voz de sargento e sinceramente não sei de onde vem a força. O pior é no dia seguinte doi-me tudo loll

O que mais me irrita é o cerco de espectadores onde ninguém actua...dá vontade de correr todos a pontapé!!!

Bagaço Amarelo disse...

fatyly, nisso acredito eu. :)