3.17.2010

conversa 1454

Ela - Nunca tenho a certeza se estou apaixonada ou não.
Eu - Como assim?
Ela - Às vezes sinto que gosto dum homem mas nunca sinto que estou completamente apaixonada por ele, percebes?
Eu - Ah!
Ela - Ah?
Eu - Sim... acho que isso é normal. Já não és miúda nenhuma. Só na adolescência é que nós sentimos essa paixão descontrolada. Em adultos começa-se normalmente por um aconchego e depois, com o tempo, é que se vê se a coisa funciona. Pelo menos é o que eu acho.
Ela - Achas mesmo?
Eu - Sim, acho. Na adolescência arranja-se um namorado ou namorada por impulso. Quando somos adultos a coisa é mais uma construção, percebes?
Ela - Sim, estou a ver. Caraças...
Eu - Caraças porquê?
Ela - Que trabalheira.

17 comentários:

Gasosa disse...

É verdade, involuntariamente perde-se essa magia, essas borboletas no estômago, essa vontade de sair a correr para os braços dessa pessoa. É realmente mais dificil apercebermo-nos se estamos apaixonados ou não, e mais difícil ainda é aceitarmos que esses sentimentos já não nos povoam...

bagaco amarelo disse...

gasosa, povoarão doutra forma, se fizermos por isso. :)

Anónimo disse...

De forma alguma acredito nisso claro que continuamos a sentir a paixao. sem duvida que tentamos controla-la, o que na maioria das vezes nao nos deixa correr para os bracos de que nos provocam esse sentimento, Isto porque a vida nos ensinou que nem sempre o que ama-mos e o que e melhor para nos.Com o tempo a maioria de nos aprende a amar aquilo que gosta em vez de gostar daquilo que ama, e uma coisa boa mas menos exitante.lol

Anonima Catarina

JoanaOliveira disse...

Na adolescência as coisas são todas muito por impulsão... ao crescermos, vamos entendo que não queremos um namorado só para dizer as amigas que o temos nem dizer "ai fica comigo para sempre". Descobrimos o lado verdadeiro e real das coisas ao amadurecer. Quando somos mais velhos, entendemos que ter um namorado não é apenas ter por ter, mas sim ter porque o amamos verdadeiramente e constrói-se uma relação dia a pós dia e as coisas são mais maduras :D

- eu acho que essa magia nunca se perde se o amor for verdadeiro!

GiGi disse...

Enfim. Tem gente que não cresce! Eheheh

bagaco amarelo disse...

anónima catarina, exacto. :)

joana oliveira, também acho que nada se perde. só se transforma. :)

gigi, lol... ainda bem. :)

Ritinha disse...

Concordo... E uma grande trabalheira... LOL!

Pintas disse...

completamente...quando somos adolescentes agimos por impulso naturalmente, na vida adulta já levamos as coisas com mais calma, maturidade, responsabilidade...não se trata de ser uma trabalheira como disse a tua amiga, mas tb ninguém disse que o amor era fácil :)

Jil disse...

Ainda há adultos com afloramentos de criança... no entanto, na maioria das vezes, ser-se adulto é um trabalho do caraças! E cansa! :P

Fatyly disse...

construção anti-sismica? Caraças:)

bagaco amarelo disse...

ritinha, lol... a preguiça também tem vantagens, sim. :)

pintas, de facto não é fácil. aí está uma boa conclusão. :)

jil, tens razão... ser-se adulto é um trabalho do caraças! :)

fatyly, é que é isso mesmo. :)

**Gi** disse...

Trabalheira mesmo é quando dois adultos vivem uma paixão descontrolada de adolescente!

Já vi cada exemplo!

bagaco amarelo disse...

**gi**, essa até pode ser uma boa trabalheira, :)

Jessica disse...

Que estranho , sou adolescente e nunca senti que estava apaixonada, nao de uma forma arrebatadora e concreta. sempre me senti como 'ela' e o mais irónico é que esperava que quando crescesse isso acontecesse, mas pelo vistos deveria ser agora.
Bem, eu gosto de acreditar que se deve ao facto de valorizarmos demasiado e racionalizarmos demasiado.

bagaco amarelo disse...

Jessica, essa é uma das maravilhas da nossa espécie: somos todos tão iguais, tão diferentes e tão... probabilistas. :)

Kailyn disse...

Como a compreendo.. que trabalheira!

bagaco amarelo disse...

kailyn, lol. :)