10.21.2009

coisas que fascinam (89)

Habituei-me à luz do Sol que todos os dias entrava pelas frinchas da persiana do meu quarto e me acordava com rara suavidade. Era o Sol a dizer-me: "bom dia, hora do pequeno-almoço!" todas as manhãs e eu a resmungar em silêncio porque queria dormir mais.
Um destes dias acordei sozinho, que o Outono chegou definitivamente ao país e apagou esses traços da luz do Sol que amanheciam na minha cama, e esse foi o meu primeiro pensamento outonal do ano: "a chuva apagou o Sol". O segundo, enquanto abria o frigorífico para fazer o pequeno-almoço um pouco mais tarde do que o habitual, foi que devia ter bebido a garrafa de vinho branco que lá está durante os dias de calor.
Tudo bem, são pensamento egoístas, eu sei. Os pensamentos têm a mania de ser egoístas. Aliás, há duas coisas que têm essa mania: os pensamentos e o amor. Também já me habituei uma vez a uma mulher que todos os dias me acordava com rara suavidade. Era ela a dizer-me: "bom dia, hora do pequeno-almoço!" todas as manhãs e eu a resmungar em silêncio porque queria dormir mais.
Um dia acordei sozinho, que também no amor o Outono chegara sem avisar, e por estes dias tenho pensado (mais um pensamento egoísta) em como as mulheres se assemelham às vezes à luz do Sol que de vez em quando entra pelas frinchas das nossas persianas e se desenha na colcha da cama ou na parede. Essa luz ora vem ora não vem... mas sabem? Não há problema, todos os anos as estações se repetem e todos os anos o Sol volta durante algum tempo.

26 comentários:

Crown of Love disse...

Todos os anos as estações se repetem sim...mas não são sempre iguais. É nessa diferença que vamos vivendo os nossos dias, uns à espera que uma estação termine...outros à espera que uma nova comece.
Cada um com a sua vontade e com o seu sonho.
Também eu já tinha dado por falta desses quadradinhos de luz que iam decorando a parede do meu quarto, gostava de ficar deitada a vê-los.
Mas ainda bem que não temos sempre os pontos de luz a acorda-nos, do que seria o inicio do meu dia sem um beijo de bons dias e um abraço apertado, do sorriso do meu filhote já em cima da minha cama ou do meu bebé a chorar por papinha ou que alguém lhe mude a fralda....

Kiss Kiss

Sophia disse...

É verdade... :) O Sol volta sempre! É um ciclo!

Hyndra disse...

Bonita conclusão.
E eu acho que para as mulheres os homens têm também a capacidade de fazer o sol iluminar as nossas vidas. Por mais que agente reclame por vezes!

Bichana disse...

As estações do ano, o amor, tudo na vida tem ciclos.
Gostei do post.

Bichana disse...

As estações do ano, o amor, tudo na vida tem ciclos.
Gostei do post.

GiGi disse...

Preguiçoso :-P

Os pensamentos costumam refletir as sensações, os sentimentos. Serão estes também egoístas?

^_^

bagaco amarelo disse...

crown of love, exacto: não são sempre iguais. Ainda bem... e boa sorte com os teus filhotes. :)

sophia, um ciclo que se renova, sim. :)

hyndra, não me esqueço dessa do "por mais que agente reclame por vezes!" lol... mas sim, é essa a sensação. :)

bichana, obrigado. :)

gigi, os sentimentos são mesmo muito egoístas, sim... na verdade são do mais egoísta que há. mas ser egoísta não é sempre mau. :)

Paula Raposo disse...

'ser egoísta não é sempre mau'. Pois não. E as estações repetem-se, o sol bate nas persianas, uma voz acorda ou não e assim se vai vivendo...beijos.

susana disse...

Linda essa comparação entre o sol e as mulheres!!!

susana disse...

Linda essa comparação entre o sol e as mulheres!!!

Blondewithaphd disse...

E não poderíamos reverter o texto para um prisma feminino? Homens "sunshine" nas frestas das persianas e ciclos outonais cinzentos levados nas nuvens carregadas. Oh, well, Life's a great place.

Ponte Praça disse...

Boa noite.
Constatei que o seu blog é "made in aveiro" e como tal, gostaria de o convidar a visitar o que criei recentemente, por forma a que pudéssemos debater algumas questões pertinentes sobre a nossa cidade.
Na expectativa de o poder ver por lá, a "Ponte Praça" agradece. E julgo que a cidade também.

Tulipa disse...

Pensamentos e amor são sempre 2 temas que andam de mãos dadas. Por vezes egoístas sim, por vezes saudosos. Mas deixemo-nos de coisas... apesar dos ciclos e dos altos e baixos, quem não acordou já um dia feliz também por estar sozinho? Tudo tem o seu equilíbrio, cada qual a sua felicidade. Vivam os que acordam acompanhados, com companheiros ou filhotes e vivam os que acordam acompanhados consigo mesmos :)
Todos gostamos dessa "luz do sol" que tanta alegria e sentido traz ás nossas vidas. Quanto ao seu ir e vir... bagaço, lá diz o velho ditado: não há mal que sempre dure nem bem que nunca acabe! :)
Viva o Outono! ;)

Tulipa disse...

