2.04.2011

pensamentos catatónicos (233)

Dizem que só os doidos é que falam sozinhos. Eu, doido me assumo. Falar sozinho é uma forma de me manter vivo e é o coração mecânico da minha forma de pensar. Normalmente falo sozinho em silêncio, como se me estivesse a ler os lábios, mas de vez em quando chego a ouvir a minha própria voz.
Uma das vantagens de falar sozinho é não ter que pensar naquilo que o outro quer ouvir, seja no conteúdo ou na forma, e assim digo exactamente o que me vem à cabeça. A desvantagem principal é que me sujeito a ouvir de tudo e a ter que enfrentar o que ouço. As conversas que tenho comigo mesmo são aquelas em que tenho a certeza que tudo o que é dito é verdade. Talvez, se quiser ser meticuloso, até sejam as únicas.
Quando falo da verdade não falo de tecnicismos, falo de emoções. A verdade tecnicista, aquela que por exemplo se preocupa com a horas a que acordo e adormeço, pouco me importa. A outra verdade, aquela que se preocupa com eu estar ou não apaixonado, importa-me muito. Talvez me importe tudo. E é por isso que às vezes tenho que falar sozinho.
É fácil sentir uma paixão quando estamos perto de por quem nos apaixonámos, mas a sua presença pode-nos enganar um pouco ou, se preferirem, encantar um pouco. É depois, quando já estamos longe e em condições de falar connosco, que podemos ter a certeza do que estamos a sentir.
Não digo que seja sempre assim, mas às vezes é.

24 comentários:

maria disse...

Bom Dia! :)
Eu trabalho com "doidos" e sim, além de falarem sozinhos(alguns), todos tem emoções.

É fácil apaixonarmos também...perto ou longe da pessoa, mas o sentimento é sempre o mesmo(intenso),que só o verdadeiro significado de uma paixão sabe definir!

Anónimo disse...

Fantástico como captou isto de falar sozinha.. Eu, doida me assumo;)

Muito bom, esta semana já li duas crónicas suas, estou a gostar.:)

bagaco amarelo disse...

maria, bom dia! obrigado. :)

anónima, obrigado. :)

B disse...

Eu falo sozinha até quando não estou sozinha. Não sou doida. Sou uma pessoa que gosta de "mandar cá pra fora" as sensações e impressões, em vez de as amarfanhar cá dentro, como onomatopeias indegestas. Falar sozinho é terapeutico e faz bem à saúde! ...digo eu...

unfinished_lines disse...

concordo plenamente com o post... alias posso te pedir para republicar no meu blog?

gosto de tudo o que escreves...

bagaco amarelo disse...

b, bem visto. eu também não me acho doido. aliás, nenhum doido se acha. :)

unfinished lines, claro. eu só agradeço. :)

Fatyly disse...

Certissimo...daí eu dizer que SOU COMPLETAMENTE DOIDA e como compreendo quem infelizmente padece dessa patologia (há aqui um hospital bem perto).

Há dias ia no carro a falar sozinha mas audível...oxalá que ele esteja ali...e estava...e dei-lhe um casacão em xadrez (que me tinham dado para dar)...e sorriu...e chorou...e dançou na beira da estrada perto dos portões onde está internado(vive lá), deu-me dois beijos e partiu tão feliz com a sua "roupa nova" e com 10 cigarros que lhe dei!

"A desvantagem principal é que me sujeito a ouvir de tudo e a ter que enfrentar o que ouço."...mas nunca deixes de enfrentar dizendo sempre a tua VERDADE!

Um beijo e inté

bagaco amarelo disse...

fatyly, boa! inté. :)

Sofia disse...

Grande verdade. Falar sozinho é o primeiro passo para a liberdade de expressão, lol!
Beijinhos,
Sofia

Candybabe disse...

Adoro falar sozinha... Por vezes faço-o em público, o que não abona muito a meu favor ahahhahahahahahaha
Também gosto de rir sozinha, quando me lembro de situações :D

Poetic GIRL disse...

