5.10.2011

e o povo, pá?

Os Homens da Luta são agora mais portugueses do que ontem. Porquê? Porque foram os melhores e perderam. Foi a primeira coisa que pensei depois do final do Festival da Eurovisão onde, entre dezoito músicas feitas à medida e ao formato europeu, havia uma que não cabia ali. Era a portuguesa, aquela que falava de política, de vinho, de pão e de queijo. Era a única música corajosa, mas os europeus não gostam de coragem.
Há duas verdades sobre Portugal e a Europa. Uma é que Portugal é o último país da Europa, outra é que Portugal é o primeiro país da Europa. Isto quer dizer que não estamos lá no meio e nunca somos convidados para a festa. Não cabemos lá e por isso fazemos a festa sozinhos. Ser português é ser isso. É assim desde que o Eusébio foi o melhor jogador do Mundial de 1966 e perdeu a final com a Inglaterra porque foi roubado pelo árbitro. O Eusébio não cabia ali. Portugal também não.
Ser português é saber estar sozinho. É saber rir sozinho e saber chorar sozinho. Ninguém no mundo é tão bom a fazer isso como nós. É por isso que não cabemos ali, no meio duma Europa onde andam todos às turras uns com os outros. Os Europeus não sabem estar com ninguém e também não sabem estar sós. É a verdade. É por isso que quando se põem a cantar são todos iguais e soam a falso. Foi o que aconteceu no Festival da Eurovisão, que foi uma merda. Os Homens da Luta não. Foram os melhores e perderam. Hoje são mais portugueses do que ontem. Por isso mesmo.

33 comentários:

Nawita disse...

A musica estava em português e não corresponde aos "moldes" do festival da canção, é como quereres que a gémea da Gisele Bundchen, mas que está numa cadeira de rodas, ganhe a coroa de Miss Mundo.

Não considero que tenham perdido, muito pelo contrário, foram vencedores, chegaram onde chegaram, contra todas as expectativas, mas sobretudo contra tudo o que a maior parte do seu próprio povo lhes desejou.

Se me permites, deixo aqui um link.
obrigada.

Contra o despejo da Es. Col.A.

Rui disse...

não o diria melhor :)

bagaco amarelo disse...

nawita, já assinei. amanhã ponho-o no meu FB. :)

rui, :)

Nawita disse...

Obrigada:)

Devemos denunciar a forma abominável como certas classes regentes nos cortam a iniciativa.

A. disse...

Muito bom texto! Há muito tempo que não via o festival da eurovisão. Foi pena não ter dado mais frutos, mas diga-se que, se calhar, se tornaría desconfortável para alguns. Para a tal Europa que não percebe Português, para a tal Europa dos "todos iguais"...
Mas gostei da representação portuguesa e acho que foi motivo de orgulho: não passamos, mas fomos os melhores, os mais genuinos!

Malena disse...

Que se lixe a Europa e os europeus de plástico! Pronto! ;)

bagaco amarelo disse...

nawita, é próprio de um modelo em que se sacraliza a propriedade privada e para o qual é melhor um sítio abandonado e degradado com dono, do que um sítio útil aos cidadãos ocupado. :)

A, estou contigo. Tenho orgulho do que se passou. :)

malena, mainada! :)

skandal disse...

Portugal perdeu na meia-final. Mas sim fomos roubados.

*Mariana Rodrigues disse...

Sem dúvida que fomos os melhores. Mas logo estranhei o facto de todas as músicas serem músicas românticas e a nossa não.
Foi a única vez que acreditei que iríamos ganhar. Fomos os melhores, à mesma.

http://www.youtube.com/watch?v=dtm4tF9_pmI&feature=feedu

Os portugueses, em Portugal ou na China, não precisam de ninguém para fazer a festa, fazem-na sozinhos. =)

"O Português não bate mal, o Português faz uma RAVE"

*Mariana Rodrigues disse...

era "o Português não bate palma. O Português faz uma RAVE!"

Narizinho Lunático disse...

Concordo a 100% contigo! Tanto, que vou linkar o texto, posso?

bagaco amarelo disse...

skandal, :)

mariana rodrigues, lol. :)

narizinho lunático, claro. obrigado. :)

EJSantos disse...

Ena Pá, aqueles grandes malucos é que os tiveram no sitio.
Foram aquele festival "MacDonalds" e apresentaram um tema completamente diferente, fora de tom, original.
Gostei audácia.

Helena disse...

Haja Alegria!!! :))

bagaco amarelo disse...

ejsantos, e vão voltar. :)

helena, alegria e luta. :)

Candybabe disse...

Mas lá que foi uma coragem ir para lá e fazer barulho... FOI!!!!
Já sabia que ficaríamos por ali... dado que aquela malta não ia perceber o conceito... Fiz questão de ver o Festival, algo que não fazia há muitos, mas muitos anos!!

Rufina disse...

