4.15.2011

conversa 1762

Eu - O que é que se passa?
Ela - Nada. Deixa lá...
Eu - Estás a chorar, é porque alguma coisa se passa.
Ela (abana os ombros)
Eu - Diz-me o que é que se passa, caramba! Estou a ficar preocupado.
Ela - Um dos meus gatos está doente.
Eu - Ah! Pronto, ainda bem que não é nada de importante.
Ela - Não é nada de importante?! Um dos meus gatos está doente. Se calhar vai morrer...
Eu - Sim, está bem, mas pelo menos não é nada contigo.
Ela - Tudo o que é com os meus gatos também é comigo.
Eu - Sim, quero dizer que pelo menos não és tu que estás doente.
Ela - Olha, sabes uma coisa? Eu não quero falar disto contigo.
Eu - Está bem, então não fales.
Ela - Opá! A sério...
Eu - A sério o quê?
Ela - Uma pessoa diz-te que não quer falar duma coisa e tu aceitas logo. Não dás luta nenhuma.
Eu - Mas, mas...
Ela - Eu sei que tu não interessas pelos meus gatos, mas pelo menos podias fingir um bocadinho. Eu estou triste...
Eu - Pronto, pronto... qual é o gato que está doente?
Ela - O Pintor.
Eu (risos) - Tens um gato que se chama Pintor?! A que propósito?
Ela - Já to apresentei, por isso devias saber. É aquele que tem pintinhas e parece um pintor cheio de tinta.
Eu - Sinceramente nunca levei a sério o acto de alguém me apresentar um gato. Um gato é um bicho, não se apresenta um bicho a ninguém.
Ela - Neste preciso momento estou a pensar porque é que sou tua amiga e não encontro motivo nenhum.

57 comentários:

Zeny disse...

Fantástico! ahaha

bagaco amarelo disse...

zeny, :)

Zeny disse...

:)

Pearl disse...

LOLOL
Sou solidária com ela!!!
Já agora, apresento-te o meu gato...
Chama-se Renzo Xampalika http://lagrimadeprata.blogspot.com/2010/12/renzo-xampalika.html !!! LOLOL

Girl disse...

Aposto que para além de estar triste com o gato, também estava de TPM. Palpita-me ;)

sem-se-ver disse...

nem eu.

(última réplica dela)

cristina disse...

Eu entendo a tua amiga porque tenho um amigo exactamente assim! Sempre que o gato / cão adoece ele adoece com eles.

Espinho Bike Expeditions Club disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Espinho Bike Expeditions Club disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Candybabe disse...

Gatinhos... Sou uma Cat Lover, confesso... A minha sobrinha mostra os desenhos ao gato, quando ele não está a olhar começa a andar com a folha à volta dele, para apanhar o olhar dele e pergunta: "Gostas Tareco? Fui eu que fiz!!" (tem 5 anos). É triste quando um amiguito destes está doente, já passei por isso e chorei baba e ranho...

Lima e Tequilla disse...

Eu devo ser mesmo ao contrário...quando eu digo que não quero falar é porque não quero mesmo falar. Odeio que me pressionem nessa situação. Para mim, nessas alturas, um abraço vale muito mais do que uma conversa. Eu logo falo quando quiser abrir-me sobre o assunto. =)

Espinho Bike Expeditions Club disse...

os gatos não são bichos! bichos são quem os trata como bichos!

bagaco amarelo disse...

zeny, :)

pearl, lol. :)

lima e tequilla, estamos de acordo nessa matéria, então. :)

girl, tens razão. acho que tpm e ter um gato `»as portas da porta tem mais ou menos os mesmos efeitos numa mulher. lol. :)

sem-se-ver, lol. :)

cristina, ainda por cima cão e gato... :)

candybabe, está tudo explicado. é ma coisa para os cinco anos de idade. :)

Espinho Bike Expeditions Club, um gato é um bicho. a sério. aliás aconselho-te um livro muito bom para saberes o que é um bicho, pelo menos tecnicamente. Chama-se Bichos e é do Miguel Torga. :)

Nev disse...

Tao tipico das mulheres, ''opa, a serio'' Revejo-me tantas vezes nessa situacao.

bagaco amarelo disse...

nev, :)

Lilith disse...

Compreendo-a. Os gatos não são "bichos" para quem gosta realmente de animais. São membros da família. As minhas gatas são minhas filhas e não as vejo de outro modo. Acho que foste um bocado insensível...

Jacek disse...

:) A grande parte de nós nao concorda com o racismo, o sexismo... porque é que continuamos a aceitar com tanta naturalidade o especismo?

