5.19.2011

coisas que fascinam (126)

reflexo

Uma verdade sobre a mentira é que ela pode ser a maior das verdades. Pelo menos no Amor. Mentimos aos outros e até a nós mesmos num gesto ou numa frase. Eu nunca tinha pensado nisso até um dia destes em que decidi ganhar coragem para enfrentar o meu reflexo na montra duma pastelaria. Costumo olhá-lo de esguelha, só para ver se ele não está muito despenteado, mas nesse dia enfrentei-o de homem para reflexo de homem, o que é muito mais difícil do que um olhar de homem para homem. Garanto-vos.

O meu reflexo aparenta ter quase quarenta anos. Deve, aliás, fazê-los brevemente, e disse-me que está feliz por ter vivido a década dos trinta. Os trinta são a década do Amor. Ainda podemos aproveitar o nosso corpo na sua plenitude, a cabeça está no seu auge (pelo menos já tem idade para saber o que quer e o que não quer) e o coração ainda tem a enorme capacidade de se apaixonar. Se a Natureza fosse justa ninguém morria antes de terminar essa década, e é pena que às vezes não o seja.

Por trás dele, do meu reflexo, passavam alguns automóveis e pessoas apressadas que fingiam não me ver. Saí da conversa e entrei nesse movimento como se entra numa escada rolante. Cobardemente sem lhe responder que me lembro dele estar triste e sentir-se só mesmo quando estava rodeado de amigos. Menti-lhe por omissão, em nome do Amor que lhe mascara essa década com um sorriso. Acho que fiz bem. Uma verdade sobre a mentira é que ela pode ser a maior das verdades.

16 comentários:

Nawita disse...

Ele sabe, Bagaço, ele sabe, se te sorri é porque sabe que fizeste as melhores escolhas para ele e conseguiste ultrapassar os momentos difíceis. Se ele tivesse algo para dizer, serias incapaz de o encarar.

Helena disse...

O coração deve ter a capacidade para se apaixonar sempre, apesar da cabeça e o corpo poderem não corresponder.:)

sem-se-ver disse...

em qualquer idade temos a capacidade de nos apaixonar feitos adolescentes.

vai por mim, sei do que falo -e vou a caminho dos 52.

bagaco amarelo disse...

nawita, ;)

helena, claro que sim. :)

sem-se-ver, acredito bem que sim. :)

Olga disse...

Espero que seja verdade essa capacidade do coração se apaixonar depois dos 30. É que há reflexos que não têm muito sucesso nesta década.

bagaco amarelo disse...

olga, depois dos trinta até é mais a sério... :)

The Girl That lived in a bubble.. high in the clouds.. disse...

Tenho de dar os meus parabéns, bela forma de escrever!
=)

bagaco amarelo disse...

The Girl That lived in a bubble.. high in the clouds.., obrigado. :)

Cristina disse...

Pronto... lá o fizeste outra vez... fazer-me ficar sem saber o que dizer!
SIm Sr.!

bagaco amarelo disse...

cristina, :)

Fatyly disse...

Desde que nascemos até morrermos todas as décadas são do ou de Amor, excepto como dizes e bem, para os que partemtão cedo.

Gostei!

bagaco amarelo disse...

fatyly, obrigado. :)

Rafa disse...

mal posso esperar por ter trinta anos =)

bagaco amarelo disse...

rafa, também não é preciso ter pressa. :)

Drinha disse...

Espero que não seja só nos trinta que temos essas capacidades, o que sinto agora será de estar nessa década? ;)Só acho que a cabeça nem sempre está no auge, sabemos o que queremos, só não nos obedecemos...

bagaco amarelo disse...

drisne, saber o que se quer é essencial. o resto... depende de cada um, de facto. :)