12.14.2010

coisas que fascinam (110)

Acho que me lembrei de um segundo, não sei porquê. Um segundo de um minuto de uma hora ao fim de uma tarde de mil novecentos e oitenta e oito. Ou por aí, que do ano já não me lembro bem. Só do segundo. A escadaria do liceu parecia um formigueiro excitado e eu uma formiga mais lenta do que as outras. Ela veio por trás de mim em passo apressado, abraçou-me e deu-me um beijo na face. Depois continuou em corrida até ser engolida pela multidão de adolescentes coloridos. Foi só isso.
Hoje de manhã vi-a pela janela do comboio a passear no cais três. A minha composição arrancava de Aveiro em direcção ao Porto e a dela acabava de chegar. Ao vê-la, foi desse segundo que me lembrei, há não não sei quantos anos. Não sei porquê. Um segundo pode marcar-nos mais do que um ano.

9 comentários:

Anónimo disse...

Sem dúvida, até porque há anos marcantes que o são devido a acontecimentos que tiveram origem num segundo :)
CR

bagaco amarelo disse...

cr, exacto. :)

David Pires disse...

Adoro esses segundos e por eles acontecerem sempre quando menos se espera ainda me faz gostar mais deles, podem fazer o dia, o mesmo o ano.

bagaco amarelo disse...

david pires, :)

redonda disse...

Parece que foi um óptimo segundo :)

Fatyly disse...

e a junção desses "segundos" que temos diariamente e que por vezes não valorizamos é que compõe a felicidade.

Adorei!

bagaco amarelo disse...

redonda, foi... como muitos outros. :)

fatyly, obrigado. :)

memyselfandi disse...

Podem, sim senhor =)

bagaco amarelo disse...

memyselfandi, :)