7.25.2011

conversa 1805

Ela - Há uma certa coisa que me faz confusão no meu marido.
Eu - O quê?
Ela - Quando estamos a falar ao telefone e ele não tem ninguém por perto, diz que me Ama sem problema nenhum. Quando lhe telefono à hora do almoço e ele está com uma colega de trabalho dele, nem beijinhos me manda e parece que está sempre a falar para dentro.
Eu - Pode ser só timidez.
Ela - Ou então quer comer a gaja!
Eu - Ou então é só timidez.
Ela - Pelo sim pelo não, telefono-lhe todos os dias sem excepção à hora do almoço e digo-lhe que o Amo muito, só para ver como ele reage.
Eu - Isso até pode ser constrangedor. Imagina que lhe apetece dizer-te que te Ama mas não o consegue fazer quando está com a colega por perto...
Ela - Problema dele.

24 comentários:

Frutinha disse...

Looool. É que é mazinha. Provavelmente o homem so tem vergonha. lol

mariejjanne disse...

a verdade é que por norma, se os portugueses estão a falar de trabalho, fazem-no em voz alta independentemente do sitio onde estejam... mas quando são assuntos amorosos, falam baixinho ou limitam a conversa... medo do amor ou do sentimentalismo?

Anónimo disse...

pois...até pode mesmo apetecer-lhe dizer que a ama mas não o faz por timidez...ou então até lhe apetece fazer mais qualquer coisa...tipo isto:

http://www.12vid.com/2011/07/24/adult-themed-skittles-commercial/

é um vídeo de partir o coco a rir (vê primeiro o vídeo e depois decide se publicas ou não este meu comment)

Daniela

Isabel Lima disse...

Eu não sou homem e faço isso.
Quando estou a falar com alguém ao telefone e tenho pessoas à minha volta, na despedida não mando beijinhos e essas coisas. Acho estranho!

Quando estou sozinha aí já mando beijinhos e outras coisas.

Fica estranho dizer isso quando estão pessoas à nossa volta, então quando são familiares mi deus! "É o teu namorado?"(mesmo não tendo um) e outras coisas que não tenho paciência para ouvir.

Mas concordo contigo, o moço pode ser tímido.

bagaco amarelo disse...

frutinha, é o chamado ciúme... zinho. :)

mariejjane, é oportuno ver a coisa assim. aliás, há pessoal que até grita a falar de trabalho. :)

daniela, ui! que vídeo fixe. :)

isabel lima, pois... eu mando sempre mas baixinho... :)

Tsukuyomi disse...

Eu também sou assim, mas acho que o faço quer esteja acompanhada ou não. Até hoje não consegui aprender a sentir-me à vontade a falar com alguém, e ouvir-lhe a voz, sem a ter à minha frente. É... estranho...

Malena disse...

Eu também não gosto de dizer coisas íntimas em voz alta! Dizer que se ama alguém é, na minha opinião, algo íntimo. :)

Maria João disse...

Coisas de mulheres senhores, coisas de mulheres.
Entendo o lado dele, porque eu quando tenho namorado, estando no meio de 500 mil pessoas não me vou por a chamá-lo aqueles nomes todos amorosos ( e foleiros) que nós chamamos na intimidade, do tipo: Até logo amorzinho. Sabes que te amo muito não sabes xuxu!?
Mas ao mesmo tempo entendo o lado dela, porque desconfio que eu serei igual xD

bagaco amarelo disse...

tsukuyomi, pois... isso percebo. também nunca me sinto grande coisa ao telefone. :)

malena, sim... ao telefone isso é possível, mas não num centro comercial. :)

maria joão, ena! percebes os dois lados. :)

Bang disse...

:)

acho que ela anda a "mecher" nas bolas (mas nas de cristal)... "ele quer comer a gaja!"

Um abraço.
Luís.

João F disse...

Então também há mulheres assim... Pensava que eram só os homens... Lol
Um abraço :-)

Olga disse...

Tímido ou não um dia destes ele farta-se da "brincadeira".

Anónimo disse...

"Ela - Ou então quer comer a gaja!"

Com uma voz toda melosa: "Oh, AMor, confio muito em ti. Adoro-te!"

EJSantos

bagaco amarelo disse...

bang, lol. :)

joão f, há de tudo. :)

olga, se não se fartar ela primeiro, claro. :)

ejsantos, lol. :)

Salsa disse...

lol
as mulheres são terríveis e terroristas, quer violentar o homem a frente da colega.
Ninguem é de ninguem já dizia a musica.
certas coisas não necessitam de ser ditas por palavras nem a toda a hora existem sinais que poderão dizer aquilo que se quer ouvir.
"um olhar vale mais que mil palavras."

bagaco amarelo disse...

salsa, mainada! :)

TLD disse...

Eu faço isso. Ponto 1, odeio falar ao telefone. Ponto 2, o que é pessoal é pessoal. Ela sentia-se mais feliz se ele fizesse um festival do caraças a dizer que a amava e, às tantas, do outro lado do telemóvel....... ;)

Já assisti. Sei do que falo.

bagaco amarelo disse...

tld, :)

Joana R disse...

Lá nisso, eu sou mulher e sou péssima. Detesto dizer tais coisas por telefone, muito menos em público. E não é nada inteligente a tentativa de marcar o território. Toda a gente sabe que as "gajas" ficam mais interessadas quando eles estão comprometidos. ahah

bagaco amarelo disse...

joana R, lol. :)

Ana (Ballet de Palavras) disse...

Tema interessante o da sua conversação com a sua amiga e, confesso que sorri.

Palavras ternas, carinhosas e, amorosas são usualmente expressas quando sentidas, possíveis e, desejadas de verbalizar entre dois seres que reciprocamente usufruem de um sentimento comum.

No meu entender, existe na intimidade de uma relação um factor primordial e, essencial que nomeio segurança e, confiança que inevitavelmente deverá ser mútua.

Agir como a sua amiga o faz denota uma fragilidade que no meu entender não deve existir e, um desconforto emocional desprovido de entendimento. Verbalizar ou não essas palavras perante alguém não lhe asseguram certeza alguma.

Naturalmente, é a minha singela opinião.

Ana

bagaco amarelo disse...

ana, obrigado. :)

Fatyly disse...

Devia ser proibido telefonar para os trabalhos quando as horas de almoço não são coincidentes, excepto se for um caso GRAVE.

Mas cada um sabe de si...e fazer este tipo de cobrança numa de parvalheira aguda? Como é óbvio ele afinal tem "bom senso", porque estar a trabalhar, interromper e ouvir eu te amo...oh pá... leva-me a pensar que adoram mostrar aos outros o que de facto não existe por parte dela: Amor e respeito/liberdade e a prova está na frase dela "ou então quer comer a gaja (...)problema dele".

Sinceramente bagaco, eu não entendo 90% das mulheres (e não me fales em ciumes porque até hoje não consigo entender o que é) e tinha pena de alguns colegas que tive!

bagaco amarelo disse...

fatyly, ciúme é propriedade, acho eu. :)