Pensamentos e amor são sempre 2 temas que andam de mãos dadas. Por vezes egoístas sim, por vezes saudosos. Mas deixemo-nos de coisas... apesar dos ciclos e dos altos e baixos, quem não acordou já um dia feliz também por estar sozinho? Tudo tem o seu equilíbrio, cada qual a sua felicidade. Vivam os que acordam acompanhados, com companheiros ou filhotes e vivam os que acordam acompanhados consigo mesmos :)
Todos gostamos dessa "luz do sol" que tanta alegria e sentido traz ás nossas vidas. Quanto ao seu ir e vir... bagaço, lá diz o velho ditado: não há mal que sempre dure nem bem que nunca acabe! :)
Viva o Outono! ;)

Miss Kin disse...

Esse é que é o maior problema, assim como volta sempre, há alturas em que vai embora...

SadLonelyCat disse...

Bagacinho,

posso tratar-te assim? ;)

Posso dizer que estou fascinada desde que descobri este teu blog, há cerca de duas semanas.

E é bom sentir esse fascínio, agora que iniciei um novo ciclo da minha vida, que começou por se apresentar como sombrio e solitário...

Mas como tu disseste: "Não há problema, todos os anos as estações se repetem e todos os anos o Sol volta durante algum tempo." E tu tens sido o raiozinho de Sol que entra pela frincha da persiana do meu quarto tão vazio...

Obrigada por me fascinares. Não consigo parar de te ler.

Xi-Coração.

SadLonelyCat ^_ _^

Anónimo disse...

Ola,
Que bonito a ideia de comparar o sol que entra pela tua janela com a pessoa que entra na tua vida. Mas sabes o Outono nao e tao mau assim e tambem tem sol, mais suave, nao tao inrrequieto,mas ainda assim doce,e agradavem, eu pessoalmente adoro o Outono,comparado-o com o amor, e um amor mais calmo mais seguro aquele que nem e escaldante,nem gelado,tem a tempratura certa para assim podermos ficar mais tempo junto dele.

Catarina, not so anonym.:-)

bagaco amarelo disse...

paula raposo, beijos. :)

susana, :)

blondewithaphd, podíamos sim. :)

pontepraça, vou lá passar, sim. :)

tulipa, obrigado. :)

SadLonelyCat, claro que podes tratar-me assim. algumas amigas minhas tratam-me assim... e obrigado pela simpatia. :)

miss kin, obrigado. :)

Catarina, tens razão. concordo que o Outono não é tão mau assim. :)

Anónimo disse...

Nos meus dias mais pensativos de solteira inconformada, atribuo todas as culpas ao meu cabelo despenteado, como se cada fio de cabelo desalinhado representasse o que menos gosto em mim, ou às fotos e desenhos do meu frigorífico, pela eventual imaturidade a eles associada. E, depois, há aqueles dias em que me fazem acreditar que os meus defeitos podem ser qualidades. E que não vale a pena devolver ao frigorífico a sua branquidão original pois "a branquidão vazia daquele frigorifico é também o vazio da nossa vida..."
Obrigada por, afinal, compreender as mulheres!

ST

memyselfandi disse...

Disseste bem. Durante algum tempo. O Outono e o Inverno estão logo ali outra vez também... (para alguns, parece).

drakferion disse...

Chega o Outono e a chuva finalmente cai, refresca, humedece, molha, encharca.
Vai-se uma gota e logo atrás vem outra.
Mais e mais, e com elas vai o pó, o calor, o ar rarefeito, o brilho desfocado.

Fica o ar, fica o cheira a terra húmida, ficam as cores vibrantes, fica tudo lavado e brilhante.
Vêm os tons flamejantes, vêm os azuis e cinzentos, vêm os verdes, e por fim os amarelos.

Depois do calor, da luz penetrante, do desconforto do Verão agreste?
Vem a chuva beijar-nos a pele de mansinho, acariciar-nos, lavar o que nos suja a alma.
Vem o vento sussurrar-nos,
fresco de ternura,
vem a luz brilhar mais bela,
límpida e pura.

O beijo outonal, ora maroto e fresco ora terno e morno, o doce contacto na pele.
«Essa luz ora vem ora não vem... mas sabem? Não há problema, todos os anos as estações se repetem e todos os anos a chuva volta durante algum tempo.»
:)

Há deusas para ti e para mim, e para quantos mais venham.
Que bela, a diferença.

bagaco amarelo disse...

st, obrigado. na verdade eu não acho justo atribuir culpas ao que quer que seja por motivos emocionais... :)

memyselfandi, estão logo ali, sim. :)

drakferion, obrigado :)

AidaLemos disse...

Gosto de te ler. :-)
AL

bagaco amarelo disse...

aida lemos, obrigado... e eu gosto que gostes. :)

Sandra disse...

Que ternura de texto...
Deixaste-me com vontade de gritar...xou Outono! Já duras há demasiado tempo, xou xou!!!

bagaco amarelo disse...

sandra, :)