(inspirado em Peter Singer)

bagaco amarelo disse...

lilith, fogo, longe de mim pôr um gato ao mesmo nível da minha filha. :)

jacek, não sou especista. chamar bicho a um gato não faz mal. ele é mesmo um bicho... :)

Malena disse...

Gosto muito de animais mas gosto mais das pessoas. :) E gostei ainda mais que tivesses recomendado o "Bichos" do Torga! Ai o conto do Miura!!! Uma delícia!! Choramingo sempre que o releio! :)

Xs disse...

é verdade, um gato é um bicho mas pode ser também um companheiro um amigo... eu não gosto de gatos mas percebo a tua amiga.

bagaco amarelo disse...

malena, também gosto mais de pessoas. alguém me compreenda. :)

xs, pode ser, pode não ser... depende. :)

caracois dourados disse...

A minha gata Rita é como se fosse familia para mim...já quase tive um acidente porque o engraçadinho do meu irmão me ligou a dizer que ela tinha morrido :(

Acho que foste um bocado insensivel com a tua amiga, mesmo que não gostes de gatos devias ter sido solidario com a dor dela...ainda por cima ela já te tinha apresentado o gato, lol

bagaco amarelo disse...

caracois dourados, um tipo preocupa-se com a amiga, fica aliviado porque afinal o problema era só com um gato, e ainda fica conhecido como insensível. é injusto. :)

Lilith disse...

A questão aqui é que não é "só um gato". É um membro da família dela e ela, obviamente, ama-o como tal. Mesmo que fosse um caracol, devias ser solidário com a dor dela, porque a dor é real. Já perdi duas gatas e sei do que falo. Mesmo a minha mãe sentiu mais a morte das gatas do que de pessoas da família. Lá porque tu não sentes o mesmo, não deves desvalorizar a dor dos outros como se fosse uma coisa sem importância.

Lilith disse...

(e ainda agora vi no facebook uma sondagem do The Animal Rescue site a perguntar "Do you consider your pet a part of the family?", ao que até agora 6600 pessoas votaram "Yes, my children have paws", e apenas 60 votaram "No, we're just friends")

Helena disse...

Coisas da vida...poder-se-à dizer preso por ter cão e preso por não ter...neste caso gato! Mas eu também ficava mais preocupada se fosse ela a ter algum problema.

bagaco amarelo disse...

lilith, essa de um gato ser da família a mim, que sou pai de família, não me convence nem um bocadinho. :)

helena, um gato é só um gato. não consigo ver isto doutra forma. :)

katy disse...

ahhhh você foi muito insensível!!!! eu tenho 5 gatos, todos tem nome e são muito importantes pra mim. não gostaria que ninguém falasse que eles não são importantes. você devia pedir desculpas e levar o pintor ao veterinário. thau

Lilith disse...

Não te convence porque não gostas de animais, pelo menos não como eu, a tua amiga e algumas pessoas que comentaram gostam, mas isso não é o que está em causa... O que está em causa é que não devias, na minha opinião, ter desvalorizado a dor da tua amiga. Para ela, foi como ela dizer "o meu filho está doente, se calhar vai morrer" e tu dizeres "ah bom, fico feliz por não ser nada contigo". Para ti não é o mesmo, mas para ela é, ou pelo menos é muito parecido. Por isso é que a compreendo, e acho que foste um bocado insensível... há que respeitar a dor dos outros, mesmo que ela não nos diga nada.

bagaco amarelo disse...

katy, lol. thau (que é thau?) então. :)

lilith, vou explicar de outra forma: isso de pôr um gato ao nível de um familiar meu não me convence. Mais directamente, se um dia tiver que escolher entre um irmão, um filho, ou o que quer que seja da minha família e um gato, nem penso duas vezes. :)

Sally disse...

Lol, entendo as duas partes :P

Lilith disse...

bagaço, continuamos a bater na mesma tecla... como já disse, o que se põe aqui em causa não é o que tu pensas, mas o que a tua amiga pensa, e o facto de não teres agido de forma sensível para com ela, respeitando a dor dela, independentemente de sentires, ou não, empatia. Tu dás muito mais valor às pessoas que aos restantes animais, ok, mas a tua amiga, obviamente, vê o gato como um membro da família, tão (ou quase) importante como uma pessoa, e há que respeitar isso, e nunca desvalorizar a dor dela ao dizer-lhe, basicamente, que o facto de ela estar a chorar por causa do gato é uma patetice sem importância (não lhe disseste isto na cara, mas é o que se traduz da tua atitude). Se ela chora, é porque está realmente magoada, mesmo que para ti não faça sentido.

Calucifer disse...

