3.30.2010

pensamento catatónicos (200)

Hoje de manhã percebi, em conversa com um amigo, que a insegurança numa relação pode ter efeitos catastróficos. Quem é mais inseguro acha sempre que é o elo mais fraco da relação e vai ganhando cada vez mais desconfiança no que toca à reciprocidade do seu amor.
Por exemplo, ele disponibilizou-se para fazer quarenta quilómetros para ir tomar café com a namorada depois do almoço, num pequeno intervalo no horário de trabalho. Como ela lhe respondeu que não valia a pena percorrer essa distância só para tomarem café juntos, ele sentiu-me menos amado.
Acho que isto às vezes é mais uma questão de personalidade do que gostar mais ou menos do outro. Acho...

23 comentários:

OMOPrjct disse...

Ate pode ser que tenhas razão, mas olha que sou solidário com esse teu Amigo. Já me aconteceu o mesmo. Acho que isso só se vai esbatendo com a experiência, e uma melhora significativa da nossa auto-estima. O que por vezes pode ser uma tarefa digna de Hércules...

Insegurança é das piores sensações que pode existir, mas cada vez mais se assiste ao crescimento dessa sensação... Também é "trabalho" delas, darem um pouco mais para que um homem se sinta mais seguro. Não que dizer "não faças 40 Km pa me ver" seja prova que se gosta menos.

Xi, isto já a ficar confuso, credo! Mas espero ter deixado algum lamiré da minha opinião, mesmo assim lol

Abraço ;)

bagaco amarelo disse...

OMOprjct, eu compreendo a tua opinião perfeitamente e até percebo bem o meu amigo. Acho é mau estarmos sempre a pensar coisas do género "ela não gosta de mim o suficiente". se é para pensar isso muitas vezes, como dizem os brasileiros, talvez seja melhor pular fora. :)

Anónimo disse...

Ou então simplesmente as pessoas não sabem dar sem estar à espera de receber. Para mim, a situação que identificaste reflecte precisamente isso. O teu amigo ficou triste porque ficou à espera de receber um "sim vem ter comigo, fico tão feliz por aproveitares esse tempo para estares comigo".

Ritinha disse...

Tudo na vida requer habituação. Quando essas situações surgem na nossa vida, as duas pessoas têm tendência a vê-las de forma diferente. Claro que não se deve assumir que a outra pessoa gosta menos de nós só porque acha que não faz sentido fazer 40 kms para estar juntos 15 minutos, mas também simplificava tudo se essa pessoa em vez de responder com um "acho que não vale a pena" respondesse com um "eu também tenho muitas saudades tuas amor mas acho que não é racional". As pessoas às vezes perdem muito por não verbalizar aquilo que sentem. E acabam por ser mal interpretadas.

Alias, levanto aqui até outra questão: dá-se muitas vezes a questão de fazer sentido esse tipo de situações quando a relação é nova e fresca e entusiasmante e se achar que deixa de fazer quando as hormonas acalmam. É porque se gosta menos da outra pessoa?

Leci Irene disse...

..se ela disse que não valia a pena, pode ser que:
a) ela não está nem aí para este moço,logo ele tem razão em se sentir menos amado.

b)ela esteja testando a vontade dele de estar junto a ela, para ver se ele insiste ou não. - se ele insiste, ele a ama; se ele aceita o fato é pq não a quer realmente..

-mente feminina: mil e uma alternativas!!!!!!!! hehehehe

Poetic GIRL disse...

É normal sermos mais racionais nesse aspecto. Também não gosto que a pessoa que amo faça muitos km para estar comigo, quando o tempo é escasso. Acho que nos preocupa que andem na estrada. Não quer dizer que a gente não goste, nem que não quisessemos que ele vá. Mas às vezes é preciso ser -se um pouco racional... digo eu. bjs

GiGi disse...

"Cair fora" também é bastante comum, eheheheh.

Eu até compreendo o seu amigo, talvez ele tenha se sentido um tanto frustrado. Não sei se no caso dele é uma questão de insegurança ou não, mas, tipo, "eu queria muito ver vc hoje, por que não me deixa fazer esse sacrifício?"

Enfim, por outro lado ela também está certa, pois existe uma preocupação da parte dela.

Provavelmente, houve uma falha de comunicação aí. Talvez ele se sentisse mais "seguro" ou menos frustrado se ela dissesse, "creio que fica complicado pra vc, mas podemos nos ver no fim de semana (por exemplo), aí conversamos melhor e passamos o dia juntos".

É, mais ou menos isso.

Celeste disse...

se o pensarem muitas vezes é porque voces não gostam nem dela nem de voces como deve ser...o melhor é pular fora!

Rita disse...

È constantemente uma questão de personalidade.... mas se há uma pessoa mais insegura numa relação, porque não expõe os seus medos?
Assim sendo, a pessoa que não é insegura pode ter mais em atenção o outro e começa por fazê-lo sentir-se melhor com ele e na relação? ; )
Continuando a ser algo que engloba um esforço Herculeano, não surgiram efeitos positivos assim???
Será?
Agora fui eu que fiquei confusa =P
Beijinho

Anónimo disse...

