7.26.2011

anos vintage

Tendo a catalogar o Amor na minha vida como se fosse vinho. Tenho anos bons e anos menos bons, é verdade. Depois tenho alguns anos maus e até anos anos em que tempestades impediram as colheitas. Declarei esses como anos de calamidade. Actualmente estou a tentar fazer do Amor uma espécie de vinho do Porto, daquele que melhora com a idade.

Não é forçado comparar vinho e Amor, até porque é através da consistência, do aroma e do sabor que classificamos um e outro. Mas falando de vinho do Porto, venho aqui declarar oficialmente os tempos que correm como anos vintage. Declaram-se anos vintage aqueles que são de qualidade excepcional devido às condições atmosféricas, e em que esse vinho do Douro augura um bom potencial de envelhecimento.

Tudo isto porque ontem estava a lavar a louça e entre os dois pratos de sopa, os dois pratos rasos, as duas colheres, os dois garfos e as duas facas do jantar lavei apenas um copo de pé alto. Dividir um copo para beber vinho é uma forma de estar sempre mais perto do outro. No corpo e na alma.

27 comentários:

sendyourlove disse...

... e com este texto quase que pensas como uma mulher... :D

Moleskine disse...

desfruta:)

Anita disse...

Se classificasse a minha vida amorosa como um vinho, neste momento seria um vinho carrascão, daqueles que deixa os dentes, a língua, os lábios [imagina o estômago] manchados...

bagaco amarelo disse...

sendyourlove, quase pode significar que falta o mais importante. :)

moleskine, tento... :)

anita, numa certa perspectiva isso pode ter algum interesse... e terá com certeza. :)

Anónimo disse...

este texto acaba de forma bela! eu diria que o resumo do texto está na penultima frase.

ah e teres apenas um copo de pé alto para lavar é melhor do que teres dois, porque esses copos são muito frágeis e se se partir só se parte um!
Daniela

bagaco amarelo disse...

daniela, infelizmente já me apercebi dessa fragilidade dos copos de pé alto. :)

Joana R disse...

Anita, somos duas.

bagaco amarelo disse...

joana r, :)

Maria João disse...

Adorei o texto, está muito bem escrito...
Então força aí, desfruta desses "anos vintage" :)
E sim, também acho que agora parecias um mulher a sonhar quando está apaixonada :P

AC disse...

Adorei.Envelhecer e partilhar um com o outro é uma forma magnifica de amar.Não são necessárias mais palavras;)

bagaco amarelo disse...

maria joão, obrigado. :)

ac, obrigado. :)

Lianita disse...

tão bem escrito! :) tu dizes tudo... eu até fico sem o que dizer!
Esse texto me arrancou um suspiro e um sorriso :))

Stiletto disse...

faço isso muitas vezes :-)

Celeste disse...

Eu acredito que o Amor seja como o vinho. Possuem até a mesma cor avermelhada :)

Anónimo disse...

Por agora nem colheita há... mas gostei da analogia; apesar de não sêr grande apreciador de vinho.
Desejo-vos mais anos "vintage" ;)

Rui M

bagaco amarelo disse...

lianita, obrigado. gostava, de facto, de dizer tudo... :)

stiletto, :)

celeste, boa. :)

rui m, obrigado. :)

Malena disse...

Pronto! Que mania de me deixares sem palavras! ;)

bagaco amarelo disse...

malena, as palavras vão e vêm... :)

Fátima disse...

Depois da calamidade, também eu estou a viver os meus anos vintage...

bagaco amarelo disse...

fátima, boa! :)

Anónimo disse...

O vinho pode ser também um bom companheiro para os que o Amor deixou feridos, tal como escreveu Omar Khayyam
"Bois du vin doré !
il est pour l'esprit le seul repos,
baume incomparable
pour le coeur blessé."

CR

bagaco amarelo disse...

cr, boa! :)

Ana (Ballet de Palavras) disse...

O seu testemunho é possuído por uma beleza rara, e, ambicionado de igualar. Felicito-o.

Dissemelhante de si, tendo a catalogar o Amor na minha vida como as condições climatéricas que se fazem sentir.

Por vezes, agrestes, outras vezes delicadamente, ténues. No entanto e, independentemente do tempo que se faz sentir é o agasalho caloroso que detenho no tempo tempestuoso ou a isenção dele que acaba sempre por fortalecer o meu corpo e, o sentimento que existe no lado esquerdo do peito.

Ana

bagaco amarelo disse...

Ana (Ballet de Palavras), obrigado. partilho essa sensação casual de nudez ansiosa por um agasalho. :)

Fatyly disse...

Estou lixada pá...logo eu que não percebo nada de vinhos e não suporto o cheiro...

Mas na 1ª parte substitui o "vintage" por uma coca-cola fresquinha ADOREIIIIIIIIIIII a 2ª parte. Que se mantenham assim e acredito que SIM!

Um beijo aos dois!

Fatyly disse...

Estou lixada pá...logo eu que não percebo nada de vinhos e não suporto o cheiro...

Mas na 1ª parte substitui o "vintage" por uma coca-cola fresquinha ADOREIIIIIIIIIIII a 2ª parte. Que se mantenham assim e acredito que SIM!

Um beijo aos dois!

bagaco amarelo disse...

fatyly, obrigado... do cheiro também não gosto por aí além... :)