12.09.2011

a mulherzinha do metro de Londres



O racismo não é estúpido apenas pelo ódio gratuito que se tem a outras pessoas, mas também pela gratuitidade do seu espírito corporativista. Isto é, seria tão estúpido eu detestar alguém pela sua cor de pele, como seria eu acreditar que essa minha cor de pele pudesse constituir só por si um grupo social. Não constitui, e eu não me sinto parte de nenhum clube de brancos. Aliás, como em tudo, há brancos de que gosto e de que não gosto.
Mas a ignorância desta senhora que agrediu verbalmente 'estrangeiros' no metro de Londres, e que pergunta a si mesma onde é que o seu país chegou só por estar 'invadido' por 'pretos' e 'polacos' passa em muito esta evidência do materialismo dialéctico, ou da vida, se preferirem...
Pouca gente sabe, por exemplo, que a Etiópia (um dos países do planeta com problemas mais graves de fome entre a sua população) arrendou este ano ao Reino Unido uma área agrícola equivalente à do distrito de Lisboa durante cinquenta anos por cerca de... setecentos euros por mês (um preço abaixo do de um apartamento minúsculo no centro de Londres). Nesta área enorme, latifundiários ingleses estão a produzir soja, óleo de palma, algodão e açúcar para, imagine-se exportarem para a própria Etiópia. Por causa deste negócio que visa apenas enriquecer os bolsos de alguns, poucos, milionários britânicos, foram relocalizados pelo governo daquele país africano cerca de quinze mil etíopes que viram a sua pobreza extrema ainda mais agravada.
É possível que alguns desses etíopes se vejam obrigados a deixar os seus lares e tenham que emigrar para Londres onde, apesar de escravizados num emprego de merda qualquer, sempre vão arranjando qualquer coisa para comer. É possível também, claro, que um desses etíopes encontre depois no metro um mulherzinha destas, alguém que se irrita com a presença de pessoas doutra cor e se ache no direito de as ofender. É tudo possível...
É claro que esta mulherzinha é mesmo só isso, uma mulherzinha, da mesma forma que eu sou um homenzinho. Temos isso em comum, somos tão insignificantes que a única coisa que nos une é podermo-nos cruzar um dia destes no metro de Londres sem sabermos o que o outro pensa, a não ser que um de nós decida levantar a voz. Eu, ela ou um etíope qualquer...

ver reportagem no The Guardian
opinião n'A Ilusão da Visão

44 comentários:

Anónimo disse...

"O racismo não é estúpido apenas pelo ódio gratuito que se tem a outras pessoas, mas também pela gratuitidade do seu espírito corporativista."

Em relação a esta pessoa, só um comentário: NÃO TE TRATES, NÃO...

EJSantos

Anónimo disse...

definitivamente a estupidez humana não tem limites...
triste mas verdade.

Luna

bagaco amarelo disse...

ejsantos, :)

luna, nem a estupidez do próprio modelo económico. :)

Turtle disse...

O que esta "mulherzinha" não se apercebe é que quando nasceu, teve a sorte de ter calhado num país de primeiro mundo, aqueles "pretos" e "polacos" como ela lhes chama, não tiveram. Não escolhemos onde nascemos, mas podemos escolher o que fazemos de nós e em quem nos tornamos. Claramente, foi ela quem saiu a perder nesse jogo. A única coisa que teve foi mesmo isso, sorte de nascer onde nasceu. Porque o resto que faria dela uma "pessoa", perdeu-se algures entre um BI e um ser vazio.

Exilado disse...

Like

bagaco amarelo disse...

turtle, eu estou a atentar vê-la como uma vítima, embora não consiga deixar de a achar uma imbecil, porque na sorte que teve de nascer nesse país, não aprendeu o suficiente sobre nós todos, os humanos. :)

exilado, :)

Anónimo disse...

meu caro, por ela sinto compaixão, porque seguramente alguém que odeia outrém, não está bem , nem está de bem com a vida...nem com ela própria...o racismo é um problema de quem odeia outros, e isto é de ter pena ou compaixão...
o problema do racismo, como outros preconceitos, é o ódio que ele reflete, isto é que deve ser perturbador para a sociedade e para cada um que presencia uma cena destas,

o ódio social ou pessoal, é que nos deve preocupar ...

Ana Sá disse...

Ela é nojenta, é só o que posso dizer.

bagaco amarelo disse...

anónimo, partilho o sentimento. :)

ana sá, :)

FireHead disse...

