7.27.2011

conversa 1806

Ela - Hoje tenho consulta no meu psiquiatra por causa da minha tendência para a depressão.
Eu - Andas no psiquiatra?
Ela - Ando, porquê? Vais começar com aquela conversa de quem me acha louca por ir ao psiquiatra?
Eu - De maneira nenhuma. Acho muito bem que vás se achas que deves ir. Tenho a certeza que alguém que andou a estudar durante anos a fio é a pessoa ideal para te ajudar.
Ela - Bem... na verdade o que eu vou lá fazer é chorar.
Eu - Chorar?
Ela - Sim. Ele quase nem diz nada. Eu fico lá uma hora a falar e a chorar. Depois no fim ele receita-me uns antidepressivos, eu pago e venho-me embora mais aliviada.
Eu - Ah! Acho que isso também consigo fazer. Só não te posso receitar nada porque não sou médico...
Ela - Tu não serves porque és meu amigo. Chorar em frente a um estranho sabe muito melhor. Não te sei explicar bem...

21 comentários:

Celeste disse...

Esse estranho não é apenas um estranho, é um "doutor" :)

bagaco amarelo disse...

celeste, :)

DM disse...

Sem palavras:)Obrigada pela partilha (real ou imaginária) destes diálogos, deixam sempre a pessoa bem disposta:)

Bjs, DM

Anónimo disse...

Hmm, parece estranho, mas se calhar há aqui um mistério da psique humana.
Antigamente tinham o padre, a quem iam confessar os pecados. Forma de alivio dos remorsos e de arrependimento, talvez. Hohe em dia temos os psiquiatras.

Parece esquisito, mas a tua amiga no psiquiatra faz me lembrar as pessoas de antigamente nas confissões.

EJSantos

Francisco Castelo Branco disse...

elas é que dizem "ombro amigo"..... ou nao?

Isabel Lima disse...

Sabe melhor chorar à frente do médico?
Eu sou ao contrário, se chorasse à frente de um médico ficava bem mais envergonhada do que se chorasse à frente de um amigo.
Se ela vai ao psiquiatra para chorar mais vale nem ir e chorar em casa que não gasta dinheiro. Mas se ela acha que tem necessidade...

bagaco amarelo disse...

dm, obrigado. :)

ejsantos, ainda hoje em dia é assim, acho eu. :)

francisco castelo branco, em cada psiquiatra há um amigo. deve ser isso. :)

isabel lima, mas também precisa dos antidepressivos. :)

*Lili* disse...

Não deixa de ser vergonhoso em qualquer circunstância. Independentemente de estarmos acompanhados de um psiquiatra, de um amigo, de um familiar... para mim? É vergonhoso em qualquer circunstância dessa e como tal... prefiro sempre recorrer à solidão, por vezes até ela é uma boa amiga :)...

http://realdreams-liliana.blogspot.com/

bagaco amarelo disse...

lili, nunca achei vergonhoso, por acaso. :)

Filipe disse...

Sim, chorar em frente a um estranho, por vezes, é mais "confortável". Estas tuas conversas são do melhor xD

bagaco amarelo disse...

filipe, obrigado. :)

Ana (Ballet de Palavras) disse...

Há muitos anos atrás, na minha adolescência, e, por um período longo da minha vida as visitas ao psicólogo foram assíduas. Hoje, na idade adulta entendi e, percebi a necessidade da terapia que adquiri.

De facto para quem carece de um problema emocional é expectável que procure e, se trate por um especialista que consiga aliar o seu conhecimento cientifico à carência emocional da pessoa que corajosamente e, desesperadamente o procura.

Sabe?! Relembro, semelhantemente, no início das sessões o silêncio era trajado pelas gotículas de lágrimas que rolavam do meu rosto. Sessão … após sessão. No entanto, á medida que as sessões iam avançando, vagarosamente, o entendimento da carência detida fora docemente minimizada em mim. O psicólogo foi um auxílio precioso que apadrinhou a adolescente de outrora na mulher que sou presentemente.

Por essa experiência, confesso-lhe que é mais fácil desnudar a nossa alma a uma pessoa desconhecida e, com conhecimento cientifico do que a pessoas que nos amam e, por quem sentimos o mesmo afecto.

Ana:)

bagaco amarelo disse...

Ana (Ballet de Palavras), obrigado pelo testemunho. brincadeira à parte, concordo plenamente. Um doença é uma doença, seja ela uma depressão ou uma gripe, e por isso é para ser tratada por quem sabe. :)

Lily disse...

Estes diálogos são muito bons!
Acho que chorar nos faz bem...é uma espécie de catarse...
Afinal quando nascemos, começamos logo a chorar, por isso, é um acto natural do ser humano...

bagaco amarelo disse...

lily, a minha filha não chorou quando nasce. agora já não é assim... até isso mudou. :)

Lyn disse...

Lolol o teu blog é um vício

**

bagaco amarelo disse...

liy, obrigado. :)

Briseis disse...

Se a única coisa que o psiquiatra faz éouvi-la chorar e receitar-lhe anti-depressivos, é um fraco psiquiatra. Sei do que falo... Vales mil vezes mais, respondes, em vez de só ouvir, não cobras, nem receitas venenos. Psiquiatra Bagaço RULES!!! =)
Beijinhos

bagaco amarelo disse...

briseis, :)

Fatyly disse...

Concordo em absoluto com "ela", subscrevo o comentario de Ana e em parte não concordo com o de Briseis", porque a análise de "bom ou mau" que se faz sobre um psiquiatra não é apenas baseado "porque ouve e receita", já que a maioria dos doentes começam sempre por desboninar e o papel fundamental do médico é ouvir...mais tarde dar pistas e ainda mais tarde já conversam e o doente voltou a entrar nos eixos.

Felizmente nunca tive essa necessidade, talvez por ter dois grandes amigos psiquiatras, que adoro falar com eles e por vezes eles dizem-me com um sorriso maravilhoso que eu sempre fui a "aberração da psiquiatria porque os baralho sempre". Contei-lhes a eles...o que jamais contaria ao melhor amigo(a) e muito menos a familiares!

"Ela"...não desistas de ir!

bagaco amarelo disse...

fatyly, percebo-te bem... e a psiquiatria é excelente para ser ser uma aberração. :)