10.13.2012

respostas a perguntas inexistentes (222)

Remetemos a decisão para uma hora depois e fomos tomar um café numa esplanada apetecível no centro da cidade. Ela pediu uma bebida que eu não conhecia, eu pedi uma cerveja. Estávamos juntos havia duas semanas. Conseguia, por isso, surpreender-me com factos novos todos os dias, como se não fossem nada de especial.

- O que é vais beber? - Perguntei.
- Uma mistura de gasosa com vinho. Bebo isso muitas vezes. - respondeu.

Estávamos ali para decidir se virávamos à esquerda ou à direita quando saíssemos da cidade. A esquerda significava seguir para norte, em direcção aos terrenos elevados da Beira Alta. A direita significava seguir para sul, em direcção ao Alentejo despovoado. Ela queria a primeira opção, eu queria a segunda.
Foi ali mesmo, no prolongamento da indecisão, que nos beijámos pela primeira vez e acabámos por decidir passar a noite na cidade. Unimos as nossas vidas por um momento. No dia seguinte, ou alguém cedia, ou cada um seguiria para seu lado...

11 comentários:

Alexandra disse...

Espero que tenham seguido juntos na mesma direcção!

Anónimo disse...

...e fomos tomar um café numa esplanada apetecível no centro da cidade. Ela pediu uma bebida que eu não conhecia, eu pedi uma cerveja...

Então não era para tomar café???...

T. disse...

"Unimos a nossa vida por um momento. No dia seguinte, ou alguém cedia, ou cada um seguiria para o seu lado..."

Duas frases que resumem um enormidade eclética de situações,de "momentos"

Muito adequada ao texto, muito fiel à vida, muito inspiradora...

Bagaço Amarelo disse...

alexandra, não... pelo menos por muito tempo: :)

anónimo, era, mas depois não foi: :)

t. obrigado. :)

R. disse...

São essas dualidades que fazem e constroem a nossa vida, os nossos caminhos.

S.o.l. disse...

Em todas as relações existem cedências. Claro que há umas que nos anulam como ser, que nos fazem sentir incompletos, ou que nos fazem perceber que esse não é o caminho que desejamos para nós, e outras que fazemos naturalmente e de agrado (chegam a passar despercebidas).
Mas sem cedências não há relações.

Fatyly disse...

Há que haver cedências...mas em paz e com a maior sinceridade e tranquilidade.

Gostei!

Bagaço Amarelo disse...

R. exactamente. :)

S.o.l., :)

fatyly, concordo. :)

webdreamer disse...

Este comentário é mais para comunicar algo que me chocou, do que propriamente em relação a este post. Foi votado no festival Cano como o pior anúncio do ano. Acho que merecia uma alusão numa categoria deste blogue. Isto parece demasiado mau para ser verdade. http://p3.publico.pt/vicios/ecra/5007/festival-do-cano-e-o-pior-anuncio-do-ano-e

Odracir Sotnas disse...

Acho que neste caso ela tem Razão ;)
nada como a Beira Alta para despertar sentimentos.
vem que não te vais arrepender :)

Bagaço Amarelo disse...

webdreamer, deve merecer, sim. eu estou com uma net quase inexistente, mas vou tentar ver isto noutro local. :)

Odracir Sotnas, :)