12.17.2011

um homem na meio di homem



Lembro-me de ver uma entrevista com a Cesária Évora na televisão em que, à pergunta sobre o que lhe fazia mais falta na vida, ela respondeu que era um marido. Respondeu assim, sem hesitações. Um marido. Depois encolheu os ombros e olhou para o lado. A Cesária Évora cantava para o mundo ou, se preferirem, para todos. No entanto, o que lhe fazia falta era um entre esses todos.
Há um Amor que não pode ser dado por todos, mas apenas por um, mesmo que todos o queiram dar. É o Amor que a nossa carne quer como se fosse música. Para além dessa música que ela ofereceu ao mundo, também me ofereceu esse pensamento nesse dia. Só a mim. Obrigado.

Um homem na meio di homem
Bô ta ser nha fidjo, um dia
Oiá sô pa bem dess mundo
Luminosamente bô caminhá
Pa entrá na vida d'home
Sem medo e sem angustia
Ah sofrimento é bem certo
Ma alegria t'existi

10 comentários:

André C. disse...

Que bela conclusão retiraste dessa entrevista. Gostei.
Cesária Évora não será esquecida.

Cissa disse...

"É o Amor que a nossa carne quer como se fosse música."

muito foda. obrigada por me fazer ler isso hoje.

bagaco amarelo disse...

andré c, estou agora a ouvir os meus discos dela... :)

cissa, obrigado. :)

menina em Paris disse...

Lindo.

Fatyly disse...

Há um Amor que não pode ser dado por todos, mas apenas por um, mesmo que todos o queiram dar.
.........
Tal e qual...e pela vida que teve ela pensava como tu.

Bela homenagem!

bagaco amarelo disse...

menina em Paris, vi a Cesária em paris, uma vez... obrigado. :)

fatyly, obrigado. :)

Carmo disse...

Sei pouco dela, apenas que aquela voz inconfundivel me fazia recordar a Africa onde eu cresci, previlégio meu pisar terras africanas.

bagaco amarelo disse...

carmo, acho que não deve ter havido noite nenhuma, ou quase, até hoje, eu que eu não tenha passado Cesária nos meus sets de dj... e fiquei triste por saber que ela não vai cantar mais... :)

H. Santos disse...

Lindo post amigo, esta mulher fazia arte, as musicas dela eram tão dela, tão unicas... Eu já não a ouvia a muito tempo, talvez por displicência ou falta estúpida de interesse, mas a verdade é que as coisa só nos saltam à vista, quando já não as podemos ter, quando acabam...



"Há um Amor que não pode ser dado por todos, mas apenas por um, mesmo que todos o queiram dar."

Esta, talvez seja a melhor frase que li tua, bravo =)

bagaco amarelo disse...

h.santos, as músicas dela continuam cá. mas tens razão, hoje até levei para o trabalho os cd's que tenho dela. obrigado. :)