ó bagaço, sabes o que significa empatia? lá por não conseguires colocar-te no lugar dela, por teres opinião diferente no que toca ao significado de bicho ou ente querido(venha este sob a forma de animal ou ser humano), há toda outra coisa que passa pelo respeito das opiniões e sentimentos dos outros. ainda para mais quando de amigos se tratam. e ainda que não concordasses com ela, sendo que te consideras seu amigo, tinhas mais é de respeitar a dor que ela estava a sentir e quis partilhar contigo. e ainda que incapaz de a consolar por algo que não compreendes, sendo seu amigo, devias pelo menos não escarnecer de toda a situação. porque ainda que não o entendas assim, foi precisamente isso que acabaste por fazer ao remeteres o bicho à insignificância de uma coisa qualquer. e coisa qualquer, certamente é o que o Pintor não representa para a tua amiga.

Helenikon disse...

Confessa ! Andas a sacar textos dos Monty Python.

Fatyly disse...

Olha que te dou toda a razão. O gato que era da minha filha mais nova, mas por cá ficou, morreu com 20 anos. Tratei-o sempre como mais um elemento da família dando-lhe tudo o que precisava...mas jamais ocupou o espaço de um ser humano, o que muita gente faz, tal como ir a um café e dar pastel de nata ao gato ou cão como se de uma criança se tratasse. E as merdinhas de casaquinhos, coleirinhas XPTO, passearem`ao colinho e com o focinho de fora da janela...enfim!

De um dia para o outro teve que ser abatido o que gostaria que me fizessem perante um "sofrimento dantesco"!

Respeito quem não saiba medir as distâncias, mas não consigo perceber porque a meu ver se eles pudessem falar como nós, diriam a muitos donos "porra que melga e deixa-me no meu canto e ser animal como sou"!

bagaco amarelo disse...

sally, :)

lilith, o que eu penso bate no que ela pensa da mesma forma que o que ela pensa bate no que eu penso. Eu até a posso achar insensível porque estava preocupado com ela e ela nem a isso ligou. :)

calucifer, empatia é eu agradecer alguém se preocupar comigo, por exemplo. :)

helenikon, antes andasse. mas, de facto, parece. :)

fatyly, alguém me compreenda. é isso mesmo. não ponho em causa que se goste de um animal, mas quando se começa a ver um animal como uma pessoa, é melhor ir ao psiquiatra. :)

$hort disse...

Só uma palavra te podia salvar, mafriend: Eutanásia

:)

Anónimo disse...

Bagaço, correndo o risco de dizer o que outros disseram: nesta situação, o importante não é o que tu pensas mas sim o que a tua amiga pensa ou sente em relação ao gato. Eu tenho uma gata e nunca na vida me passaria pela cabeça compará-la a uma filha. No entanto, se ela adoecer eu fico genuinamente preocupada com ela e triste com a situação. Dizeres à tua amiga que não é nada de importante não foi correcto.Pode não ser importante para ti mas para ela é. Para ti devia ser importante seres solidário com a tua amiga, mesmo que lá no fundo tenhas a tua própria opinião sobre o assunto em questão. Coloca-te noutra posição: se estivesses preocupado com uma coisa qualquer e um amigo teu te dissesse que isso não era nada importante, como é que tu reagias? Gostavas? Provavelmente não. Porquê? Porque apesar de não ser para ele, era para ti. Ser amigo também é compreender, aceitar e ajudar a lidar com as dores dos outros, da mesma forma que gostamos que dêem importància, compreendam e nos ajudem nas nossas. Sejam ou não importantes para os outros como são para nós.

Anónimo disse...

Bem, começo por dizer que não gosto de gatos e que não compreendo que se coloque um animal ao nível de um ser humano.Simplesmente não concebo essa equiparação. Nesse ponto estou inteiramente de acordo contigo.
Ainda assim, acho que devemos respeitar a dor alheia por muito que não sejamos capazes de a compreender. Nessa medida, parece-me que foste insensível na forma como colocaste a questão e principalmente no modo como reagiste depois da tua amiga te ter explicado que tinha uma relação de proximidade com o animal. Concordo em absoluto com a Lilith.Aqui não importa o que tu sentes, mas o que a tua amiga sente.

Ciara disse...

ao menos os "bichos" nao nos desiludem tanto xD o meu chama-se Mike :c

redonda disse...

Aqui e apesar de não ter um gato, estou solidária com esta Ela.
(e a questão não estará em ela estar triste por causa do gato, mas em estar triste e pronto, e se calhar, já todos ouvimos os desabafos de amigos tristes com coisas que não nos afectariam, mas se os afectam a eles...)
beijinho

katy disse...

rsss "thau" é "até logo" no Brasil. uma despedida informal.

Anónimo disse...

Há gente aqui que tem mesmo a mania que são melhores que os outros só porque não conseguem considerar um "animal" tão importante como um ser humano enquanto outras conseguem, que pelos vistos são "parvas" ou inferiores.