Só é pena o racismo ser tão ocidental... é que se fosse uma "preta" em África a gozar com um estrangeiro branco, ninguém saberia disso. Só para não falar do genocídio dos brancos que ainda acontece actualmente na África do Sul, por exemplo. Aos não-racistas, sugiro uma excelente experiência num bairro problemático. Em três tempos deixariam logo de ser o que são; garantidíssimo. Ou basta ter mais alguma idade e ter sido mal tratado e escorraçado de África no pós-25 de Abril.
Se África é dos africanos, a Ásia é dos asiáticos e a América do Sul é dos sul-americanos, então porque é que o Ocidente é para todos? Com que direito vêm para cá os "terceiro-mundistas" impor s suas ditaduras (das minorias)? Admirem, pois, depois por existirem cada vez mais racistas, xenófobos e extremistas. É um reflexo óbvio da política suicida do multiculturalismo... que destrói a diversidade.
Eu preocupo-me com a identidade nacional (étnico-cultural) de cada povo, mas isso sou eu. Talvez eu seja um racista de extrema-direita.

bagaco amarelo disse...

firehead, claro que o racismo é condenável em qualquer parte do mundo, e é claro que em qualquer parte do mundo tem uma explicação para a sua existência (explicação não é justificação). Nalguns casos, (em todos, diria eu), a estupidez está sempre presente, mas ainda bem que referes o caso da África do Sul e dos PALOPS no pós 25 de Abril, porque são exemplos óbvios em que o ódio étnico foi provocado pelo Estado. A África do Sul teve o Apartheid e a "África Portuguesa" teve a sua política de segregação violentíssima. Seria impossível não haver ódios consequentes... E é em nome do fim desses ódios que a estupidez desta senhora tem que acabar duma vez por todas, seja onde for.
Mais, e já que falas nisso, o problema do que digo aqui, é que África não é dos Africanos (infelizmente, digo eu). África é uma continente que foi durante séculos assaltado pelas potências económicas europeias e é por isso que está no estado em que está.
Eu preocupo-me com o bem estar das pessoas, independentemente da sua etnia, e acho que a identidade cultural de cada uma dessas etnias pode e deve ser vivida e conhecida por todos. É assim que se combate a ignorância e se promove o que há de melhor em cada um de nós...

Carmo disse...

O racismo é uma consequência da ignorância.

Malena disse...

PPuta de merda!
Desculpa, mas sou do Norte, carago! :P

bagaco amarelo disse...

carmo, concordo... e da mesquinhez. :)

malena, tiraste-me as palavras da boca. :)

FireHead disse...

bagaco,

Não é verdade. Quando os brancos mandavam em África, achas que os pretos estavam na miséria como estão agora? E depois de conseguirem as suas independências, porque é que estão agora como estão? Conclusão: a História confirma que realmente existem raças superiores. Adolf Hitler, anyone?

tiago leal disse...

Infelizmente o racismo começa nos governantes, que muitas vezes justificam a sua imcompetência governativa com a emigração e a imigração. Enquanto assim for, não há nada a fazer... Abraço

bagaco amarelo disse...

firehead, obrigado por me demonstrares tão claramente que o racismo vem da ignorância.

tiago leal, essa é uma das verdades... abraço. :)

Carmo disse...

Reafirmo o racismo é uma consequência da ignorância e de um ego desmedido, logo ignorância ao quadrado.

Há pessoas que deveriam trabalhar o ego de maneira a aprenderem a respeitar a vida e os seres vivos deste planeta. Somos todos iguais, o que nos distingue são as oportunidades de vida. Não há raças superiores há sim monopólios económicos e politicos.

bagaco amarelo disse...

carmo, desde os anos 70 que nem sequer existe o conceito de raça na espécie humana. a genética acabou com isso quando demonstrou que a diferença entre etnias diferentes não chega para determinar uma única raça no planeta. :)

Carmo disse...

:)

Igualmente triste é por ex quando eu chego a qualquer lado no meu BMW Z4 e me lambem os pés, mas se chego no Toyota Rav4 de 12 anos, não pareço ser a mesma pessoa. O que só prova que hoje em dia as pessoas vivem numa grande frustação e insegurança pessoal. Por favor vão vegetar para Marte.

:)

bagaco amarelo disse...

carmo, eu também noto uma grande diferença quando chego a um sítio com o meu Fiat Seiscento ou com a minha bicicleta toda ferrugenta. :)

Josh Gottam disse...

