4.13.2011

respostas a perguntas inexistentes (142)

o Amor e o Sexo

Olho para o Sexo deitado na vala duma rua escura, esquecido e abandonado como se fosse um malfeitor duma banda desenhada do Enki Bilal. Depois ergo o olhar e vejo o Amor lá em cima, na varanda de um andar com vista para cidade a beber champanhe, a comer caviar e a ouvir uma música qualquer. Chamo-lhe hipócrita claro, porque está na boa a observar o Sexo como se pudesse viver sem ele. Não pode, claro que não. Ele sabe-o, mas vive como se pudesse. É sempre assim. Por causa das mulheres, claro.

As mulheres sabem que o Sexo pode viver no esgoto e nunca se zanga, pelo menos definitivamente. Basta o Amor chamá-lo uma vez por outra e lá vai ele, como um cachorrinho abandonado na ânsia de algum conforto. Bate à porta, pede licença para entrar e depois senta-se no sofá ou deita-se na cama. Está é proibido de deambular pela casa. Que faça lá o que tem a fazer e depois leva outro pontapé, sai envergonhado e torna a esconder-se num escuro escaninho da rua à espera de ser chamado novamente.

Esse é o problema do Sexo: contenta-se com pouco mas as mulheres vêem-no como o mau da fita. Preferem viver com o Amor, com esse cabrão que passa a vida a pôr as pessoas tristes: homens e mulheres. Porque depois de viver como um Rei na casa de alguém decide ir-se embora sem dizer nada. Uma vez lá me deixou um bilhete inócuo a dizer "adeus, até à próxima" e nada mais. Nem sequer um "obrigado, gostei muito". Filho da puta! Foi nesse dia que passei a tratar muito melhor o Sexo. Se puder digo-lhe "bom dia" e "boa noite" todas as vinte e quatro horas. Trato-o bem, que ele a mim só me faz feliz. Pelo menos tenta, e mesmo quando não consegue torna a tentar. É incansável, o gajo. Um bom amigo.

Não é que eu me tenha zangado definitivamente com o Amor. Não senhor. Aliás, não consigo deixar de gostar desse lado sacaninha que ele tem de prometer muito e dar pouco. Lá lábia tem o gajo. Promete-nos este mundo e o outro, dá-nos uma pancadinha nas costas e nós dizemos-lhe logo que venha viver para nossa casa. Eu cá é que não o torno a fazer, claro. Já lhe disse que agora no meu andar vive o Sexo. O Amor está convidado a entrar sempre que quiser, mas deixe-se de merdas que eu estou farto de o aturar. Não vou expulsar o Sexo por causa dele. Se quiserem que durmam juntos na mesma cama.

31 comentários:

Anónimo disse...

quero sair contigo, posso? ANÓNIMA MUITO ANÓNIMA. beijo.

lm disse...

adorei o blog,muito bom. vou seguir*

bagaco amarelo disse...

anónima muito anónima, sair de onde? :)

lm, bem vinda. obrigado pela simpatia. :)

Besta Artista disse...

Adorei este texto bagaço, como já vem sendo hábito ;P

Abraço desde incompreendido! :)

bagaco amarelo disse...

besta artista, obrigado. um abraço. :)

cabelos cor de fogo disse...

Pois eu já te vi e já estive quase a ganhar coragem suficiente para ir falar contigo. E ia contigo para a cama só por sexo se tu quisesses, mas com amor também. beijinho ;)

earlymorningtalk disse...

o Amor é um político, sabes? promessas, promessas, e depois é o que se vê. deixa-nos sem nada.
ai, lá para o raio do melodrama que é a minha vida x)

Tsukuyomi disse...

Eu prefiro fazer os possíveis para que sejam amigos. Se entretanto se chateiam, falo calmamente com cada um para fazerem as pazes. Por enquanto tem resultado e temos vividos todos em harmonia. :)

bagaco amarelo disse...

cabelos cor de fogo, por esta altura não quero, e acho que é verdade que só dizem essas coisas a um homem quando ele não quer, lol. :)

earlymorningtalk, é um político do PSD, do CDS ou do PS, portanto. :)

tsukuyomi, isso é o melhor. :)

Anónimo disse...

o amor só serve pra nos dar dores de cabeça,eu pessoalmente que o diga. já o sexo é mais porreiro porque dura no momento e depois não traz efeitos secundários x)(normalmente) eu nunca consegui ser feliz pelo amor porque só me trouxe foi desgraça :'(

bagaco amarelo disse...

anónimo, também não é só desgraça. mas sim, para aprender a lidar com ele é preciso aprender primeiro... e isso custa. :)

Stiletto disse...

Eles deveriam andar algemados, sempre juntinhos e proibidos de voltar as costas um ao outro :-)

Helena disse...

Tão bem escrito, que até se consegue ver e sentir as personagens a passear...de preferência uma ao lado da outra de mão dada! :)

bagaco amarelo disse...

stiletto, pois deviam... mas não andam. :)

helena, obrigado. :)

sem-se-ver disse...

está muito bom, bagaço :)

bagaco amarelo disse...

sem-se-ver, obrigado. :)

Fatyly disse...

Soberbo e com um final surpreendente. Maisnada:)

bagaco amarelo disse...

fatyly, obrigado. :)

ana disse...

Wow, a sério, adoro os textos que escreves (: O teu blogue é o meu predilecto, mas shh, não digas a ninguém, sim? x)

bagaco amarelo disse...

ana, obrigado. :)

pó de arroz num ataque de escrita crónica disse...

muito bom!Olha que nem todas tratam assim tão mal o sexo ;)

bagaco amarelo disse...

pó de arroz num ataque de escrita crónica, eu sei... senão já tinha cortado os pulsos. :)

Briseis disse...

Estou a imaginar os alicerces conservadores de muitas mulheres que gostam de pensar que são senhorias do Amor, que o recebem em sua casa e arrecadam, ávaras, a renda que ele lhes paga, a tremer... E a natureza insensível que empurra para a aspiração ao Amor a esmorecer e a inclinar-se com rebeldia para o Sexo. Mais do que partilhar a tua casa com o Sexo, tu és advogado dele! =)

bagaco amarelo disse...

briseis, ena, não tinha visto a coisa no plano legal. :)

Cota disse...

(aplausos de pé)
BRAVO


és o rei das analogias perfeitas, ganhaste xD

bagaco amarelo disse...

cota, obrigado. :)

bagaco amarelo disse...

cota, obrigado. :)

Laranja disse...

A verdade é que todos falam em Amor, mas pensam em Sexo. E talvez até possam usar o Amor para chegar ao Sexo. Se calhar o Amor faz-nos sofrer para sua vingança pessoal ;)

bagaco amarelo disse...

laranja, é uma possibilidade. isso só o torna um ser arrogante. :)

memyselfandi disse...

Pessoalmente, acho muito mais fixe que queiram dormir os dois na mesma cama. Fico a torcer por ambos! =)

bagaco amarelo disse...

memyselfandi, eu concordo. :)