5.16.2012

respostas a perguntas inexistentes (209)

Paralisia "distancial" 

O meu Amor pela Raquel sofre de Paralisia "distancial". O que é isso? À medida que a distância entre nós aumenta, eu vou-me sentido mais limitado nos movimentos. Por exemplo, estou em casa e dou por mim com a cabeça aninhada entre as mãos, sem vontade sequer de pegar no copo de uísque à minha frente que já enchi há mais de vinte minutos. Ao lado do copo tenho o telefone mas, apesar da vontade, não lhe telefono mais. Já o fiz hoje umas dez vezes, sempre para lhe dizer o mesmo. Que a Amo.
Se eu me visse assim, sozinho em casa sem vontade de nada, dava-me um pancadinha nas costas e convidava-me para sair, beber um copo por aí e dar dois dedos de conversa comigo mesmo. É o que faço às vezes. Foi o que fiz ontem. No princípio as pernas pareciam com pouca vontade de andar, mas depois lá acabaram por ceder.
Acabei num café dos subúrbios com um televisor bêbado aos gritos para mim e mais três homens também sozinhos, cada um na sua mesa, cada um com a sua bebida. Eu a beber Bushmills, outro a beber cerveja de garrafa, outro cerveja de pressão e outro um licor qualquer. Todos me pareceram homens exageradamente sós. Eu também, apesar de saber que não o sou.
A minha Paralisia "distancial" acabou aí, nesse preciso momento, pouco antes da empregada começar a varrer o chão e nos expulsar delicadamente a todos. Levantei-me com energia, paguei os dois uísques sem gelo e fui dar uma volta a pé pela cidade de Aveiro, já quase deserta de vida. É bom sentirmo-nos sós sabendo que não o estamos, pensei.  É bom perceber que por trás de cada história de solidão há sempre uma mulher.

10 comentários:

Sorriso Cúmplice disse...

Por vezes, também me sinto assim.
Mas gosto de pensar que é uma solidão saudável :')

"É bom sentirmo-nos sós sabendo que não o estamos, pensei. É bom perceber que por trás de cada história de solidão há sempre uma mulher (homem :P)."

Continuação *

Flour disse...

Nós somos assim, uma força de presença, mesmo à distância :)

bee disse...

gostei da paralisia distancial, às vezes acho que também sofro disso!...

redonda disse...

Gostei muito deste texto.
beijinho
Gábi

*LaVieEnBleu* disse...

Para se terminar com uma "paralisia distancial" com alguém, nada melhor do que iniciarmos uma "aproximação dinâmica" connosco próprios...

Bagaço Amarelo disse...

sorriso cúmplice, e eu acho que é mesmo. :)

flour, pois são. :)

bee, é capaz de ser geral. :)

redonda, beijinho. :)

lavieenbleu, eu nem quero terminá-la... às vezes gosto dela. :)

Fatyly disse...

Não pior solidão que é aquela que se sente mesmo acompanhado...essa paralisa mesmo, ao invés da "distancial" que referes onde sabemos que existe alguém que nos espera.

Bagaço Amarelo disse...

fatyly, concordo. :)

rfsduarte disse...

Sofro disso e doutras coisas... A distância fica-me a fazer-me bem... É bom! Mas pensar "lagar" é que não! Parece (é) vício!

Bagaço Amarelo disse...

rfsduarte. é verdade, sim. a distância também faz bem. :)