Ui Bagaço onde te foste meter...
Não vou discutir aqui questões de raça, mas antes de utilidade! O que me irrita não são as raças, mas antes o que as pessoas, amarelas ou azuis, fazem. Se são parasitas, conflituosos, essencialmente maus, pois que se ponham naquilo que nós sabemos, daqui para fora....
Enfim, verdadeira pena tenho da criança: a mãe? estava claramente bêbada, o que com uma criança ao colo é muito triste...

bagaco amarelo disse...

josh gottam, a questão é que nem há questões de raça... :)

Maria Albertina disse...

acho que além de completamente estúpida ela devia estar totalmente bêbada...
gentinha cheia de ódio!

bagaco amarelo disse...

maria albertina, os racistas são estúpidos por definição. não precisam de beber. :)

Maria disse...

Metem-me nojo este tipo de gente, sejam brancos , pretos amarelos ou cor de rosa, qualquer tipo de racismo ou xenofobia me chateia, somos todos iguais debaixo da pele e do sangue, todos, só fica o esqueleto e esse é igual para todos.

bagaco amarelo disse...

maria, eu tenho um misto de nojo e de pena. :)

FireHead disse...

Não tens de quê, bagaco. Ainda bem que a ignorância é coisa que não me assiste. :)

bagaco amarelo disse...

firehead, com esforço, e não é preciso muito, chegas lá um dia destes. :)

FireHead disse...

À multicultural Londres, sim. ;)

bagaco amarelo disse...

firehead, aí não é preciso grande esforço. e vale bem a pena... :)

Fatyly disse...

Como sabes, não domino o inglês e fui-me apercebendo do assunto pelo que li e também dos comentários e subscrevo tudo o que dizes no texto.

Já escrevi em tempos, que Portugal tendo sido um país colonizador, que fez uma descolonização desastrosa, quem levantou a economia deste país pouco depois de 1975? Os que fugiram das ex-colónias e apelidados de RETORNADOS E LADRÕES QUE VIERAM RETIRAR O EMPREGO E OUTRAS COISAS TAIS AOS DA METRÓPOLE. XINGADOS NA PRAÇA PÚBLICA...etc, etc.
Eu não fugi de Angola onde nasci, eu saí pela fome, pela guerra civil feita com militares que eram tudo menos angolanos, eu diria argelinos ou marroquinos pois foi lá que foram treinados (pobres coitados) e plantaram o caos.
Sou branca, mas no mesmo avião onde vim, vieram também pretos e mulatos. Rumei ao Brasil e três anos, quando voltei para cá, é que fiquei a saber o que muitos fizeram em hotéis, pensões etc, condenei-os mas condenei muito mais o governo de então que, no próprio aeroporto deveria dar X a cada família e agora governa-te. Fundaram o IARNE, do qual nunca recebi um tostão, nem eu, nem milhares dos 2 milhões que vieram. Onde foi parar tanto dinheiro vindo de não sei de onde?
O que relatas é em Londres, cidade XPTO...e cá na imprensa escrita ou televisiva, quando há criminalidade nunca dizem nada quanto à raça branca, mas foi por negros, moldavos, ciganos, brasileiros...
resumindo...fala o roto ao núo porque não te vestes tu?
Moralidade não nos falta, mas na prática é o que se sabe e quantas vezes já ouvi: oh seu negro de m*** ou filho da p*** vai para a tua terra. Ora pois, mas já nasceu cá e todos os pretos de Angola e que por cá ficaram eram e são portugueses. Se eu for lá, posso também optar pela nacionalidade angolana, porque a naturalidade consta do BI!
Há que lutar contra isso e eu luto porque na minha terra havia pouco racismo, não conheci a realidade das outras ex-colónias
e o pouco, era mais vinda dos mulatos (mestiços) do que propriamente do negro ou do branco. MUitos desses mestiçoes tinham um rótulo imensamente sofrido: filhos da guerra!!!!!
Gostamos muito de ser bem recebidos nos outros países...quando recebemos tão mal...

E junto a isto a atitude que a maioria da nossa sociedade tem para com quem é "diferente" em todos os níveis!

Tratemos das nossas telhas que são de vidro, para depois então podermos criticar as atitudes dos outros e partirmos para o ataque, porque para mim são todos tratados e considerados "seres humanos e cidadãos do mundo", com defeitos e qualidades, mas nunca pela raça, sexo, ou religião!

FIM:)

FireHead disse...

Aí e ali, seguramente. Abraço.

bagaco amarelo disse...

fatyly, de acordo... :)

Catarina disse...