Pode ser que tenhas razão. É possível, bem possível... já ví alguns filmes a ter um final menos feliz a conta dessa má gestão de personalidades/egos/emoções...

Lá porque eu como gelado e ele come caracóis... não quer dizer que somos diferentes. Apenas o vou obrigar a lavar os dentes 3x mais do que seria normal.

Agora a sério.
As coisas correm bem no dia em que deixarmos de tomar as nossas atitudes como modelo da normalidade.
...
Estou a entrar na psicologia barata... vou as é jantar que o meu mal é fome. ;)

VI - Gata Preta
@ verainacio.wordpress.com

Jil disse...

Concordo contigo.
Acredito que acima de tudo são personalidades divergentes e maneiras de gostar diferentes. Talvez me identifique com a rapariga da história, imagino-me a dizer isso. Não por gostar menos, creio.
Tudo acaba por se resumir na questão dos feitios, em que todos temos de tentar nos adaptar ao outro da melhor maneira. Porque sim... a insegurança pode, pelo menos, fazer tremer muito uma relação.

Girl in Motion disse...

também acho, mesmo. as pessoas não lidam com os sentimentos da mesma maneira, e isso nao quer dizer que os sentimentos em si sejam diferentes.

Malena disse...

Insegurança é mau! Só mesmo batalhando contra ela é que as coisas melhoram!

Ritinha disse...

Mixed feelings about this... Se fosse eu a nao querer fazer os 40km era uma questao de personalidade, se fosse ele era falta de interesse.... Tenho dito! :)

Gasosa disse...

A insegurança pode realmente fazer muitos estragos numa relação, nesse caso ela estava só a ser racional, podeiam ver-se noutra altura em que pudessem estar mais tempo e quis poupá-lo. Ele encarou isso como uma rejeição.
Realmente não se trata de como se ama, mas sim a personalidade de quem se ama.

Tangerina disse...

"ele sentiu-me menos amado"..., bagaço?

Humn, vai- se a ver , o inseguro és tu. Digo eu, com a minha psicologia de trazer por casa, vá. (emenda, n publiues este comentário, sim?)

bagaco amarelo disse...

anónimo, às vezes pode ser isso. :)

ritinha, eu nem falo em gostar mais ou menos... não consigo e não sei fazê-lo. :)

leci irene, agora ainda fiquei mais confuso, lol. :)

petic girl, acho que, excepções à regra, tens alguma razão, sim. :)

gigi, as falhas de comunicação são muitas vezes confusões emocionais, sim. :)

celeste, o problema é que de nós mesmos nunca pulamos fora. :)

rita, acho que quase nunca uma pessoa percebe que é ou está insegura. :)

gata preta, eu ando sempre à volta da psicologia barata e... parece-me bem. :)

jil, pois... e já viste as consequências que personalidades divergentes podem ter numa pessoa... :)

girl in motion, yep... então precisamos de ter cuidado, neste aspecto, com o próximo. :)

malena, concordo. :)

ritinha, lol lol lol... ao menos contigo as coisas parecem ser claras. :)

gasosa, é para onde vou mais também. :)

tangerina, eu inseguro? eu acho mesmo que sou o rei da insegurança. :)

Pintas disse...

cada um tem a sua maneira de gostar e de demonstrar os sentimentos....
eu tb faço sempre 40km para estar com ELE....mas o amor tem este poder :)

Fatyly disse...

Não podia estar mais de acordo com este teu pensamento a "200 à hora" e é nisso que está a diferença...

bagaco amarelo disse...

pintas, eu até faço bastante mais. :)

fatyly, também acho, sim: :)

Âncora disse...

... e se ela respondeu que não porque queria saber até que ponto ele estava mesmo empenhado em ir? Insistindo, argumentando, mostrando toda essa vontade (mesmo depois do seu não).
E, valia a pena pensar que muitas vezes, quando uma mulher diz que não está a dizer que sim e vice-versa.

Nota1- homens: não percam muito tempo a pensar nisso. Agir é, quase sempre, melhor
Nota 2 - Somos complicadas mesmo. Mas, com a prática torna-se fácil-fácil! Palavra de uma delas, eu.

Âncora disse...

... e se ela respondeu que não porque queria saber até que ponto ele estava mesmo empenhado em ir? Insistindo, argumentando, mostrando toda essa vontade (mesmo depois do seu não).
E, valia a pena pensar que muitas vezes, quando uma mulher diz que não está a dizer que sim e vice-versa.

Nota1- homens: não percam muito tempo a pensar nisso. Agir é, quase sempre, melhor
Nota 2 - Somos complicadas mesmo. Mas, com a prática torna-se fácil-fácil! Palavra de uma delas, eu.

bagaco amarelo disse...

âncora, realmente, entrar no campo dos ses é que não gosto... é melhor actuar. :)