12.01.2010

a raquel...

Como disse no texto abaixo, durante os próximos três dias vou estar em Bruxelas. Por uma vez vou abrir este espaço a quem não compreendo. Aliás, à mulher provavelmente mais incompreensível do mundo. Porque a incompreensão também pode ser, ou melhor, deve ser união.
Apresento-vos a Raquel, de quem às vezes falo aqui. Espero que gostem dela pelo menos uma centésima parte do que eu gosto, porque isso já é muito. E aos que aqui vão passando para ler o que escrevo deixo o meu abraço sincero. Sabe-me tão bem que existam. Obrigado.

8 comentários:

molly disse...

sweet**

Salsa disse...

Ivan, fico feliz por ti meu caro.
Boa viagem e volta rápido, para pelo menos pores um sorriso na cara deste teu leitor!

mr.Z disse...

de nada bagaceira, smp as ordens xD

Claudia disse...

Peço desculpa mas o lugar de mulher mais incompreensível do mundo pertence-me! ahahah

Fatyly disse...

Bruxelas? meia volta La Grand Place, outra volta...la Grande Place...mas Bruges e Gante valeram a viagem de há uns anitos.

Vai, vai e vê lá se mudas alguma coisita no parlamento que nós ficamos com a Raquel incompreensível do mundo. Isto diz tudo porque só por te compreender já é uma grande mulher loll

RPM disse...

Eu tinha dito ao Bagaço que, nos posts dele, limitar-me-ia a publicar os comentários.

Mas não resisto a dizer-te, Fatyly: eu também não o compreendo! ;-))

ricardo gomes disse...

Boa Viagem :)

bagaco amarelo disse...

molly, :)

salsa, obrigado. :)

mr. Z, obrigado. :)

claudia, lol. :)

fatyly, Bruges conheço bem... mas desta vez não deu para lá ir. acho que tens razão. :)

ricardo gomes, obrigado.:)