Eu consigo, tenho um gato, e é da minha família, como se tivesse adoptado uma criança. Ponto final. Digam o que disserem. É-me importante, é-me indispensável, é o meu companheiro, e quem gosta de animais, sabe bem e perfeitamente que eles sentem como nós, que gostam de nós, que olham por nós, que sentem a nossa falta quando não estamos e que não nos trocariam por coisa alguma.

Porque é que o meu gato há-de ser menos do que uma criança que eu poderia adoptar? Porque é que há-de ser menos que os restantes membros da família? Porque é que "ah se tivesse que escolher.."? Se tivessem dois filhos e tivessem que escolher um deles, também falariam da mesma forma? Que raio de situações é que vocês inventam?
Por ser "gato" enquanto a criança é "ser humano"? E entre seres humanos, como é que distinguem? Trocariam uns familiares pelos outros? Pois eu cá um animal irracional não é menos importante que um animal racional nem vice-versa. Nunca vou ter que escolher "ou o meu filho ou o meu gato", portanto nem vou fazer comparações dessas ridículas de "se tivesse que escolher". Os animais domésticos são tão dependentes de nós como crianças e são bem mais leais que a maioria dos seres humanos.

As pessoas não vêm um animal "como uma pessoa", nem vejo porque é que para amar um animal é preciso vê-lo como uma pessoa, isso é uma visão tão ridícula e limitada, vêm como um ser vivo com sentimentos que é totalmente dependente de nós e precisa de nós e merece ser feliz. Não se preocupem que os animais não são tão diferentes de nós. Caso não tenham reparado, somos todos mamíferos e o funcionamento biológico é todo muito semelhante, a única diferença é que temos um entendimento do mundo mais vasto. De resto, somos todos a mesma coisa. Quem tem visão limitada certamente não percebe nada de animais.

Soraya Azevinho disse...

vais-me desculpar, mas nesta conversa estou com "ela" :)

ana disse...

Mas será que ninguém percebe que o "bicho" aqui mencionado não é em sentido depreciativo? Gosto muito de animais, mas que exagero aqui se faz por causa de uma palavra que nem foi dita com maldade.

Isis disse...

Eu tenho um cão e trato-o como um membro da família. Penso que quem não tem "bichanecos" não entende muito bem esta "cena". Eu nunca me imaginei a ter um animal de estimação e agora...não me imagino a viver sem ele :)

Nara disse...

Gosto muito de pessoas mas gosto mais dos "bichos".

Filipa Arez disse...

Quando adoptamos um animal, ele passa a ser da família, por isso tudo o que ele passa, nós passamos também com ele...

bagaco amarelo disse...

$hort, lol. :)

anónimo, eu é tenho a mania de achar que o que eu penso também conta. :)

anónimo, não fui nada insensível. fiquei aliviado por não ser um problema com a minha amiga e sim com o animal dela. sim, isso fez-me feliz e não disfarcei. nem tinha que o fazer. :)

ciara, a mim não me desiludem nada porque não espero nada deles. :)

redonda, eu vivo com uma gata a meio tempo e acho que ele deve ter o espaço dela e essas coisas todas. a gata é da raquel e se ele se preocupasse tanto com a gata como comigo ou com os putos, eu já a tinha levado ao psiquiatra. felizmente estamos em sintonia. :)

katy, não será "tchau"? :)

anónimo, lol. :)

soraya azevinho, está à vontade. eu já nem ligo. :)

ana, alguém me entenda. :)

isis, se quiseres uma gata é só dizer. :)

nara, ui. :)

filipa arez, e um violino? :)

Filipa Arez disse...

um violino não é um ser vivo. podemos ficar chateados ou mesmo tristes se algo material se estragar, mas não sente dor, não tem sentimentos...

bagaco amarelo disse...

filipa arez, não está mal visto. :)

Lugh disse...

O nível de um país vê-se - entre outras coisas - pela forma como trata os animais. E também o nível dos Homens pode ser, assim, avaliado!
Não tarda somos invadidos por ET's mais altos, mais fortes e mais inteligentes que nós. Para eles seremos gatos. Ou cães. E nessa altura vamos desejar que eles tenham respeito por nós!

bagaco amarelo disse...

lugh, eu já só queria que nós próprios nos respeitássemos, até porque não vamos ser invadidos por ninguém... :)

coisas minhas disse...

LO^L^... eu compreendo te.. fartei me de rir ca conversa

bagaco amarelo disse...

coisas minhas, haja alguém. :)

LopesCa disse...

Coitada da tua amiga contigo a dar apoio assim :)

bagaco amarelo disse...

lopesca, :)