2.07.2011

esqueci-me de me lembrar

Várias pequenas coisas ocupam-me o pensamento quando saio de casa pela manhã, antes de fechar a porta. Verificar se tenho o telemóvel no bolso esquerdo das calças, confirmar a presença da carteira no bolso direito e das chaves no bolso do casaco. Se houver contas para pagar, por exemplo, acresce ainda a preocupação de levar os respectivos papéis na mão. São momentos em que o pensamento é apenas um automatismo. Não há muitos "ses" pelo caminho nem muitas opções a fazer.
As pessoas que se esquecem frequentemente da chave dentro de casa são chamadas de distraídas. Às vezes até lhes dizem que só não perdem a cabeça porque está agarrada ao corpo. Erradamente, se julga uma pessoa acusando-a de não ligar nada a nada e por isso atrapalhar a sua vida e a dos outros.
Eu não acredito em pessoas que não ligam nada a nada. Acredito é que há pessoas que não se dão bem com a inocuidade dos pensamentos automáticos, pessoas que se recusam a verificar todos os dias se têm o telemóvel no bolso porque preferem estar a pensar, por exemplo, na letra duma música que acabaram de ouvir numa rádio qualquer.
Este fim de semana fui lavar uma carpete a um tanque público de Ramalde, no Porto, com a Raquel. Já no carro, ela disse que se tinha esquecido da carteira em casa e eu, com a crueldade imediata que só os chavões sabem ter, respondi-lhe exactamente assim: "Só não perdes a cabeça porque...". Não acabei a frase. Imediatamente percebi que é uma sorte ter uma namorada assim.

27 comentários:

Malena disse...

Eu sou uma cabeça no ar!! Ufa! Ainda bem que há alguém que não diz que isso é mau!! ;))

bagaco amarelo disse...

malena, é óptimo. :)

CurlyGirl disse...

Eu esqueço-me de tudo em todo o lado...

maria disse...

O problema surge, quando falamos dos outros e chega um dia em que nós próprios nos esquecemos de algo :)

Todas as pessoas são diferentes, e por isso temos de aceitar ( ou não) a sua personalidade, feitio, esquecimentos...mas o principal é amá-las, e quando assim é...nenhum defeito é sobrevalorizado.

bagaco amarelo disse...

curlygirl, :)

maria, concordo. :)

Fatyly disse...

Subscrevo inteiramente e há chavões, como este, que me irritam.

E valorizar a tua Raquel é bom demais, e nunca te esqueces de lhe lembrares:):)

bagaco amarelo disse...

fatyly, é bom de mais e sim, também é essencial. :)

Gasosa disse...

Eu também sou uma cabeça de alho-xoxo

A tua Raquel se calhar esqueceu-se das chaves porque estava a pensar em ti :)

bagaco amarelo disse...

gasosa, esqueceu-se da carteira... e sim, estava a pensar em mim para pagar o almoço. :)

Celeste disse...

:D eu não esqueço mas sei as letras da músicas e os nomes dos actores e os filmes e etc. :D

bagaco amarelo disse...

celeste, para isso, de facto, é preciso ter memória. :)

Rana disse...

As mulheres não têm problemas desses, (bolso direito, bolso esquerdo) metem tudo na mala e já está. Quando precisam das coisa é que são elas, “mexem e remexem” aparece tudo e o que precisam, nada. Ter uma namorada assim é um privilégio. Como a Raquel, há poucas! Parabéns!

Olga disse...

Já me esqueci das chaves de casa em cima do carro. Só dei por isso quando as vi (pela última vez) a escorregar pelo vidro de trás. Não dá lá muito jeito ser esquecida! ;)

bagaco amarelo disse...

rana, tens razão... a mala duma mulher é um mistério. :)

olga, jeito pode não dar, lol... de facto. :)

Fil disse...

És rei, Bagaço, és rei...

bagaco amarelo disse...

fil, lol. :)

Anónimo disse...

Um dia destes alguém mostrou me este blog e gostei das historias e as coisas de que fala apesar de serem temas simples são cativantes dá sempre vontade de vir ver o que se segue.
Antes que me esqueça parabéns pelo seu blog! E já agora é verdade “não há pessoas que não ligam a nada de nada” , pelo menos eu também acredito nisso no fundo também sou área ando é sempre pensar nisto ou naquilo as vezes parece que ando mesmo na lua.
E continuação de um bom trabalho xD.

bagaco amarelo disse...

anónima, obrigado. :)

Cristina disse...

Hoje é um dia histórico (pra mim)....
O dia em que até fiquei feliz por estar sempre a esquecer-me de tudo e mais e mais alguma coisa, em vez de frustrada como sempre!
Efeitos da tua escrita XD

bagaco amarelo disse...

cristina, lol... :)

memyselfandi disse...

E tinhas duvidas? =D
Eu tive uma altura na minha vida em que verificava listas intermináveis diariamente para me assegurar que nada ficava esquecido ou por fazer. Se era feliz? Não me perguntes. Porque fazia as listas? Porque aos olhos de alguém não podia falhar e a minha mente teimava em esquecer-se do trivial para divagar por outros universos que eram muito mais "eu" =)

Gostei!

bagaco amarelo disse...

memyselfandi, se não falharmos não somos humanos. é só isso... :)

Eli disse...

Temos a mania de cobrar pela memória dos outros. Ora pelas coisas mais simples, como esquecermo-nos uma vez ou outra do telemóvel, ou então por esquecer datas importantes. Eu acho que só as atitudes dizem coisas de nós. A memória não deve ser cobrada, embora todos nós o façamos, porque já é cultural.

:)

bagaco amarelo disse...

eli, concordo plenamente contigo, até porque sofro com essa coisa das datas. :)

Lone Wolf disse...

sem duvida um texto muito bem feito como outros tantos neste grande blog (desde já os meus parabéns)...
E sem duvida que entendo aquilo do qual te apercebeste, pois penso exactamente da mesma forma... temos de dar graças pela pessoa que temos a nosso lado pois apesar de todos os defeitos que possa ter é aquela que nós faz muito felizes... e afinal de contas somos todos humanos e todos temos o direito a errar sem ser apontados ou recriminados...

Um bem haja a todos...

bagaco amarelo disse...

lone wolf, exacto. abraço. :)

Sandra disse...

Eu uma vez abri a porta de baixo e quando cheguei À porta de casa, onde estão as chaves? Comecei a procurar dentro da mala, bolsos de casacos.. so depois é que me lembrei que tinha aberto a porta de baixo, desci as escadas e lá estava ela, na fechadura -.-'