3.16.2010

pensamentos catatónicos (198)

Para ela a varanda era uma saliência da casa de onde conseguia ver o mundo. Para mim essa varanda era um palco onde ela às vezes aparecia. Acho que todos os homens, pelo menos uma vez na vida, já esperaram que uma mulher aparecesse numa varanda. Eu pelo menos esperei.
Quando ela apareceu zanguei-me com o mundo. As pessoas na rua continuavam a passar por mim, transformando lentamente oxigénio em dióxido de carbono. Os automóveis continuavam a apitar e acender as luzes dos travões quando o trânsito congestionava, e até as folhas das árvores continuavam a dançar no segredo do vento. Para o mundo o meu amor por ela era indiferente.

10 comentários:

Gasosa disse...

Pois é amigo...há coisas que para nós fazem parar o mundo...mas na realidade ele continua sempre a girar... :)

Fatyly disse...

A indiferença e falta de civismo das sociedades urbanas.

Se fosse numa aldeia cometia-se o mesmo erro mas ao inverso...cuscar e especular sobre o que não se sabe:)

e sabes o que te digo? o mais importante e acima de tudo são os nossos sentimentos e maisnada:)

Pintas disse...

e pensar o que podiam fazer od dois nesse palco...
HUM

Olga disse...

A indiferença do mundo não interessa. O que importa mesmo é a indiferença dele(a).

bagaco amarelo disse...

gasosa, yep... tem a mania. :)

fatyly, a indiferença... mas eu também sou indiferente ao amor alheio. :)

pintas, lol. :)

olga, pois... ela e o mundo são a mesma coisa. :)

Mulher a 1000/h disse...

Ai homem, tu matas-me com estes textos! E eu que pensava que esse tipo de sentimento amoroso se tinha extinguido nas páginas dos versos de Camões! Que lindo! :)

bagaco amarelo disse...

mulher a 1000/h, eu não quero matar ninguém... :)

Anónimo disse...

Querido bagaco
Por acaso ainda hoje estive a pensar em algo semelhante, como as coisas e as pessoas são indiferentes ate a morte!!
A vida continua (e ainda bem)ninguém é insubstituível a não ser no coracão daqueles que porventura sentiram a beleza do outro (a).
A beleza esta mesmo na alma de quem a sente...a tua é uma alma bonita.
Eu as vezes também me zango com o mundo.
Beijo x
P.S.

GiGi disse...

Estou tentando te ler :-)
É difícil.

bagaco amarelo disse...

anónima, a minha alma às vezes precisa duns retoques, para ser sincero. :)

gigi, é difícil? isso não é bom. :)