12.22.2010

conversa 1667

Ele - Cada vez que uma relação me parece estar a correr bem faço sempre o mesmo.
Eu - O quê?
Ele - Deito tudo a perder.
Eu - Deitas tudo a perder porquê?
Ele - Epá! É como se tivesse medo de ser feliz, não te sei explicar muito bem.
Eu - E não tens medo de ser triste?
Ele - Acho que tenho menos medo. Já estou habituado.

21 comentários:

Salsa disse...

a tristeza é um estado de espírito que normalmente se atravessa sozinho enquanto a felicidade grande parte das vezes é a 2 ou 3.

Cisne disse...

homens... Toda a gente tem o mesmo medo, qual é o problema?

Cisne.

Sol disse...

Olá e parabéns pelo Blog. Só recentemente tenho seguido os posts e apreciado bastante.

Quanto a este post em concreto, está a decisão relacionada com a necessidade conforto do género masculino, ou seja, o que já se conhece é sempre mais confortável...

bagaco amarelo disse...

salsa, isso é verdade, sim. :)

cisne, medo da mudança, acho eu. :)

sol, obrigado pela tua presença. sim. na política também é assim. o medo da mudança está sempre presente. :)

Percursos disse...

Infelizmente este não é o primeiro nem será o último a seguir esta teoria...
Acho que as mulheres nisto são mais corajosas... (sem querer começar a guerra dos sexos aqui claro!!)
:)
Beijinhos

bagaco amarelo disse...

percursos, eu concordo contigo, com as devidas excepções, claro está. :)

redonda disse...

Depois de tantas elas, aparece um Ele complicado :)

bagaco amarelo disse...

redonda, para um ele complicado já cá estava eu. :)

redonda disse...

:)

Anónimo disse...

É complicado, mas já presenciei, muitas vezes, pessoas a fazerem escolhas estupidas "quase de proposito".
É esquisito falar disto, porque nem eu compreendo esta pulsão para a auto-destruição.
EJSantos

bagaco amarelo disse...

ejsantos, ninguém percebe... acho que tem um bocadinho de tudo. medo, falta de experiência e às vezes até misericórdia. :)

Alexandra disse...

Salsa, discordo um pouco.. Acho que a verdadeira felicidade se vive a sós, e sei por experiência própria que se pode sofrer de tristeza extrema mesmo estando a dois (ou a três, etc). Essa tristeza consegue ser pior do que a tristeza "a solo". Pode experienciar-se felicidade extrema a dois, mas aqueles momentos de felicidade pura são sempre privados.

Para quem está habituado à infelicidade, o estado de felicidade é sempre sentido como algo de transitório, de volátil, que a qualquer momento nos pode escapar por entre os dedos, tornando o regresso à "tristeza" (ou solidão, ou whatever) muito mais assustador. Por isso é que tanta gente "deita a perder" coisas com potencial por receio de vir a sofrer mais tarde.

Eu costumo dizer que quando finalmente temos maturidade suficiente para ter um relacionamento satisfatório, e encontramos alguém com quem esse relacionamento é possível, normalmente já estamos "avariados"!

Fatyly disse...

aqui suscitou-me várias dúvidas que como é óbvio não farei perguntas e muito menos brincadeiras, porque alguém que esteja habituado a ser triste e com medos, deve sofrer para caramba e há que ajudar a sair dessa!

bagaco amarelo disse...

alexandra, esse a sós e acompanhado é que é relativo, não é? :)

fatyly, exactamente. :)

Alexandra disse...

Bagaço, sempre.. ;)

bagaco amarelo disse...

alexandra, :)

eueuemaiseu disse...

Ai como eu percebo o teu amigo! A trsiteza é de certa forma um consolo, um amigo que está sempre lá. Já a felicidade, por ser tão rara, assusta!

bagaco amarelo disse...

eueuemaiseu, caramba! não pode assustar, pois não? vá lá... :)

Mafalda =) disse...

Gostei... Há que mostrar que os homens também têm pensamentos e atitudes estranhas

Mafalda =) disse...

Gostei... Há que mostrar que os homens também têm pensamentos e atitudes estranhas

bagaco amarelo disse...

mafalda, há tantos... :)