Queria fazer um texto sobre os homens da luta, mas não sabia bem como pegar nele. Já não vou fazer, este está bestial. E é verdade. Eu acrescento que estou um bocado farta do discurso dos portugueses conservadores que levantaram a voz e disseram que não era uma música boa que representasse o nosso país, não era "festivaleira", que não dignificava. E as outras (pirosadas) de anos anteriores, honraram quando? Vergonha para o País?? Os homems da luta são "personagens", inventaram um "boneco" (muito) bem sucedido, O Jel e o Falâncio são coerentes com o Nuno Duarte e Vasco Duarte. São corajosos. Divertem-se com o que fazem. Chega de fundamentalismos, Intelectuais com vergonha da forma como o pais foi representado? que hipocrisia! muitos deles nem sabe o que é o festival ou o Eurofestival. Quanto a mim os Homens da luta arrancaram-me as melhores gargalhadas das últimas semanas. Obrigada Neto e falâncio!
P.S.: Posso por um link do teu post no meu blogue?
Carla

bagaco amarelo disse...

candybabe, também o vi pela primeira vez em muitos anos, o que já quer dizer alguma coisa. :)

rufina, obrigado. claro que podes. Quem disse isso sobre a música foi o José Cid e a sua seita de apoio. talvez achassem melhor ter lá a música do macaco que gosta de banana. :)

Estudante disse...

Quando foi o Festival da Canção escrevi sobre eles.
http://estudanteamarelo.blogspot.com/2011/03/festival-da-cancao-oh-camaradas.html

E sim, tens toda a razão. A Europa é feita de "politicamente correctos". Vizinhos votam em vizinhos e como nós estamos à beira-mar...

bagaco amarelo disse...

estudante, estamos à beira-mar e ainda bem. sempre nos divertimos mais. :)

Ruiva disse...

Abaixo o politicamente correto e a e tirania das democracrias que não são demos crecias!

bagaco amarelo disse...

ruiva, boa! :)

elisa disse...

para mim, foram uma lufada de ar fresco num concurso do qual (nunca sai nada de jeito..pelo menos este ano, teremos tido uma participação única e memorável:)

bagaco amarelo disse...

elisa, concordo. :)

*Lili* disse...

Confesso que foi a primeira vez que senti vontade de ver o acto deles, porque sinceramente achei mesmo que estiveram muito bem! Ao contrário de qualquer outro país, nós fomos originais, sinceros, e fieis à nossa lingua/ país! Eu gostei muito... Mas continuo a achar que o portuguesinho vai sempre festejar sozinho qualquer vitoria, porque somos assim mesmo pequeninos e irreconheciveis no mundo (por vezes até desconhecidos). Indeed True. Já agora parabéns, escreve-te um texto magnifico! ;)

http://realdreams-liliana.blogspot.com/

bagaco amarelo disse...

lili, saber festejar sozinho é uma qualidade. :)

Ana disse...

Olá! Vim aqui parar porque alguém fez referência ao teu blog e em particular a este texto.
Não podia concordar mais com o que escreveste.
Vivo no Reino Unido há 2 anos e pude votar por Portugal (excedi-me um pouco na quantidade de vezes em que votei, mas pela primeira vez em muito tempo estava orgulhosa e com vontade de ver a Eurovisão). Os comentários dos apresentadores britânicos foram, no entanto, uma vergonha. Disseram que não mereciamos ganhar e que os Homens da Luta eram um ato de comédia e, portanto, não valiam a pena serem levados a sério. Ainda tiveram a audácia de citar um "português" que deixou um comentário nalgum site em que expressava a sua vergonha em ser português (por causa dos Homens da Luta). Enfim!

bagaco amarelo disse...

ana, houve muitos portugueses que acharam uma vergonha, sim. São os portugueses que gostam de andar de máscara. Na Alemanha, por acaso, a recepção foi diferente. Se a Alemanha tivesse votado tudo tinha sido diferente. para o ano há mais. :)

VDinis disse...

Eu quero é saber em que lugar ficámos na semi-final e de onde veio os votos. Não me admiro nada que o júri nos tenha lixado!!! É muito provável...

Não é de lamentar que Portugal não tenha passado à final. O que é de lamentar é que a Comunicação Social fale disso massivamente e que, desde 2008 (que passamos à final), ninguém fale disso. Ao menos que os Homens da Luta tenham servido para provar que o Festival Eurovisão da Canção ainda está vivo. Ao menos todos souberam quem é que nos ia representar...

Para espantar é o facto de aqueles que não são fãs, nunca vêem e não têm nenhuma cultura Eurovisiva se terem lembrado, este ano, de ter uma opinião acerca de quem nos representa!!!

bagaco amarelo disse...

vdinis, tens toda a razão, sim. :)

Lili disse...

Olá

Sabes acho que Salazar tinha razão numa coisa... Estamos orgulhosamente sós...

Beijos
Lili

Fatyly disse...

Este festival, que há anos que não vejo "por ser uma autêntica merda", embora conheça a nossa representante porque vi num blogue, e outros festivais sempre foram regidos por um cancro: política + política, daí nunca termos ficado em primeiro lugar.
Tinham tudo, perderam, mas não deixaram de ter a sua visibilidade e serem quem são. Parabéns para eles!

Mas os portugueses num modo geral os que são bons naquilo que fazem nas mil e uma profissões...são apreciados, enaltecidos e até contratados por essa Europa fora e recebemos tão mal, mas tão mal quem venha para cá trabalhar ou criar algo!

Sempre fomos e espero que continuemos a ser "Os homens da Luta":) o resto pouco importa!

bagaco amarelo disse...

fatyly, isso mesmo. :)