Já sofri racismo na pele por a minha cor ser branca, por parte de moças de cor de pele negra e garanto-te que não gostei!

Sofrer de racismo por parte de pessoas que são recebidas cá e a quem pagam mais pelos estudos do que aquilo que contribuíram para que eu estudasse, não é nada agradável! Não estou a dizer que se cortem os apoios, simplesmente respeito por quem indirectamente lhes paga os estudos é o mínimo que se exige!

A mim preocupa-me o racismo descrito no vídeo, mas preocupa-me mais que sejamos vitimas de racismo no nosso próprio país e isso não dê direito a vídeos no youtube nem a textos em blogues!

Abomino o racismo sobre todas as formas, já o sofri na pele e não gostei! O que está em causa não são raças nem cores ou credos, é saber distinguir quem vem por bem e quem vem por mal, e não tolero que se mantenham no meu país criminosos estrangeiros como aquele caso, desculpa não sei especificar, mas talvez te recordes, acho que foi um estrangeiro que violou uma Italiana e deixaram-no ficar cá, não foi deportado sequer! Para criminosos já basta os que temos cá!

Acho que estamos a falar de coisas muito delicadas! É preciso saber entender e respeitar as diversas opiniões... E só agradeço que respeitem a minha, porque eu trato de fazer o mesmo!*

bagaco amarelo disse...

catarina, com certeza que respeito a tua opinião. o caso de que falas, segundo me lembro, passou-se com um ucraniano, mas depois chegou-se à conclusão que nem houve violação nenhuma. Com certeza que o racismo é maus em todas as suas vertentes, mas é errado agravarmos mais os crimes cometidos por estrangeiros do que por portugueses. errado e perigoso. Assim como é errado pôr as coisas da maneira que pões, com uns a pagarem os estudos a outros, até porque a macroeconomia é um bocadinho mais complexa do que isso... :)

Catarina disse...

Pegando nisto "mas é errado agravarmos mais os crimes cometidos por estrangeiros do que por portugueses"
e sabendo que as agressões verbais de que foi vítima, são semelhantes no grau de aspereza às da Inglesa com os outros, porque é que a situação descrita no vídeo é mais grave do que aquela pela qual passei? Não achas que isso é falta de respeito por quem te recebe? Eu jamais faria algo desse género se fosse para um país estrangeiro! Garanto!

Já agora deixo-te com a informação que essa situação gerou-se devido à amizade próxima que tinha com um moço de cor, isto para que não penses que sou racista, e deixo já a informação que fiz muitos e bons amigos de vários países e continentes além do Europeu na altura em que estudei, só pretendo que me expliques porque é mais grave a situação do vídeo em relação à que se passou comigo...

bagaco amarelo disse...

catarina, mas quem é que disse que é mais ou menos grave?! eu não disse nada disso... isto é só um blogue, não é uma agência noticiosa, e falo daquilo que me vai saindo, consoante a vontade e oportunidade. :)

Catarina disse...

Sim, mas farias um post com a minha situação? Levariam-nas a tribunal e passariam a noite na prisão? Claro que não... E com um bocado de sorte ainda passava eu por racista!
Eu também não faria um post sobre isso não te preocupes, quando toca a escrever sobre cenas da minha vida prefiro escrever sobre coisas que me dêem prazer do que sobre cenas tristes que me tenham acontecido!

Não me interpretes mal, mas satura-me um bocado que dizer "p**** de m**** seja racismo mas dizer b***** de m****" não seja...

Só isso, já agora os smiles aqui significam mesmo smiles? Queria deixar um mas honestamente fiquei com dúvidas... Vá deixo outra versão ^.^
Desculpa a invasão, é só a minha opinião, achei importante contar que o contrário também existe e não deve deixar de ser valorizado...

bagaco amarelo disse...

catarina, não percebi sequer o "claro que não"... podia muito fazer, sim... e os smiles são mesmo smiles... é um tique. :)

Catarina disse...

Será que não percebeste mesmo? Deixo a pergunta...

Os smiles eu coloco como sorriso, e não é sorriso amarelo :p

bagaco amarelo disse...

catarina, é claro que podia escrever sobre isso sim. até acho que já fiz algo parecido. e eu sei que não são sorrisos amarelos. :)

gaija disse...

"Malena disse...

PPuta de merda!
Desculpa, mas sou do Norte, carago! :P"

Racismo e' mau, mas sexismo ja' nao e'?

bagaco amarelo disse...

gaija, não percebi... :)