8.25.2015

pensamentos catatónicos (332)

Quando nos divorciamos, a sensação é a de que nos divorciámos do mundo, porque de facto é a um mundo que dizemos adeus. A única diferença para com o mundo verdadeiro, aquele que habitamos no terceiro planeta a contar do Sol, é que dele eu não gosto assim tanto. Abdicaria facilmente dele se pudesse viver noutro.
Do meu Amor não. 
Porque não tenho outro, dedico-me agora a esse mundo de que gosto menos. Faço pequenos jogos com ele e conto-lhe os meus segredos. Hoje apostei com ele, por exemplo, que era capaz de passar algumas passadeiras pisando só nos riscos brancos. Depois sentei-me em cima de um escorrega e assisti ao amanhecer da cidade. Percebi como o cheiro a erva fresca e matinal se foi transformando num pesado aroma de alcatrão e gasóleo queimado.
É ele, o mundo, a explicar-me que não é o melhor dos mundos.
Talvez um dia encontre outro.

8 comentários:

Helê disse...

Estou exilada nesse planeta até hoje, nunca mais consegui voltar.

Bagaço Amarelo disse...

Helê, há bons exílios, não há?

Terapia das palavras... disse...

E tudo sempre uma questão de relativizarmos ..

Quando mais apreciares os pequenos detalhes ,,menos valor vais dar aqueles que julgavas enormes..:)

beijinhos

Bagaço Amarelo disse...

Terapia das palavras..., às vezes são a única alternativa. :)

Marguinha disse...

Alguém disse um dia, o tempo cura tudo, é bem verdade! Tudo é vivido com a intensidade do momento, quando olhamos para trás, relativizamos e muitas vezes pensamos, está certo! Agora faz sentido, todas aquelas cretinices que a vida me fez. Tinha que ser, aprendi muita coisa que me preparou para isto que estou a viver maravilhoso que me passaria ao lado se não tivesse aprendido tantas lições.
No entanto, o tempo demora tempo a passar, mas temos que o passar, e a cada dia que passa anda 1 dia para a frente outro para trás e parece que não saímos do ponto de partida, mas há um dia que parece que passaram já 2 dias, e tudo se vai compondo! Tudo encaixa um dia...e faz sentido. Quanto mais cedo aprendemos, aceitamos menos tempo demora a passar...

Bagaço Amarelo disse...

Marguinha, isso é verdade. :)

Inês disse...

Há o mundo (o terceiro calhau a contar do sol), o mundo (que crias com outra pessoa/as) e há o teu mundo (tu, simplesmente). Foca-te neste último.

No man is an island but every man has one.

Bagaço Amarelo disse...

Inês, yes, it's true. :)