Eu falo bastante sózinha, mesmo quando não chego a emitir nenhum som. Gosto destas conversas mudas que tenho comigo mesma! bjs

Meio Cheio disse...

Eu falo imenso sozinha...geralmente para mim, mas dou por mim a "falar" com tanto entusiasmo que páro e digo "disse isto em voz alta?". Nem toda a gente tem os cinco calqueiros bem medidos xD
Bom fim de semana

Meio Cheio disse...

Eu falo imenso sozinha...geralmente para mim, mas dou por mim a "falar" com tanto entusiasmo que páro e digo "disse isto em voz alta?". Nem toda a gente tem os cinco calqueiros bem medidos xD
Bom fim de semana

bagaco amarelo disse...

sofia, sim... aí não não há nenhuma censura. :)

candybabe, abona pois. :)

poetic Girl, eu nem sempre gosto. mas acho-as importantes. :)

meio cheio, lol. :)

memyselfandi disse...

Eu sempre achei que se alguém me ouvisse a falar sozinha um dia, me mandaria internar. lol! Agora já sei que o mais provável é que ninguém seja capaz de o fazer, somos muitos, pelos vistos =) Se calhar, ainda bem.
Às vezes é preciso estarmos sós, com nós próprios, apenas, para percebermos certas coisas e termos a certeza delas. Concordo.

bagaco amarelo disse...

memyselfandi, é um caso em que a anormalidade atinge a maioria. :)

Rana disse...

Pensar alto ou falar sózinha é a mesma coisa? Se é, então eu falo sózinha. Falar comigo mesma, ajuda-me a pôr as ideias no lugar. Posso falar o que quiser, pois sei que ninguém me vai julgar nem criticar. Sei que não sou doida, mas tenho as minhas dúvidas! Sou uma sonhadora e gosto de me apaixonar por tudo o que é belo.

Sara disse...

Olá
Felizmente pertenço a essa "maioria".Outra coisa que adoro fazer, além de falar sozinha, é ler estas crónicas. Deveras terapêuticas, estou à espera do livro publicado

Eli disse...

Dizem que doido não é o que fala sozinho, mas o que ouve as respostas!

Óbvio que as respostas estão dentro de nós... só não as queremos ouvir, por vezes, por gostarmos do estado de alma que é estar apaixonado e não querermos acabar com isso, prolongando o maior tempo possível.

:)

Mikashi disse...

O problema é quando nós somos os nossos críticos mais ácidos e nos "condenamos" demais... às vezes apetece calar essa voz...mandá-la dar uma volta, pelo seu pessimismo... Há outros dias porém que gosto de me ouvir! ;) mais uma excelente reflexão...como já habitual encontrar neste blog :)

Cota disse...

também falo sozinho e na maioria das vezes estou muito chateado...

As vezes tento mentir a mim mesmo, sobretudo quando o tema de conversa notoriamente é-me prejudicial e eu teimo em pensar nela

bagaco amarelo disse...

rana, sim, o pensamento às vezes é uma conversa connosco. :)

sara, obrigado. :)

eli, isso é bem verdade. e se calhar, nesse aspecto vamo-nos enganando a nós próprios, sim. pelo menos às vezes. :)

mikashi, obrigado. é isso mesmo. :)

cota, yep... mas para mentires a ti mesmo não consegues, pelo menos durante muito tempo. :)

Cristina disse...

Estava mesmo a falar sobre isso no outro dia, em que um amigo me pediu que nao falasse sozinha quando andava na rua porque as pessoas se punham a olhar pra mim.
A minha resposta: - Bem eu nao tenho culpa se as pessoas nao falam consigo mesmas de vez em quando, nao é meu problema, entao nao devia ser problema deles se eu o faço. XD

bagaco amarelo disse...

cristina, aí está uma excelente resposta. :)