5.16.2011

pensamentos catatónicos (248)

erva daninha

A palavra "flor" devia ser afastada da palavra "Amor". Que mania irritante, essa de oferecer flores a quem se Ama ou se quer Amar como se isso significasse alguma coisa. Não significa nada. Zero. É como se o Amor fosse uma erva daninha. Cresce onde menos se espera e mesmo que se a arranque pode tornar a aparecer, ali, num local árido onde parecia impossível crescer fosse o que fosse.
É por isso que um  primeiro encontro entre duas pessoas nunca é um erro. É uma hipótese, é uma fome. O que pode ser um erro entre duas pessoas são os encontros seguintes. O segundo, o terceiro, o quarto, o quinquagésimo... se forem uma tentativa de floricultura metódica. Pode ser bonito, pode cheirar bem, mas não vale nada porque cresce em nome da forma e não do conteúdo.
Ser flor é insustentável. Uma flor é uma mulher que sai do cabeleireiro e que em nome da beleza não se deixa tocar. Pelo contrário, uma erva daninha é aquela que nos agarra pelos colarinhos e nos dá um beijo de língua enquanto os cabelos se entrelaçam ao vento. Em nome do Amor matemos a floricultura. Vivam as ervas daninhas.

15 comentários:

Fatyly disse...

Concordo em absoluto e "Vivam as ervas daninhas"!

Anónimo disse...

Cuidado com os herbicidas.
CR

Anónimo disse...

Bem, "amor" rima com "flor". Mas se preferires, pode rimar com "fedor". Ou com "horror"...

Hmm, acho que estou a ter um ataque de crição de rimas parvas. Às vezes dá-me para isso. E hoje a culpa é tua...

EJSantos

Frederico disse...

Creio que existem várias leituras sobre o acto de oferecer flores. Para mim é uma forma de exprimir uma opinião de beleza, quer exterior ou interior, sobre a destinatária. Pode soar lamechas, mas no que toca a sentimentos, quem não é lamechas?

Malena disse...

O que eu gosto de ser erva daninha!!! ;)

Desnorteada disse...

Já escrevi sobre estas ervas daninhas no meu blog... :D Mas numa outra perspectiva! ;)

Helena disse...

Vivam...as que sentem a emoção na pele!

Xs disse...

Ervas daninhas ao poder! Não podia concordar mais com este post :)

bagaco amarelo disse...

fatyly, :)

cr, isso aprende-se a evitar. :)

ejsantos, lol. :)

frederico, eu. :)

malena, boa. :)

desnorteada, há sempre várias formas de ver a coisa. :)

helena, exacto. :)

xs, :)

memyselfandi disse...

Também não me importo de ser erva daninha. Na realidade, mil vezes erva daninha (não quero com isto dizer que não gosto de flores, porque gosto, mas no contexto, ser erva daninha é mais eu) =)

bagaco amarelo disse...

memyselfandi, :)

Cristina disse...

Adorei!
E concordo plenamente!
As flores que fiquem lá no canteiro.... agora so espero que nao se crie o hábito de dar ervas daninhas, é que isso seria bem pior que receber flores, lol

bagaco amarelo disse...

cristina, :)

Cláudia Roberto disse...

http://semchave.blogs.sapo.pt/81306.html

O que eu acho do amor e das ervas daninhas... :)

bagaco amarelo disse...

Cláudia Roberto, :)